28.1.08

Comer no mantel

Um dia - e já lá vão mais de 24 anos - alvitrei à minha cara metade para fazermos uma visita à Galiza, fomos e ficamos apaixonados à primeira vista. As paisagens das rias em conjunção com as belezas feitas pela mão do homem tornam a Galiza maravilhosa e fazem apaixonarmo-nos por ela.
Eu, a viver no Norte já andava farto de ir a Esposende, Ofir e Apúlia, apanhar vento todo o dia em pleno verão, vejo-me de repente nas praias do Samil em Vigo, América perto de Bayona, Cangas do outro lado ria, Sanxenxo, Raxó, Paxarinhas, estas já na ria de Pontevedra e finalmente a ria de Arosa, em todo o seu esplendor com O Grove e a ilha de A Toxa (la Toja) e fico extasiado.
A ria estava com a maré baixa e centenas de pessoas apanham bivalves para uns baldes e sentimos ganas de fazer o mesmo. Mais tarde soubemos que não era possível; aquela apanha era o trabalho de grande parte da população, seguindo depois aquele marisqueio para as depuradoras antes da venda nos mercados.
Aprendi como se apanha, trata e comercializa para todo o Mundo a riqueza do marisco da Galiza, que tanto tem contribuído para o desenvolvimento daquela região.
Em O Grove, comprei um piso (apartamento) novo e portanto a partir daí comecei a desfrutar daquelas maravilhas. Criei novos amigos, amizades que ainda hoje perduram e a pouco e pouco fui esquecendo Lisboa e a necessidade de vir matar saudades. Nesta altura sou eu que vivo ruído delas, pelos momentos inolvidáveis que lá vivi com a boa gente que encontrei e conheci.
Besada, nome de um desses grandes amigos, convidou-me certo dia de semana para almoçar com ele, tendo escolhido um dos melhores restaurantes da povoação, propriedade de um seu amigo e conterrâneo. Na época baixa e aos dias de semana o movimento é reduzido, consequentemente os restaurantes trabalham a 1/5 do seu movimento de fim de semana. Entrámos e encontravam-se já 2 casais (por sinal de portugueses) a almoçarem cavaqueando entre si. Todas as mesas do restaurante estavam postas para a eventualidade de aparecerem clientes e quando prontas para utilização têm normalmente dois pratos sobrepostos. Escolhemos uma mariscada, uma garrafa de Conde Albarrei, “albarinho” galego, bebemos um copo, petiscámos o pulpo à Féria e esperámos pelo prato forte para um repasto bem regado.
A mariscada era tão farta que daria aí para 5 pessoas, portanto era arregaçar as mangas e avançar para a sua degustação. Pedimos nova “botella” de C. Albarrei e preparamo-nos para a refeição que prometia.
Tenho por hábito, quando como alguma coisa que é necessário tirar as cascas, sacar estas e depois tranquilamente comer de faca e garfo, foi o que fiz, tendo-me acontecido esta faceta. Descascava e fazendo divisão no prato colocava o interior de um lado e as cascas noutro tendo ficado como será óbvio com o prato completamente cheio. Portanto maquinalmente levanto o prato de cima e passo para o de baixo a parte que iria comer colocando o prato desnecessário na outra mesa que estava ao meu lado direito e que não tinha clientes.
O amigo Besada chama-me a atenção de que disponha de pratos na mesa ao lado, e que poderia tirar um, dizendo-lhe eu que não era necessário e estaria bem assim.
Admirado, diz: “Preferes comer no mantel, pois bien”. Pego na faca e garfo e fico perplexo, como foi possível eu não ter visto que tinha passado a comida do prato para a toalha. É que de todos os lugares do restaurante, o meu era o único que tinha só um prato. Dei uma valente gargalhada e o meu amigo tal como eu, bem bebido e ainda mal comido, chamou o dono do Restaurante para ajudar à sua festa. Quando acabamos e pretendiamos uma sobremesa, pedimos morangos com natas. O patrão, lamentou mas informou que natas não tinha e então o Besada chama-lhe a atenção para o facto de nunca se dizer que não há, mas de uma maneira tão enérgica que o homem ficou desorientado e foi buscar natas em lata tipo spray e com a atrapalhação rebentou com o bico por onde as natas deveriam sair.
As natas começam a sair com toda a força do recipiente onde estão sobre pressão e, meus queridos, o Besada, este vosso amigo, os outros 4 clientes, os candeeiros, as mesas cadeiras, paredes, eram um mar de natas que só acabaram de ficar cobertas quando se esgotou a lata.
Os clientes, com a cabeça e fatos todos salpicados de branco a fazerem lembrar árvores de natal, onde só faltavam como decoração umas bolas penduradas nas orelhas e umas luzinhas a acender e apagar com um presépio aos pés, não sabiam o que fazer.
O dono do restaurante completamente em pânico pergunta-nos: e agora? Saindo-se um dos outros 4 clientes com um olhar assim mais para o lado de lá do que para o de cá, a fazer jus à qualidade do “albarinho gallego”, com esta resposta.. Agora, bate chapa e tinta Robbiallac!
Só nós, portugueses, conhecíamos o anúncio. Saí e deixei-os a tentar solucionar o problema das tropelias que eu tinha iniciado, colocando a mariscada no “mantel”.

58 comentários:

Miudaaa disse...

Agora, bate chapa e tintaaa Robbiallac... :-)

Que hilariante. Obrigada pela partilha das risotas.

Um beijo da miudaaa

Zé do Cão disse...

Miudaaa...... É bom sonhar, é bom sorrir e é bom partilhar.As 3 juntas fazem felicidade e até as doenças não nos perseguem. Pelo menos é esta a sensação que tenho.
Bj. e agradeço a visita

Capitão Merda disse...

Zé:
Levas um vidão à capitalista, pá!
Compras casas em Espanha, empanturras-te com mariscadas...
;)

jorge disse...

Por isso ele chegou à idade que tem com jovialidade, alegria, juventude, espírito aberto e força em tudo quanto é sítio (?????).
Anda Zé, mostra-lhes como é.
Abração

Zé do Cão disse...

Capitão
Por alguma razão eu já te disse que qualquer dia parto novamente à aventura. Nesta altura é época da santola da ria. que saudades, amigo, em Fevereiro não aguento e vou até lá.
Jorge, um abraço, andas maluco com a micas da campanhã, olha que a tipa tem ligações com os gajos da ribeira.
volta sempre, amigo.
Jorge, passa pelo Blog do Capitão merda, vais gostar.

Rei da Lã disse...

Já me abriu o apetite, Sr. Zé do Cão!
O senhor trata-se bem...

Zé do Cão disse...

tratava-me, tratava-me. Aqui não se pode chegar lá. Por aquelas bandas e sabendo comprar, os preços não têm comparação com o que aqui se pratica.

Tens fabricas na covilhã?
Um abraço rei "sem coroa". ou sem
"coroas"

Olá!! disse...

Aiiii santola da ria.... tudo pecados da gula e eu aqui cheia de fome...

Ganda jabardice Zé hahaha nuestros hermanos se quedan tontos... hahahaha
Beijo grande

parvinha disse...

São estas histórias de vida que nos deliciamos, a rir e a recordar!
beijinhos

SILÊNCIO CULPADO disse...

Zé do Cão
Adorei a história. Eu também gosto muito da Galiza, das ilhas Cies e da boa paella.
Um ambiente de comer e chorar por mais não fossem os dois pratos ser só um. Mas são destes episódios e das suas memórias que se constrói toda uma vida repleta e vivida.
Abraço-te

Anónimo disse...

Caraguuuuuuuu nesses lugares q tb conheço,até umas sandezinhas de marmelada são boas....(quer dizer melhor não) paella, marisco,natas pelo ar,clientes borrados e CAPITÃO a olhar(inbejoso)ehheehehe.....

Obrg ZÉ a partilha é a melhor NATA..UM ABRAÇO: pandorabox

Zé do Cão disse...

Minha Olá!! -Como gosto de te ver por aqui. É verdade foi uma jabardice. Todavia se tudo corresse bem, não estaria agora a contar esta estória.
É como diz a Silênceio Culpado, que hoje está identificada com uma fotografia bonita,memórias de uma vida repleta e vivida. Para ambas.
Não resisto a perguntar. Assim, conhecem o mercado de pedra por detrás do hotel Baia, as esplanadas, as ostras....
Já agora, uma dica, quando voltarem
à Galiza (eu vou voltar para o mês que vem)e se forem a S. Tiago, há
3 sitios que vos recomendo.
Uma pequena Cidade de nome Padron
(que deu nome aos pimentos pequenos)terra de Rosália de Castro
(tem lá um museu)alomcem ou jantem no Restaurante "Chefe Rivera". Vão ter uma surpresa que não vos passa pela cabeça. O Chefe é cozinheiro do Rei, quando este se desloca ao estrangeiro, mas a surpresa não é só essa. Peçam para ver também a Adega.
Restaurante Sampaio em Lavacolla, junto ao coreto, delicioso e com um serviço nada inferior ao Tavares Rico de Lisboa. Estes dois rstaurantes, são de preço perfeitamente acessiveis.
e por último, por hoje, o mercado de Abastos de S. Tiago. É Medieval.
inho... para as duas, estaria aqui uma semana a indicar sitios.......

Olá!! disse...

Ficam as dicas, obrigada Zé... pimentos padron até já iam (mesmo ao pequeno almoço)
Beijocas

Zé do Cão disse...

Pandorabox, prometi e não faltei. Também conheces a Galiza, eu adoro-a.
As rias baixas são um espanto de belezas naturais e as rias altas são igualmente maravilhosas. A Coruña, a praia se Santa Cristina, o Riazor, agora a cidade tem um electrico turistico que a circunda.
Minha querida, Beijinhos, porque não parava mais...
Volta sempre, porque é a vossa presença a razão de ser dos meus escritos.

Olá!! disse...

Ó Zé, aquele "recuerdo" que deixaste na minha caixa de comentários (parte I das Marias) foi de ir às lágrimas... Tens de escrever aqui essa história hahaha
Dá cá uma abraço...

walter disse...

Rica vida, Zé do Cão. Levas a barriguinha cheia!

Zé do Cão disse...

Pois é Walter, julgo que já não me falta muito para ir desta para melhor e então há que dar, há que dar.
Digo-te que o meu "velhote" só foi para essa viagem inesperada aos 98, perfeitamente lucido, bacanão e quatro dias antes tinha feito 9 Km a penantes, como fazia desde há muitos anos. Nunca foi doente e até levou os dentes todos, porque eram dele.
....(Um dia perdeu a cabeça e comprou todos, os de cima e os de baixo) eram bonitos, afirmo.
Portanto ainda me faltam uma data deles para deixar isto.....

Um abração para ti

Zé do Cão disse...

Para a OLÁ!!

A terra onde ocorreu a tal sena da noiva que meteu o facalhão no matrimónio logo na hora do almoço do casorio e ali com os convidados todos, foi em VILA GARCIA DE AROSA.
Pode ser que um dia ela (estória) venha cá para fora.
Julgo que até ao fim do ano não é possivel. Tenho práqui obra que nunca mais acaba.

NINHO DE CUCO disse...

Zé do Cão
Venho solicitar a tua solidariedade para a situação das pessoas infectadas com HIV. Por favor vê o blogue Moendo Café http://moendocafe.blogspot.com (que é meu) e o Sidadania e se estiveres afim contacta-me para lnsoares@aeiou.pt
Abraço

Olá!! disse...

E precisamente por essa Obra que me tem feito passar momentos geniais, deixei-te uma notinha no meu blog.... Não é uma nota de 500 euros mas uma tipo "carinho"... Obrigada
Beijosssss

Moyle disse...

alvarinho... ai jesus que pilha de nervos. pedras salgadas já foi o melhor amigo do Moyle depois de umas discussão com várias garrfas de lavarinho na véspera. ai jesus...

Olá!! disse...

hehe fiquei curiosa Zé...
Atão tu comentas no post que eu fiz para o Sabão e no mimo para ti népia???? Olha que eu mando-te com um pacote de natas explosivo hahaha
Beijos

Olá!! disse...

Aiiiiiiii Zé.... hehehe tenho que ir perguntar à Lisa ...minha querida menina...

O mimo que te deixei, sinto-o bem, este é um dos blogs que me faz dar boas gargalhadas... e afinal que levamos nós desta vida para além da barriguinha cheia e os dentes (postiços ou não)????

És um querido e mereces certificação sim senhor...

Beijossssssssssss

Manuel Damas disse...

Simpaia com simpatia se retribui.
Gostei do que li e vi.
Parabéns pelos cartons tipo Vilhena.
Vou voltar.
Um abraço

vsuzano disse...

antigamente diziam de espanha nem bom vento nem bom casamento....actualmente já isto deixou de ter sentido...Espanha está cada vez melhor e Portugal cada vez pior...

Gostei da leitura, e acho que até veio para aqui um bocado de natas ao meu pc.... rsrsrsrs


abraço

Zé do Cão disse...

Manuel Damas e Vsuzano, a amboa obrigado pela visita. Tento fazer o melhor, só que ás vezes........

Um abraço

São disse...

Viva!
SE gosta assim tanto da região galaico- portuguesa, convido-o a matar saudades ,vendo as fotos que estão em ourocru, cujo link se encontra nas minhas Netamizades.

Quanto ao texto, agradeço os momentos bem dispostos que me ofereceu!

Bom Carnaval!

SILÊNCIO CULPADO disse...

Zé do Cão
Vim sentar-me contigo à mesa e relembrar a história que me contaste há dias. Essa história magnífica em que a falta dum prato criou uma revolução pouco higiénica. Uma vida curtida e bem vivida para partilhares com os amigos neste album de recordações.
Beijinhos

Olá!! disse...

Tu dizes que não mereces, mas eu sou teimosa como uma burra... tens mais um mimo no meu cantinho.
Beijinhosssss

Zé do Cão disse...

São, estou feliz por mais uma presença. Agradeço que me dês ajuda, gostava de ver as fotografias, mas nicles não consigo. Fazlá esse favor. Pega-me na mão e como se faz aos ninos da 1ª classe, ajuda-me a procurar. Obrigadinho

Zé do Cão disse...

É sempre agradavel ter á mesa alguem
que nos mima.Não é Silencio Culpado?
Bj.

Oliver Pickwick disse...

História saborosa, prezado Zé! Suponho que rivaliza com a tal mariscada no mantel.
Abraços!

Zé do Cão disse...

Dedada para aqui, dedada para ali, consegui ver as fotos da raia-Galega.
Conheçoas bem, porque durante alguns anos fiz fins de semana em Lanhelas, na casa de turismo rural e portanto batia aquilo tudo. São, o André não se perde no meio de lagartos. Gente pacifica (alguns). Bj.
Oliver pickwick, A seco, a seco.
No mês que entrou hoje e no dia que indicar, terei um amigo à minha espera na capital do Minho, para se
Deus quiser, me levar a Vigo, CEE, Chove, muros e mariscada evidentemente.
CEE é nome de terra galega, quando se vai a caminho da Costa da Morte ou Cabo Finisterra. Chove é um pouco acima do Ferrol e muros é também para os lados de Finisterra.
Um abraço e obrigado pela visita.

Zé do Cão disse...

Deixo aqui um apontamento

Quem quiser ver um carnaval autentico dos melhores do mundo em originalidade e genuinamente portugues vá nestes dias ao Pinhal Novo terra da Caramelandia e assista aos desfiles, e aprontem-se para beber umas "mines" com a garrafa nos queixos, comer uns coiratos, especialidade do País Caramelo, até tem cães especiais cheiradores dos referidos coiratos
que quando o fazem, desatam a ganir
e desaparecem até o carnaval acabar.

Olá!! disse...

Óhhh Zé.... tens de ir ver isto...não leves a mal a brincadeira...
http://dicionario100palavras.blogspot.com/

Beijossssssssssssssss

Anónimo disse...

Aposto q vai aproveitar o Carnaval para se inspirar,,,

ò Zé vou a LA GUardia,comer uns pimentozinhos(toma!!)mas antes disso amanhã está marcado bolo com sardinhas regadinho com tintol....(engasga-te,,vàhh de inveja)

(isto é por não postares)
um abraço;pandorabox

SILÊNCIO CULPADO disse...

Zé do Cão
Bom Carnaval. Deves andar numa folia louca e já esqueceste os amigos.
Mas eu não te esqueci.
Beijinhos

Olá!! disse...

Vim deixar um beijinho e que o Carnaval esteja a correr bem...

Zé do Cão disse...

minha Pandora-box, com que então "empanada de sardinha", pimentos de Padron, tintol da tigela.(vinho de Barrantes. Rica vida. Já agora uma infirmação. Aí em La Guardia, há um roscon de yema e aniz que se vende na Pastelaria Monserrate, que é de lamber os lábios. Que maravilha. Quando voltares não esqueças.
E também a especialidade da terra
a Lagosta, que tem uma festa especial dedicada a ela.
Um inho grande...

Zé do Cão disse...

Silencio culpado, tencionei dar um pulo a Cadiz para ver o carnaval. Afinal no sábado, chuvia a potes e dicidi anular. Não perdi nada, porquanto fui a "Aros de La Fronteira" pela primeira vez e gostei. a 25 km e Jerez, terra monumental com tantos encantos que aconselho a quem for para aqueles lados a não deixar de visitar. Se Deus quiser vou voltar, quero apreciar bem, o lago do embalse.
Jinhos...

Zé do Cão disse...

OLá, sobre carnaval, deita o olho ás fotos do Pinhal Novo e aos seus comentários.
Procura no Blog "Frente de Libertação Caramela", entende a coisa, e verás como é giro. Ali há humor, do fino, sem ofender ninguém. Já o vi ao vivo em outro ano.
Os textos sobre a grande nação caramela, o relógio, com a hora certa e a temperatura no cruzamento da palhota é o máximo-
"ganda malanda" que és....Bj.

Olá!! disse...

hahaha demais as fotos, já fui ver...
depois volto lá com mais calma
beijossssssssssss malandruuuuuuuuu ;))))

parvinha disse...

Então não há mais histórias!

Que pena, estão um must!

Resto de boa semana

Zé do Cão disse...

Tenho a história, pronta, falta-me a ilustração. Espero arranjar uma rapidamente.
Gostei da tua presença.

Olá, é uma maravilha não é? E os textos e a linguagem.

Ali reside gente culta.

Bj.

Olá!! disse...

Adorei tanto que resolvi atribuir-te mais um
PREMIO clica aqui

hahaha beijos amigo

caditonuno disse...

um mar de natas... com marisco a boiar, presumo!

Templo do Giraldo disse...

http://templodogiraldo.blogspot.com/

Passem por aqui e comentem. SAUDAÇÕES

SILÊNCIO CULPADO disse...

Zé do Cão
Bem, agora que já brincaste que te fartaste poderás dizer-me quando é que há aqui um novo petisco para saborearmos?
Beijinhos

Zé do Cão disse...

Para Silencio Culpado.
Na próxima 2ª feira, temos, cemitério, autopsias etc. e mais não conto.
Perguntinha marota! Viras-te muçulmana? ahahahahahah.......Bj.
Para Caditonuno...
Julgo que conheces bem aqueles sitios. Que tal uma ariscada no "Don Mexilhon?
Até as natas vinham parar ao rez do chão.
Um Abraço, amigo

Templo do Giraldo disse...

Venho deixar aqui um abração ao zé e agradecer-lhe os comments. obrigado por isso, vou estar atento ao teu blog e de xx em quando mandar um palpitizito.

Templo do Giraldo disse...

zé tas em grande forma, ja te anexei aos meus favoritos. Gostei do teu espaço e vou passar por aqui a mandar uns palpites de vez em quando. Saudações

Rafeiro Perfumado disse...

Ainda te tornas responsável por algum incidente diplomático!

E estás coberto de razão, a Galiza é uma zona fantástica, a merecer várias e prolongadas visitas!

Um grande RAUF para ti!

Isabel-F. disse...

Maravilha o teu texto ...

eu adoro a Galiza.

eu e o meu marido costumamos la´ir ... normalmente ficamos em Mondariz ... que é também um sítio lindo ...

sem dúvida que as mariscadas deles são divinais ...

e os pimentos de padrón??? gostas ???


beijinhos

Zé do Cão disse...

Isabel-f., bom gosto sim senhor.
As termas de mondariz, lindissimas. Agora tudo devidamente restaurado, está um amor. E na parte velha da povoação, junto ao mercado, comer um cozido galego, acompanhado com um tinto de Barrantes? É de 'stalo.
Pimentos de Padron, uns picantes outros non, sim. sim gosto. E em Padron, comer no Restaurante ,chefe Rivera, Isabel é um tratado de culinária.

Isabel-F. disse...

Olá Zé,

Obrigada pela visita e comentário ...

Sem dúvida que a Galiza é o meu sitio preferido de Espanha ...

e sim gosto do cozido deles onde para além do azeite e vinagre, temperam o prato também com colorau ... fica optimo e liga muito bem ...

há uns 4/5 anos que lá não vou ...
costumamos ficar no Hotel Cémar, a caminho das Termas, conheces?. É, ou era, um Hotel escola ... muito bom ... dentro do preço/qualidade, com pessoal muito simpático ... como dum modo geral todos eles são ...
e admiro os espanhóis ... eles amam o seu País por isso ele foi para a frente ... e ultrapassou-nos em tudo ...

nós infelizmente ouvimos muitos dizer "tenho vergonha de ser portugês" ... e o nosso grande mal é esse ... estou convicta disso ...

beijinhos

Olá!! disse...

Ó Zé, li algures que andas a enganar-te e mandas comentários para mim noutros blogs???? hahaha
Beijos amigo

Zé do Cão disse...

Admito que sim. Se tu soubesses o que percebo disto, fartavas-ter de rir.
Nem uma quinta com o nabal viçoso e em crescimento, terá um nabo tão grande como eu.
Vou estar a tento e já agora, parece que o caso da Lisa's deve ter sido assim, mas mais engraçado, porque entrou outro interveniente........que nunca o vi por cá, sei que existe porque é meu filho. Já dei uma dica...

xouba's disse...

Dado que son galego, que compartín mesa e sobre tudo MANTEL co amigo Ze. Dado que o meu nome e Besada e que ainda estou a retirar nata da minha caluga. Acredito a historia contada por Ze do cao.

Nano