14.1.08

Mistérios de Lisboa

.

Lisboa é uma cidade conhecida mundialmente. Lisboa tem recantos especiais só conhecidos de alguns e os bairros onde existem Vilas são tão acolhedores como misteriosos e os lisboetas sentem-se orgulhosos deles.
Mas Lisboa, esta linda Lisboa, a Lisboa dos meus encantos, onde estudei e onde me fiz homem, também tem facetas que 99% delas nunca são contadas.
Vai para 30 anos, o Baptista, Baptista com p, não para dar cunho à personalidade em que esta história assenta, mas porque era mesmo assim o seu nome. E como ele gostava que lhe chamassem Bapee..tista, então a coisa vista pela minha óptica ainda se tornava mais engraçada e até caricata.
Não há ninguém que não saiba que em todas as grandes cidades existem moças de engate, que deambulam pelas ruas para cá e para lá à espera de que apareçam clientes, fazendo estes das suas viaturas pensão, talvez por ser mais barato ou se sentirem em maior segurança.
Os homens, nas suas conversas entre amigos, afirmam sempre que engataram uma gaja boa como o milho etc. e tal, quando na realidade os engatados são eles e a qualidade do milho nunca dá para fazer uma boa farinha, dada a quantidade de bicho com que está contaminado.
O Baptista era homem aí de 28 anos, casado com uma mulher cuja cara metia medo ao susto, trabalhando ambos num grande armazém que foi demolido para dar origem à Expo 98; tinham 2 filhos em idade escolar, tendo sido sempre pela vida fora um “pinga amor” pelo sexo feminino.
Gostava de se pavonear e sentia-se “galo” onde havia mulherio, não passando de um “galito”, porque era baixinho e usando um bigode farfalhudo que lhe dava um aspecto pesado.
Pois o nosso Baptista foi engatado por uma das “Ramelosas” que pela nocturna batem a zona do Conde Redondo. Segundo ele, ela parecia a Silvana Mangano, artista de cinema italiana, só sendo pena ter os dentes cheios de cárie e um cabelo que pelo uso exagerado de oxigénio tinha uma cor esquisita, mas atendendo a que o preço era de saldo não seria mau negócio, ainda mais pelo facto de a “virada” já ter imposto de transacções incluído (ainda não havia o IVA).
As “queridas” não gostam de se ausentar para muito longe da sua área de intervenção e normalmente são elas que já conhecem os sítios “bacanos” e seguros onde os actos se vão desenrolar.
Quem sobe a Avenida António Augusto de Aguiar, vindo da Avenida Fontes Pereira de Melo, no lado esquerdo e pegado com o Banco Português do Atlântico, agora com o nome pomposo de Millennium e que tanto tem dado que falar ultimamente, existe uma entrada em túnel por debaixo dos prédios, formando lá dentro um pátio que serve de estacionamento para os moradores daquele bloco habitacional e dos da sua paralela Avenida Sidónio Pais, visto o dito pátio ser as traseiras das duas.
Pela sequência dos factos ocorridos com o Baptista naquela sua primeira e única visita ao local, admito que os moradores já deveriam estar fartos de terem no seu espaço visitas que consideravam indesejáveis e que era necessário pregar-lhes uma partida de forma a afugentá-los definitivamente.
O camarada Baptista tinha acabado de comprar um BMW em segunda mão, mas em muito bom estado e descapotável, carro que era cartão de visita para uma conquista. Claro que no caso actual, tanto fazia ser um BMW, um R4 da Renault, ou um Fiat 500, porque não eram os encantos da viatura que conquistava a tal pseudoSilvana, mas sim as duas ou três “milénias” que ele levava na carteira. Mas para o Baptista, sentado ao volante de um BMW, sempre acabaria por lhe dar um estatuto de pessoa importante. Seguindo as instruções da “pequena”, dirige a viatura à A.A.A ,entra no túnel, estaciona num canto e, comentando com a companheira que efectivamente era um local estupendo, acciona o botão eléctrico para fechar a capota da viatura e, ainda antes de esta se mover, começa a cair-lhe em cima, sacos de lixo, frutas podres, pés de couves ainda com as areias agarradas, lâmpadas, cabeças de peixe cru… Enfim, toda a espécie de lixo domestico que os moradores dos prédios, cujas janelas estavam por cima, lhe atiravam, ficando mesmo um talo de couve entalado no engate do fecho da capota, que impedia o seu encerramento total.
O Baptista, atrapalhado, com o motor do carro já desligado, ao receber a descarga de todo aquele material bélico, tenta deitar a cabeça de fora para ver de onde vinha tamanha ameaça, mas passa-lhe em frente ao nariz a cabeça de um peixe espada, com os dentes afiados como agulhas, que se lhe acertava ficava com o apêndice nasal pior do que se tivesse passado por uma máquina de tricotar.
Só havia uma solução: era fazer o papel de “cobardolas”, meter o rabo entre as pernas ir embora e nunca mais lá voltar.
A “Silvana”, impávida e serena mas provavelmente perdida de riso, dizia-lhe que nunca lhe tinha sucedido uma coisa daquelas naquele local (pudera, estava guardado pró Baptista) e exigiu o dinheiro da consulta; o Baptista, que se tinha metido naquela guerra e já tinha perdido a primeira batalha, antes de iniciar a segunda optou pela via diplomática, tendo conseguido um pequeno desconto atendendo a que o objecto a alugar, fruto do contrato verbal, nem sequer o tinha visto nem usado.
Levou o carro a uma estação de serviço para o lavar por dentro e por fora, mas o seu interior ficou durante alguns dias com aquele cheiro nauseabundo que o lixo retardado deixa.
Passadas que foram uma ou duas semanas, o Baptista, ainda extremamente aborrecido, encheu-se de coragem e contou-me a aventura; quando eu lhe perguntei se as lâmpadas que lhe atiraram era fundidas ou boas, pergunta-me assim: Para o caso o que é que isso interessa?
Cheio de gozo, respondi-lhe a sorrir que se fossem das boas poderiam vir acesas e ele assim teria tido a possibilidade de verificar de onde vinha o ataque.
Arrependeu-se de me ter contado e esteve 4 anos sem me dirigir a palavra.
Coitados dos Bapee..tista, desta Cidade.
.
(qualquer dia atrevo-me a contar outra do Baptista, lá prós lados de Carcavelos)

42 comentários:

Capitão Merda disse...

Pobre homem!
Já não se pode copular sossegado...

Zé do Cão disse...

Capitão, ele nem a conseguiu tirar para fóra, quanto mais copular.
Eu sou um gajo que quando me lembro destas cenas, parto-me todo a rir sozinho.

Olá!! disse...

hahaha Zé do Cão... O Baptista ficou com talos entalados por todo o lado, pobre do homem....
Hilariante
Beijo grande

Anónimo disse...

Ò Zé com tanto "talo" não "entalou" mesmo..mesmo o Ba_p_tista!!??...e ainda teve q pagar o "desentalo"??..ò balhamedeus::pobre Ba_p_tista

Pobre coitado não estava no seu momento ZEN da fornicação.

conheço tanto Baptista e Pacheco por aí fora.....

rsrsrrs,,Um abraço(pandorabox)

Zé do Cão disse...

Amigas Olá e Pandorabpox,na realidade
esta não chegou para emendar o Baptista. Mas ele era um "galo" todo prá frentex e continuou na luta pelo poder na capoeira. Já não o vejo há
uns anos, sem calhar agora já usa crista à pank.

Um abraço e Bj.para vocês

vsuzano disse...

Bem gostei de me rir logo de manhã... ou meio da manhã... rsrsrsrs

Foi pena foi o desperdicio do peixe espada...

Abraço

SILÊNCIO CULPADO disse...

Zé do Cão
Uma excelente história contada com mestria. Tens que publicar um livro. Achei imensa piada e então quando imagino a cena!....
Um abraço

Zé do Cão disse...

Vsuzano e Silêncio Culpado.
Obrigado pelos vossos comentários e fico feliz pelo humor que vos causei.
Mas imaginem o que eu me farto de rir
sozinho, ao lê-los até porque conheço o Baptista muito bem.
ao Vsuzano um abração e volta sempre a Dnª Silêncio Culpado um Bj. e que volte sempre também.

luafeiticeira disse...

Bem, haja um blog com humor. Adorei, principalmente, a forma como descreves pormenores. Agradeço a passagem pelo meu blog, só assim pude conhecer este. Posso linká-lo?
Beijos

Zé do Cão disse...

Obrigado pela visita. Claro que sim,
feiticeira com ou sem lua.
Cumprimentos, bj., abraços e tudo que o mundo nos trás de bom.

SILÊNCIO CULPADO disse...

Zé do Cão
Disseste para eu voltar e eu voltei. Vou ler novamente o texto e rir-me mais um bocado e então depois de saber que é mesmo autêntico nem sabes o gozo que me dá.
Um abraço (não me chames dona Somos amigos, não?.

Zé do Cão disse...

Juro que a mim também, me dá gozo. Já agora, está mais favorecida (julgo)na foto.
Também acrescento, que e até agora não inventei nada, só dei um pouco de colorido, porque tudo quanto escrevi
foram verdades, como eu estar vivinho da costa.
Quanto ao Dnª é à moda antiga, custa habituar.
Um bj.

walter disse...

Este sítio é do melhorzinho que anda por aqui. Colhones, assim é que se fala hombre!
Vai lá ao meu sítio para bebermos um copo.

walter disse...

Antes do Week End vem tomar um copo ao Cadeirão da Malta. Há novidades fresquinhas.

jorge disse...

E o "Bapetista" não ficou eternamente impotente depois dos rabanetes lhe atingirem a tomatada?
Ora conta lá a outra do Baptista.

Boris disse...

Zé do Cão, oh Zé do Cão
a contares és o melhor
esta da queca frustrada
faz até rir Nosso Senhor.

Se tiveres um bocadinho
passa lá pelo meu canto
e vais-te rir até mijar.

walter disse...

Tenho um prémio para ti no meu Cadeirão.

SILÊNCIO CULPADO disse...

Zé do Cão
Foi com emoção que li o comentário que deixaste no Cadeirão da Malta.
São estes amigos do peito que dão sentido à nossa vida mesmo quando a vida insiste em nos bater.
Meu querido, conta comigo como uma amiga do peito.

Zé do Cão disse...

Amigo Walter
Obrigado, mas não sou merecedor de qualquer anotação especial. Todavia
confesso, fiquei feliz.
Ao Jorge, agradeço a passagem pelo Blog.Prometo, mas não para já, que conto a outra do Baptista. Também hilariante.
Ao Boris, já tinha apreciado em outros Blogs a tua presença. Estou contente e por último a Silencio Culpado, foi o que senti no comentário que fiz, não me arrependo e estou convicto que no futuro o Walter vai pensar da mesma maneira. Um abraço grande a todos acrescido de uma Beijoca para Silencio Culpado.

Olá!! disse...

E como passei por aqui aproveito para te deixar um beijo

caditonuno disse...

coitado do baPtista! recebeu o que nao quis e nem recebeu o que pagou!!!

Zé do Cão disse...

Olá, obrigado. Gosta da nova figura, mas substitui por um rolo da massa.
A faca mete-me medo.
Caditonuno. Estou a preparar uma, passada em certa casa de Rendufinho.
Conheces concerteza ou pelo menos já te constou, não?
Um abraço, meu amigo

walter disse...

Põe sebo nessas canelas e vem assistir ao espectáculo gratuito no Cadeirão da Malta. Outro peixe mordeu o anzol. E as palavras serão balas nas cenas dos próximos capítulos.

A. João Soares disse...

Gosto sempre de uma descrição, em bom português e sem palavrões desnecessários. Este caso do Baptista está divinamente contado. Grande talento o do autor!
Abraço

No blog Do Miradouro há novos artigos

Zé do Cão disse...

a.joão soares
Esta gente põe-me babado. obrigado

Anónimo disse...

Caraças nunca mais escreve,,,






Um abraço pandorabox...

Zé do Cão disse...

minha querida pandorabox, passa a dizer
exemplo: caraças nunca mais escreves

Tá bem? Faz-me a vontade, porque Dentro de dias, arranco
gosto mais assim.


Um bj para ti

Olá!! disse...

E que tal uma pá??? Tipo Padeira de Aljubarrota??? hehehe
Beijoca grande para ti

Zé do Cão disse...

Sim, sim concordo, até acho mais apropriado.

Anónimo disse...

VRUMMMMMMMMMMmmmmmm----motor de arranque........ajudinha para o arranque....(ehehehehehheh)




Um abraço:pandorabox

SILÊNCIO CULPADO disse...

Zé do Cão
Vim cumprimentar-te e esclarecer que não sou feministas. Entrei num blogue feminista e tinha que dar uma para a caixa. Mas aprecio a sua presença.
Beijinhos

Olá!! disse...

Zé, em relação aquilo da Brisa, quando te acontecer isso, sai pela via verde, arriscas a multa mas só isso. Entendes???
Beijo
APAGA ESTE COMENTÁRIO senão ainda me prendem hahaha

Capitão Merda disse...

Zé:
Já tens aqui uma clientela que é obra!

SILÊNCIO CULPADO disse...

Zé do Cão
Nunca é demais passar por aqui. Abraço-te.

Zé do Cão disse...

Para a Pandorabox, 2ª ou 3ª faço-te a vontade.
Silencio culpado, compreendo a preocupação,e admiro que tem ideais.
Meu capitão, a minhas visitas são efectivamente do melhor que corri na net. É uma honra receber gente deste quilate.
Novamente para a Silencio culpado, como vão os "miminhos" . Gostas? Beijos para todas e ao capitão um abração do tamanho do mundo.

Zé do Cão disse...

Uma resposta especial a Olá!!.
É que, na casa cá do rapaz existem alguns pópós e só um deles não tem via verde. Portanto a coisa passou-se assim. Como o que não tem a via verde entrei na A2 e não tirei tiquê distraídamente e depois na saída também destraído e desportivamente drigi-me para uma saída com pagamento. E não tinha o referido cartão.
Os nossos governantes, sempre que lhes convêm apontam que nos outros paises faz-se desta maneira e daquela.
Na Espanha e França, paga-se na realidade a distancia máxima, l vez.
Porquê castigar tão severamente o descuido de não ter o cartão queaté podia ter sido tirado e voado janela fora ou outra coisa qualquer?
Eu chamo a isto ladroagem pura. E como estou com a mão na massa.
As multas de viação são obrigatoriamente pagas na hora ou ficam os documentos apreendidos.Foi dito num programa de Fátima Ferreira, que na Espanha também é assim. Não é verdade. Os estrangeiros, tal como em toda a Europa se forem multados, terão que pagar na hora. Em Espenha
Os "nuestos hermanos(?)" se
forem multados têm duas opções. Ou pagam depois e se quiserem "SE QUISEREM" pagar na hora têm um desconto de 20%. Mais ainda, os estrangeiros como pagam na hora também têm os 20%

De qualquer das maneiras agradeço reconhecido, até porque tenho receio de ser degulado.
inhos grandes

Zé do Cão disse...

Lá estou eu a geniar "Degolado", ca ganda burro.

parvinha disse...

Olha que lindo blog descobri, valeu a pena passar cá.
zé do cão vá tomar um cafézito a pastelaria Suiça e diga-me alguma coisinha.
bj

walter disse...

Depois duma queca frustrada queria ver uma que fosse até ao fim.

Anónimo disse...

A PARELHA: Zé do Cão e Capitão Merda é na verdade e sem margem para dúvidas uma OBRA,,não admira q também se entendam e nos ensinem (a mim pelo menos)a aprender a vos AFEIÇOAR,,,aprendi a GOSTARVOS(RSRSRRS,raio de palavra )

Um abraço:pandorabox

Anónimo disse...

A PARELHA: Zé do Cão e Capitão Merda é na verdade e sem margem para dúvidas uma OBRA,,não admira q também se entendam e nos ensinem (a mim pelo menos)a aprender a vos AFEIÇOAR,,,aprendi a GOSTARVOS(RSRSRRS,raio de palavra )

Um abraço:pandorabox

Zé do Cão disse...

Pandorabox :- confesso que não conheço o capitão. Mas tenho por ele afeição e temos uma sintonia que me agrada.
Espero vir a conhece-lo no mes que começa amanhã.
E também me estou a afeiçoar à Pandorabox, és uma querida.......