27.11.10

Sanatório e a Serra da Estrela


Durante anos e anos, tive um fascínio pela Serra e das suas Estrelas. Na Covilhã tenho um amigo que já não vejo há anos.
Nasceu na Serra, vive na Covilhã e tem uma casa de férias em Manteigas em plena Serra e outra de madeira junto da Torre. ( julgo que essa já foi desmantelada)
Já muitas vezes falamos sorte o tema, e diz-me, que é assim que se sente bem e está muito feliz. Nasceu na Serra e é na Serra que passa as suas férias.
Certa vez, convidei amigos e em cinco automóveis completamente cheios, fomos a uma sexta-feira à Serra da Estrela, para fazer um fim de semana doido. Comportamento igual aos das crianças. Rolar na neve, fazer scú (como sabem é deslizar sentado num plástico).
Seria tudo muito bonito, mas faltou-nos alguma coisa. Quisemos marcar alojamento, mas encontrava-se tudo esgotado. Não tem mal, alguma coisa se há-de arranjar.
Chegamos já noite dentro e bati à porta desse amigo, que não estranhou ver-me, já que o Zé fazia-lhe esta partida muitas vezes. Daquela vez ficou naturalmente atrapalhado, perguntando-me se tinhamos ido de autocarro, tal era a quantidade de gente que me acompanhava. Comida não o atrapalhou, dado o churrasco do seu quintal ainda ter alguma brasas, atirou-lhe com febras de porco e todos gritaram que já não podiam comer mais. (Ficou com a despensa vazia). Dormida era mais complicado, saiu, pedindo que esperássemos um pouco, e dentro de meia hora, apareceu qual S. Pedro e com um montão de chaves.
Pega no seu carro e ordena-nos para o seguir. Serra acima, noite escura ,nevoeiro serrado, frio de rachar, íamos comentando, qual o sitio para onde nos levaria.
Chegou finalmente, saímos junto a um grande edifício e diz assim. Meus amigos, aqui há camas para todos, estejam à vontade, logo pela manhã venho ter convosco, o Hotel não tem estrelas, mas talvez tenha luz eléctrica e água corrente, este Sanatório já foi desactivado há uns tempos.
E foi assim, que o Zé e os seus amigos passaram uma noite a baterem dentes, que mais parecia o acompanhamento de uma dança de flamengo com o som das suas castanholas, e pela manhã não podemos lavar a cara, dado a água estar congelada dentro dos canos ou provavelmente estar desligada.
Telefonei para a mãe Júlia, informando-a que tínhamos ficado num Sanatório.
Coitada, ficou preocupadíssima e perguntou se estávamos muito feridos.

48 comentários:

São disse...

rrrss

Oh, meu caro Zé, tem que pensar seriamente num livro de memórias!
Um abraço grande.

Zé do Cão disse...

são
que o resto fim de semana seja estupendo.

Bj.

Rotiv disse...

Olá :)
O Blogue dos Manteigas de visita a este cantinho ;)
Um abraço,
http://obloguedosmanteigas.com/

Nilce disse...

Oi meu querido Zé
Sentia a sua falta e de suas histórias/memórias.
rsrsrs
Hospício? Pensei cá eu se estava vazio ou se foram vocês que enlouqueceram os loucos.

Bjs no coração!

Nilce

PS: Não desaparece mais, viu?

laura disse...

Querida mãe Júlia, então ela não sabia o filho que tinha, assim a modos que doido? então vai-se para lá sem ligar a marcar dormidas? ó balha-me zé, e depois? que frioooooo, mas tiveste um bom amigo, outro que fosse fazia de conta e encolhia os ombros e ficavam ali e iam embora sem ver a estrada...

Que ricos amigos tu tens, Snatório, ahhh mãe júlia mãe Júlia que sabia o filho que tinha sim senhora.

beijinhos zé..

laura

Zé do Cão disse...

Nilce.
Não se trata de casa de loucos. Nós é que fomos loucos em fazer uma viagem de 300 Km de marcar sitio para pernoitar.


beijocas

Zé do Cão disse...

Laurinha

Vou lembrando ao acaso.
A mãe Júlia ficou assustado a pensar que tivéssemos algum acidente.
Tarouca, dela.

beijokitas

Zé do Cão disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Magia da Inês disse...

Olá, amigo!
Seu amigo até foi muito bacana.
Arranjou o almoço... e um hotel sem nenhuma estrela.
Boa semana, amigo!
Beijinhos.
Brasil

Je Vois la Vie en Vert disse...

A tua vida tem cada história !
Tenho saudade de fazer scu mesmo se só o fiz uma vez...
Beijinhos amigos da
Verdinha

Cusca Endiabrada disse...

Os sanatórios não são uns casebres parecidos com os antigos mosteiros ou conventos? Hummm eu acho que o Zé do canito não marcou hotel, a contar dormir no leito de alguma noviça com direito a "cafoné" na cabecinha e tudo ihihihih

Hummm férias na serra ... um bom braseiro ... um naco de queijo ... um chouriço ... presunto e broa, hummmm a cusquinha endiabrada também comia e chorava por mais ihihihih


dentadinha

Zé do Cão disse...

Je Vois La Vie en Vert

Minha Amiga, até eu tenho saudades.
E na tal casa de Madeira junto da Torre, esse amigo cozeu batatas com bacalhau e há falta de água, foi numa panela cheia de gelo.

beijokitas

Zé do Cão disse...

Magia

Grande amigo é certo. E não é que de outra vez, dormi dentro do banheiro em sua casa.

É preciso é desenrascar-mo-nos.

Beijokitas

Zé do Cão disse...

Cusca

A tu imaginação fértil a trabalhar.
Sanatório, não é convento não, sabes muito bem para que era. Até o sei símbolo tenhas estas inicias. SNAT, recordas?
Havia entre outros, na Parede, no Outão, no Barro em Torres Vedras. etc, etc., tudo sítios onde houvesse bons ares.
Tás desculpada,, biquinhos

Parisiense disse...

Resumindo foste parar ao sitio certo....hahahahah

SNAT
Serviço Nacional Alberga Tolinhos.

E já saítes de lá????:):)

Beijokitas ( e já fugi antes que sobre para mim...)

Zé do Cão disse...

Parisiense

ahahah...ahahah...

Boa, boa. adorei!...

paulofski disse...

E por um acaso foineste?

Também tenho uma história para contar num fim-de-semana passado na Covilhã. Nos tempo da escola secundária organizou-se um passeio para acampar na serra. E lá fomos, duas camionetas carregadas de tendas e malta com as hormonas aos saltos. Lá chegados ficamos espantados com o aquele nevão em pleno mês de Março. Acampar, ficou fora de questão, a Pousada da Juventude estava quase esgotada e não tinhamos onde ficar. Algum tempo depois ficamos a saber que os profes conseguiram que nos abrissem as portas da Escola Secundária da Covihã para pernoitarmos uma noite. Não estavamos à espera de ficarmos "presos" numa escola mas acabou por ser uma boa aventura. Acho que nunca naquela escola houve tamanha confusão.

Zé do Cão disse...

Paulofski

Sinceramente não sei se era o único sanatório que lá havia. Admito que sim.
Se eu de espantar pardais o amigo Carrilho, assim se chama o anfitrião,não era melhor do que. Em sua casa até certa vez dormi dentro de uma banheira.
Não são coisas do passado, são coisas que temos sempre presente.
Um abraço

laura disse...

Espero que a cusca agora tenha tempo de passar por lá.... zezito nem precisas de dizer que eu não acerto uma, mas por mais que me desses a volta essa cusca é quem seu sei ehhhhhh, e até sou madrinha dela, não iria reconhecer a afilhada malandra?

beijinho aos dois.
vais ao almoço dia 10?

Zé do Cão disse...

Minha querida amiga. Claro, que sei que sabes. sempre soube. Mas pelo menos andaste à nora.
Bj.
Em principio vou dia 10, sim senhor.
Acontece que porém que tenho de ir à Galiza e posso ter de estar mais tempo e então não poderia.
Farei no entanto todos os possíveis, isso podes crer.

Beijokitas

Rei da Lã disse...

Já apanhei grandes "cabras" na Serra da Estrela!

;)

Zé do Cão disse...

Rei
É de Homem.Cabras ou machos?
Abraço

porque não consigo entrar?
abração

Zé do Cão disse...

REI DA LÃ


Pronto, pronto, não batas mais, já vi, já vi.

Maria disse...


Gosto de serras, gosto de neve. Fiquei encantada com a Estrela coberta de branco mas... Agora nem à borla lá ia. Só animal de sangue frio. Ando aqui a bater os dentes, quase não saio de casa, vivo de aquecedores, cobertores e camisolas.
Neve? só na televisão.
Beijo
Maria

Zé do Cão disse...

Minha Amiga.
Quando somos jovensitos até de manga de cava lá íamos em pleno inverno.
Nesta altura, também não me atreveria, ao mais pequeno descuido caímos por uma ravina abaixo, e não me dava gozo nenhum morrer daquela maneira.
E a minha amiga já está melhorzinha?

bj.

Rei da Lã disse...

Se falas do mau amigo Capitão, esquece.
O gajo emigrou para o Cazaquistão...

Zé do Cão disse...

Rei e eu estou no País dos que Práquistão.

Queres dizer, desfraldou as velas da Naviarra e foi distribuir "Guimarães" prá Patagónia.


Se te escrever dá-lhe um grande abraço meu.
Um abraço para ti.

Mariazita disse...

Meu caro Zé
De todas as tuas tropelias, apenas uma coisa me aflige, ou antes, uma pessoa: a pobre mãe Júlia.
Imgino os sustos que não apanhou!
Mas ouve lá, quem é que se lembra de ir para a Serra, demais a mais sendo um grupo de talvez mais de 20 pessoas, sem alojamento reservado??? Só da tua cabeça podia sair uma ideia dessas.Muita sorte tiveram vocês em dormir debaixo de telha!
Só por curiosidade: tive um primo que passou várias "temporadas" nesse sanatório. Esteve uns 7 ou 8 anos tuberculoso e acabou por morrer da doença. Naquele tempo anos 60 do século passado, ainda a penicilina se contrabandeava de Espanha, que não havia à venda cá em Portugal.
De resto gosto muito da Serra da Estrela. Quando era solteira passava sempre duas semanas na Covilhã, no verão. E no inverno também lá fui algumas vezes. Tenho fotos tiradas com a neve a cair-nos em cima. Bons tempos!

Olha, qualquer dia havemos de combinar ir a uma casa de fados. Trazes a tua dona, desafiamos a São, e lá vão eles! Mas só lá mais p'ro verão...

Dorme bem. Beijinhos

Kim disse...


Mais valia teres ficado no Sanatório de azeitão. Pelo menos senpre ficavas mais perto de casa. E era só trocar de serra. Estrela, por Arrábida!
Abraço amigo!

Tais Luso disse...

Eu conheço esta história! Também subimos a Serra, no inverno, na época do Festival de Cinema, na cidade aqui de Gramado. Tudo cheio, lotado e zero graus abaixo de não sei quanto... O único lugar disponível era num casal que estava terminado um pequeno hotel. E ficamos, pois era noite. Os lençóis gelados, tudo um horror, pois o hotelzinho ainda não estava pronto. Levantamos ainda de madrugada, acertamos as contas e descemos a serra louco de faceiros! E de medo. E congelados... rsrs Nunca mais, Serra? Só no verão.
Beijos
tais luso

Zé do Cão disse...

Kim
E ainda podia ir à praia de quando em quando, não era.

Um abraço

Zé do Cão disse...

Tais

Só quem passa por situações idênticas é que sabe o que custa.

Não é nenhuma pêra doce, não senhora.
Todavia, ficam as memórias que no final são os nutrientes deste blogue.

bj.

Laura disse...

Ah, que bom, faz por isso amigo, e estaremos todos juntos, vemos o Moa a cantar fados, baladas, ah, tão bom.

beijinho da laura

Zé do Cão disse...

Lauirinha

Tudo leva a pensar que lá estarei.

bjs

Pascoalita disse...

Acabo de regressar de uma curta viagem à Beira! Passei no sopé da serra que estava coberta de neve e lembrei da história do Zé do canito eheheh

Mas subir a dita nem pensar eheheh Ainda recordo uma viagem que fiz, há muitos anos, a estrada intransitável, a neve e vento a impedir-nos a passagem e eu, quase a morrer de frio e a gemer eheheh só lá voltei uma outra vez para que as crianças conhecessem a neve, mas escolhi a Primavera e dessa vez, sim ... havia neve, mas estava um dia soalheiro e agradável. Tive foi azar no queijo que lá comprei, que em vez de puro leite de ovelha, deve ter sido feito com "leite de chibo" mas isso é outra história eheheh


jinhos

Zé do Cão disse...

Ena, ena, a PASCOALITA fez um comentário. Será que está de regresso
ou trata-se somente de um ameaço.

Presumivelmente anda atarefada com a colheitas dos morangos, o mugir as ovelhas etc etc da virtualidade.
Já agora, gostava de saber essa historia do queijo comprado na serra e que pelos vistos era feito de casca de batata .
Será que o teu blogue vai voltar?
Isto de estar reformada dá para ir até à Serra, não é
Biquinhos

São disse...

Meu querido Zé, por favor vai amanhã ao "são". Desde já a, agradeço.

Um grande, grande, abraço.

Pascoalita disse...

Oi, Amigão :)*

A vontade de retomar a rotina no Blogue mantem-se, a inspiração é que é curta e o vício das "hortas virtuais" ainda é uma realidade.

Esqueci de dizer que foi a única vez que comprei "batata" ao preço de queijo, pois tenho comprado óptimos em Celorico da Beira. Desta vez trouxe 2, um meia cura para nós e um bem amenteigado para o Luis da madrinha e o nosso é excelente, mereceu bem o dinheiro eheh

jinho

Zé do Cão disse...

São
Minha querida amiga
Ordens, cumprem-se e duma amiga receber um pedido é uma ordem para mim.
Acabo de chegar de um almoço de blogueiros em Sintra onde existiram presentes variados que agradaram a todos pela amizade que nos une.
Sinceramente foi das coisas belas da minha existência.
Tenho pena que não estivesses presente para saborear aquele nectar puro das terras de Tabuaço.

abraço, amiga minha

Zé do Cão disse...

Minha querida Reformada Pascoalita.

Ainda não tens bem a consciência das partes negativas de um "Velha Reformada".
Lê o que digo à nossa amiga "são", que encaixa perfeitamente também para ti.
Não fazes ideia do que perdeste. Foi colossal. O Kim, O General, Moa, Irmão, Osvaldo, as esposas, o Zé a Laura e que almoço. A troca de prendinhas, foi sublime. Para a Laurinha que faz anos amanhã, aqui vai os meus votos de parabéns.
Biquinhos para ti

Zé do Cão disse...

Mariazita
Por lapso deixei passar e não dei uma resposta ao teu alvitre.

Claro, concordo em absoluto, iremos aos Fados.
Todavia desde já informo, que sou muito selectivo na escolha.

bj.

Zé do Cão disse...

Rotiv.

Vamos dar uma olhadela ao manteigas

abraço

Anónimo disse...


Será que já não tens reportório para nós?

abraço

Je Vois la Vie en Vert disse...

Caro amigo,

Foi, sim, uma parte do dia bem passada, como é sempre quando este grupo se junta. Tive pena é estar na ponta oposta e não poder ouvir as tuas histórias sempre tão interessantes | Da próxima vez, temos que ter uma mesa redonda !
Tenho lá em casa um verde - que conheces... - que se deliciou com as iguarias que os deixaste. Obrigada. Até a próxima !
Beijinhos
Verdinha

Zé do Cão disse...

Anónimo

Como tudo na vida o reportório também se esgota.

É até essa a razão porque as filarmónicas tocam sempre as mesmas partituras.
Abraço, boas festas e que o fim de semana seja do teu agrado.

Zé do Cão disse...

Verdinha

É isso mesmo, sem tirar nem por, as mesas redondas têm essa vantagem. E por sinal há mesas onde cabem 13.

beijokitas

Anónimo disse...

Daqui deste cantinho da cidade do Sado, desejo-te Zé um feliz Natal.

beijinhos

Zé do Cão disse...

Finalmente dás notícias.

Uma grande beijoca e que o Natal seja feliz.