15.6.09

SE DEUS QUISER



Como é que alguém que não faz nada tem lata para dizer que está de “vacances”?



O Zé é católico como a maioria dos portugueses, o Zé respeita a religião cristã como a maioria dos portugueses, mas o Zé também não frequenta a igreja como a maioria dos portugueses.
No lugar onde nasci não havia igreja e ainda hoje ela não existe, embora o sítio já faça parte integrante de uma cidade. Claro que sim. Sou baptizado e tenho orgulho nisso, mas não tivesse sido uma conterrânea a pegar pela mão uma vintena de rapaziada e levar-nos à molhada à igreja, pedir ao padre para nos baptizar, decerto estaríamos todos no rol dos renegados de Deus.
Fiz esta introdução para compreenderem as razões porque, respeitando-a, vivi sempre com indiferença perante e com a igreja. Uso, também como grande número de portugueses, um fio de ouro ao pescoço, onde está pendurado uma cruz com um Cristo crucificado e, nas horas dos apertos, me venham à lembrança todos os Santos dos Céus.
Já não recordo há quantos anos isto se passou. Garanto-vos todavia que foi há muitos, muitos mesmo, aí para 50.
Tinha um “Ford: Anglia-Fascinante”, viatura conhecida pelo “Ora Bolas”, e um dia chegou a hora de o mandar às urtigas e trocar por outro também da Ford, mas mais potente, airoso e mais a meu gosto.
Em Setúbal, no “Stand” da marca fiz o negócio, mandei ajeitá-lo à minha maneira, peguei nele e coloquei-o na garagem.
Nessa noite, enquanto jantava com meu irmão e a mãe Júlia, disparei a noticia, desta maneira:
Mãezinha, comprei um carro novo e no próximo Domingo, como de costume, vamos a Fátima. Tendo ela retorquido: “SE DEUS QUISER”.
Não, mãe Julia, o carrinho está na garagem e quer Deus queira, quer não queira, no próximo Domingo a ida a Fátima é uma certeza.
O meu irmão, único e mais velho, aproveitando a embalagem anuncia que também iria, levando a sua mulher e filhos, e que levaria comida para todos. Portanto, perspectiva de um pic-nic em cheio.
No Domingo aprazado, a família “Quincoces” estava pronta para ganhar a batalha do asfalto, visitar Fátima, pagar alguma promessa e inaugurar o conta-km, daquele que eu tinha destinado para ser meu companheiro de aventuras durante alguns anos.
Cheguei pelas 9 horas e os poucos mais do que 100 km do destino final não se faziam como agora, numa correria desenfreada pela auto-estrada.
Meu irmão no seu “carocha” esperava-me ansioso, a mãe Júlia coloca uma manta sobre os joelhos, o meu pai senta-se ao meu lado (que era isso de cintos de segurança nessa altura?), meto a chave na ranhura, dou à ignição, ponho o motor a trabalhar, meto a primeira velocidade, e… (que se passa meu Deus…) o bólide dá um ultimo suspiro, foi-se abaixo e finou-se naquele momento. Trabalhar não era com ele e andar… zero, tal e qual um burro teimoso. Entro em desespero, salto com raios e coriscos, faço mil tentativas e o resultado foi sempre o mesmo. O filho da mãe do Ford, não respondeu perante tantas insistências. Ali paradinho, no mesmo local onde eu julgava que se ia iniciar a viagem do seu baptismo.
A mãe Júlia, impávida e serena, com a sua cara cândida, olha-me nos olhos e diz assim: “Se Deus quiser, meu filho, se Deus quiser".
No outro dia pela manhã, um pronto-socorro encarregou-se de o levar de volta para Setúbal e no Domingo seguinte lá se realizou a viagem a Fátima, sem o brilhantismo desejado, pois os nossos corações batiam de forma diferente…
.

61 comentários:

Conversa Inútil de Roderick disse...

E o carro? Devias te-lo levado a Fátima. Para benzê-lo e não voltar a acontecer!!!! ;-)

Capitão Merda disse...

E quem é esse tal de Deus, Zé?

Abraço!

Milu disse...

Acabaste de me dar um ideia fixe para também contar uma história sobre uma ida a Fátima, que não foi num bólide, nem de autocarro, mas sim a pé. Não sei dizer quantos km andei, mas na altura vivia relativamente perto,além de que fomos a corta mato, por atalhos, no entanto, era ainda uma criança! Foi puxado! Logo eu que não tinha promessas para cumprir! Nem pecados! Que ainda hoje não tenho!

SILÊNCIO CULPADO disse...



Eu imagino!...
Vá lá que não te acusaram de ser um castigo da Providência o carro não ter pegado pois desafiaste Deus quando disseste que ias a Fátima quer Ele quisesse ou não.
Deus provou-te que não queria.
Bom, este é só um lado da crença. Também sou baptizada mas não pratico. E ao fim e ao cabo o importante foi que acabaste por ir a Fátima no domingo seguinte. O carro portou-se bem?


Abraço

josé disse...

O meu pai tinha um anglia de modelo anterior a esse.3 velocidades. Mais tarde comprou um fascinante. Era muito bonito, para a época.
Antes do anglia teve um prefect que para pegar chegava a descer a avenida toda do Laranjeiro até à Cova da Piedade e ás vezes só pegava de manivela. Depois voltavamos para trás para ir para Setúbal.

Jorge disse...

Ainda dizem que não há milagres. Eu, sendo ateu graças a Deus, acredito nos mecânicos poderosos que fazem e desfazem sonhos.
Graças a eles, o tal Deus não conseguiu evitar a tua ida a Fátima. E ias lá fazer o quê? Rezar? Pedir o perdão dos teus pecados?
Mas quais pecados? Tu, caro Zé, és um santo.
Um dia estarás num local ermo colocado à direita de ..... outro cadáver. E os bichinhos virão visitar-te, cheirar-te e devorar as peles enrrugadas que ainda te restam. Ou então afastam-se rapidamente e dirão como o Solnado:"vamos embora que este já cá esteve"
Goza a vida, que mereces.
Um abraço do algarvio

Maria disse...

Isso é que foi sorte! Por uma coisa parecida, dizem que o Titanic se afundou.
Tudo está bem, quando acaba bem. E afinal a Senhora de Fátima, lá perdoou, graças a Deus (seja lá quem for).
É pá! lembrei-me agora, que sou baptizada e tenho um fio ao pescoço. Só que em vez de cruz, tem uma medalha com as fotos dos meus netos, o que quer dizer, que já devia ter juízo, mas não tenho, pela graça de... Quem? Ai a idade!...
Parabéns Zé, fartei-me de rir.

Anónimo disse...

AMIGO EU ACREDITO EM DEUS E ACREDITO QUE O DESTINO É OBRA DE DEUS POR ISSO TODOS OS PLANOS NA MINHA VIDA EU DIGO SE DEUS QUISER.ADOREI TENHO SAUDADES DE OUVIR HISTÓRIS AO VIVO. BEIJOCAS GINA

Laura disse...

Ora nem mais, a mãe Julia já sabia que seria só se Deus quizesse, e, olha, aprendeste algo nesse dia? Penso que sim...tadinho do teu carrinho...
beijinhos saudosos, entrava e pensava, o homi tá de férias é o que é, assim, admirada de nem chegar um emailzito..laura.

Kim disse...

Pois é Zé. Quando Deus não quer não há nada a fazer.
Aqui bem mais perto de nós tens exemplos melhores - a mulher!
Quando ela não quer, não há Deus que te valha!
Abraço amigo

Parisiense disse...

Pois é Zé, se Deus quiser ainda nos havemos de conhecer...ahahahahah

Bela historia, como sempre.
Beijokitas

Xico man disse...

Qrande Zé!Voltei e li uma excelente história.
AB

Pascoalita disse...

Ahahahahah Foi Deus a dar-te uma lição e a provar-te que a mãe Julia tinha razão, como sempre eheheh

O engraçado é que são exactamente esses contra-tempos que nos ficam na memória e não as coisas que correm certinhas e direitinhas como planeadas.

E já agora, onde foram papar os pitéus que o teu mano e cunhada tinham preparado para o "pic-nic" ??? Não me digas que a decepção foi tal que até perderam a vontade de comer eheheheh

Faço parte desse grupo de portugueses, católicos não praticantes, que só se lembra de rezar na hora de aflições.
Só fui a Fátima uma vez, ainda era miúda.

E um dia, quando for grande, ambém quero estriar um carrito novo num pic-nic ... "se Deus quiser"


jinhos

Zé do Cão disse...

Roderick
Isso foi na 2ª vez.
Abraço

Zé do Cão disse...

Capitão, que sei eu disso? Quando bateres a bota, vais para o céu?
Eu garanto-te que vou ser cremado.

Um abraço

Zé do Cão disse...

Milu. Ir a Fátima a pé?
qualquer dia experimento para ver como ficam os meus pés. Inchados é pela certa. Quanto a milagres...

Beijocas

Zé do Cão disse...

Silencio
No outro Domingo fomos, o carrito portou-se bem como se nada tivesse acontecido e como sempre não praticando não deixei de lhe colocar uma medalhita entre os fios electricos, não vá ás vezes o diabo tecelas. Acidentes? Até hoje nada.
E olha que nestas férias de 3 semanas
só andei 4.500 km. E por vezes todas a dormir, só eu acordado. (belas companhias)

Beijoquinhas

Zé do Cão disse...

Gina - Setúbal
Minha querida. Também tenho saudades tuas. Não tenho aparecido, porque não tenho tido tempo.
Um beijão

Zé do Cão disse...

José.

Tive um prefect, que comprei por 2 contos, só para ir para a Lagoa de Albufeira.
Para perceber a velocidade a que circulava, colocava uma carocoleta no vidro da frente e só a retirava quando chegava a casa. Passeava todo o caminho.
Vendi a carroça por 5oo paus.
Um abraço

Zé do Cão disse...

Jorge.
A tua presença trouxe o bom tempo e calor a estas bandas.
Um abração

Zé do Cão disse...

Maria. É isso mesmo.
Tens um fio com a foto dos netos. Gostava de os ter, mas fiz os filhos já tarde e parece que eles não estão interessados em filharada.
Qualquer dia a Europa é invadida pelos mulçumanos.
Reconheço que foi uma boa lição.
Beijocas

Zé do Cão disse...

Laurinha.
Biquinhos, muitos.
A mãe Julia, não sabia ler nem escrever, mas era uma sábia senhora.
Garanto eu.
Quanto sofreu por mim. Quantos desgostos lhe dei.
Nunca teve um queixume. Disse-me algumas vezes; Zé, cuidado, podes vir a ter uma filha...

Zé do Cão disse...

Kim. Também é verdade. Quando elas não querem.

Mas a força das abelhas é enorme, fazem um melaço, que é qualquer coisa.


Abraço

Zé do Cão disse...

Parisiense.
Se Deus quiser...Claro que sim, com todo o gosto.

Beijocas

Zé do Cão disse...

Xico Men.

Coisas da vida, amigo, coisas da vida.

Um abraço

Zé do Cão disse...

Pascoalita.

É isso mesmo, fica sempre a lembrança de algo que não corre bem.
A mãe Julia, não perdia a oportunidade. Quando vejo a doutorada de agora a falar na TV, dá-me vontade de rir a fazer comparação com a mãe Julia, que não sabia ler nem escrever.
Coitaditos, metem dó.
Ela sem ser com intenção, disfarçava com primor.

Biquinhos

kuka disse...

O José sou eu.

Laura disse...

Boa, boa essa do; cuidado, podes vir a ter uma filha, e, acrescento; não quererás ver nenhum safadinho como tu a fazer isso a uma filha tua, pois é, zezito, pois é...Minha querida Mãe Julia, como ela deve sorrir agora, feliz porque não houve nenhuma filha tua a sofrer os arremessos malandros de um valdevinos,e por sinal bem maroto... ehhhhhhh, Beijinhos, a ti, e a ela que foi uma grande mulher e mãe, já que te criou assim tão bem, porque tu tens sentimentos, e coração...

Zé do Cão disse...

Kuka.

Um grande abraço. Dois, tres...
Somos ambos "Zé".

Nesta altura o trabalho aperta, não?

Conforma-te, é a vida.

renovo o abraço

Zé do Cão disse...

Laurinha.

É tal qual como dizes.Bem me recomendava, só que a juventude não tem ouvidos para os mais velhos e especialmente se forem os pais.

É a vida...
Biquinhos ( vai ao mail)

Milu disse...

Zé,
Tenho estado a ler os comentários e reparei que as respostas que dá aos comentários dos seus visitantes, cada uma delas contém uma história que se adivinha engraçada! Porque não nos conta essas coisas, um tanto mais detalhado, para nós aqui, deste lado, termos uns momentos de boa disposição? Essas da mãe Júlia devem de ser hilariantes, muitas vezes envolvendo sei lá quanta ternura! Lembro-me da minha mãe ficar indignada por eu não querer ir aos funerais, uma altura, desesperada, atirou-me que um dia também ninguém ia ao meu! Alguns já não vão!...
Um beijinho.

Zé do Cão disse...

Milu. Minha querida senhora.
cada conto, fazendo derivações dava para mais 3 ou 4.
Garanto que as faço ao acaso.
conforme me vou lembrando...

Beijocas
Cheguei agora mesmo de férias e ainda não assentei ideias.

Pascoalita disse...

Adoro ler as tuas recordações! Fazem-me retornar a um passado já distante e reviver algumas boas lembranças.

Boa noite, se Deus quiser

jinho

Zé do Cão disse...

Certa vez...Com a igreja cheia, a abarrotar, assistia pela noite à "ladainha" e como era época de castanhas, chovia e fazia frio, ia comendo as ditas e metia as cascas dentro do chapéu de chuva de alguém ao meu lado. Quando se....

(pecados meus...) será a minha próxima historia.

Biquinhos, minha querida amiga

Lady PMPP disse...

Hola primo Zé,
soy Marina! no creo que pueda escribir en portugués he conseguido entender la mayor parte del texto y he decidido crear un blog!
Eres muy bueno, me he reido leyendo varias cosas!! gracias!

beijinhos!

pd. espero las fotos!

Anónimo disse...

Dir-se-á que a sua relação com o além está sempre por um fio ...
Interessante.
Gostei de conhecer o seu blog.
Essa de chamar-se Zé do "Cão" tem alguma razão particular?
Porque não do galo ou do porco ?
:-)
O cão é um nobre e fiel animal. Boa opção...

Cumps

Zé do Cão disse...

Lady PMPP
Mariana
Em 1º lugar diz a teu "padre" com as especialidades de Tarragona, são uma maravilha. o Azeite da azeitona pequena delicioso e o Moscatel é de gosto esquisito. Dentro de dias já não haverá. Quanto ao vinho...oportunamente digo alguma coisa.
Vá lá, nada de preguiça, aí um bolg cheio de força. Porque quem ganha prémios literários, tem essa obrigação.
Besos e abraços...
As fotos, vou tratar disso...Mas...estão boas.

Zé do Cão disse...

Anónimo.
Presentemente a minha relação, está de tal maneira entrelaçada, que não vejo maneira de a desembaraçar. Ainda bem porque adoro a mulher com quem sou casado.
A razão de ser Zé do Cão, tem a ver com o blog, Frente de Libertação Caramela.
Zé do porco não, por causa do virus...
do Galo talvez, porque a minha vida andou sempre mais ou menos à volta de grande galo. (ás vezes na cabeça, como em Granada)."ver o meu conto «Margaridas portuguesas no Jardins de Alhambra» de 17 de Julho 08.
Beijocas
Uma pergunta, assina cumps. Terá a ver alguma coisa com Reus?

Anónimo disse...

Zé do Cão
Grato pela cortesia da explicação.
Também sou galo, de briga, de signo chinês, adoro a galinha com quem estou casado, mas nunca desmareço a valia de qualquer boa franga ou mesmo o valor de uma boa canja de galinha velha.
Quanto ao mais, não serão "reus", mais "zeus"
Intéee, companheiro Zé....

Fatima disse...

Zé devias ter posto a bela da cabeça de alhos no porta luvas logo no dia em que o foste buscar ao stand....
É que dizem que é bom contra os maus olhados......

Fatima disse...

Desculpa saiu com o link da minha filha......

Zé do Cão disse...

Anonimo

Ora, ora, cortesia...

Abraços

Zé do Cão disse...

Fatima.
Aos carros que já tive, nem um molho deles chegava...
Outro dia e assim por alto, cheguei aos 37.
E o meu futuro carro será um daqueles que não é necessário carta, para ter o prazer de empatar a malta.
E o último de todos, terá rodas de bocicleta e uns varais à frente e argolas de lado onde se penduram umas faixas rôchas e o sino da igreja tocará a finados.
beijocas

Mandy disse...

Saudades daqui caro amigo...

carros... sempre trazem algum transtorno, santos mecânicos não é msm?! rs

Depois volto aki com mais calma querido!

bjo

Zé do Cão disse...

Mandy

És sempre bem vinda.

Boa sorjocas

Laura disse...

Zezito, ja vi os emails lindos que enviaste, só preciso é d eum ombro amigo e de muitos abraços, é que a trsitez anda por aqui, em mim, disfarçada, mas eu tento..beijinhos meus..laura.

Pascoalita disse...

Zé, ontem o meu Browser não me mostrou o crucifixo eheheh

E também não tinha reparado na pergunta/afirmação "como é que alguém que não faz nada tem lata de dizer que está de férias?"

Tens toda a razão! Há tipos com uma latosa ... a "picarem-nos" para não dizer a afrontar-nos eheheheh

Zé do Cão disse...

Laura

Qual tristeza. Uma mulher forte e altiva como tu, jamais pode viver em tristezas.

Biquinhos

Zé do Cão disse...

Pascoalita.
Eu que sou um burro de carga, que me farto de trabalhar, que me levanto às 7 horas todos os dias, que apanho as ervas do jardim, que rego as flores, que sou Presidente do Condomínio e sei lá que mais, sinto a minha honra ofendida por aquela gente.
Não está certo, não achas?

Biquinhos, querida amiga

Pascoalita disse...

Tens toda a razão, Zé :)*

Sabe lá essa gente o que é trabalhar ...

Bom fim de semana, Amigão

jinhos

Estrela da Liberdade disse...

Caro Zeca,
A foda no escuro passou a foda na aldeia irra venha o diabo e escolha um beijo e passa lá no tasco.
Estrela

Laura disse...

Um beijinho, apena sum beijinho e aceito um abraço..laura.

Pascoalita disse...

Passando para desejar Bom Domingo a quem tem a sorte de poder ter "dias todos iguais" ou "todos diferentes"

Amanhã já retorno à barafunda da cidade e azáfama laboral :(

Jinho a ti

Zé do Cão disse...

Minha amiga Laurinha, retribuo e mais uma horas, já tinhas novo conto, para teres a oportunidade de desancar o Zé.

O tal diabo em figura de gente.
Isto, vindo a contar as suaves, porque as grossas nem me atrevo.

Biquinhos

Zé do Cão disse...

Pascoalita.


Oxalá que não tivesses apanhado alguma praga na Madeira.
A dita anda cheia de Caruncho e não te queria ver carcomida por tal bicharada.
Sabes que o bicho da madeira se chama caruncho? não sabes?
E a bicha da madeira, saberás como se chama?
Caruncha? Não que ideia.
A BICHA da Madeira, era o Padre Frederico.....
Beijinhos

Laura disse...

Ah, Zézito, por acaso ainda há dia spensei nesse refastelado padreco o frederico que teve ajudas e se pirou para arejar plos Brasius, onde deve continuar o seu apostolado de ensinar aos meninos a arte do sexo livre...
Mas que praga carunchosa e tão culpados são os que o ajudaram... Não digo que foi ele que matou o afilhado, mas, muito mal deve ter feito...
Beijinhos.

Zé do Cão disse...

Laurita
Ambos na mesma hora já agarrados a esta maquina infernal que nos rouba todo o tempo. Mas que nos dá alegrias, nos ensina tantas coisas...
Que nos põe a par das coisas do mundo.
Neste momento vou iniciar a minha leitura pelos jornais, depois passo pelo jardim para ver está tudo em ordem e a seguir, trato de me arranjar e vou dar um salto até à Capital, distrair as ideias, já que no fim de semana, apenas saí ontem à noite para ir jantar ao Montijo.
Confesso-te que estou a necessitar de una fériazitas para descansar as pernas e as ideias...
biquinhos

Oliver Pickwick disse...

Teve sorte, amigo Zé! Antigamente, por tal blasfêmia, seria transformado numa estátua de sal.
Mas, não deu sorte com o veículo. É de se estranhar, pois os automóveis da Ford, de qualquer época ou modelo, sempre foram bons carros. Eu mesmo, tenho um Ford Focus Ghia, e não me queixo.
Um abraço!

Zé do Cão disse...

Oliver

Os carros são todos bons mas alguns não. Tive azar,.
E o "ora bolas" para mim também foi uma desgraça.
Ford, nunca mais...

um abraço

luafeiticeira disse...

E afinal o que é que tinha um carro novo? Não me digas que era só falta de gasolina eheheh
jocas

Zé do Cão disse...

lua

Era um problema de fábrica, milhares tiveram de ser rectificados.

Bj.