22.9.08

O MEU CÃO “FIORE”

.

Imagem rigorosamente igual, incluindo a raça, quando pôs na boca a dentadura da sogra do Zé


. .
Era um dia de calor insuportável. A sede do concelho da terra alentejana estava ao rubro; aquele mês de Agosto tinha rebentado todas as escalas dos termómetros.
Sentado na cadeira de verga, a fazer parte da mobília que tinha encomendado e vindo expressamente da ilha do Atlântico, naquela sala da casa de madeira, oferta do Governo da Suécia, após o vinte e cinco de Abril de mil novecentos e setenta e quatro, para fazer face à avalanche dos refugiados de Angola e Moçambique, eu olhava a televisão (note-se que não fui retornado e nem sequer alguma vez visitei as chamadas colónias ou províncias ultramarinas, algumas daquelas casas serviram para alojar outros que se encontravam a trabalhar nas terras alentejanas e não havia habitação para lhes oferecer).
A ventoinha trabalhava a toda a velocidade e o meu pensamento vagueava, como se circulasse num automóvel descapotável com o vento rude e grosseiro a bater-me na cara, tornando a minha pele mais morena e acentuando-me as rugas.
O Setter, cão irlandês que tinha adquirido por cinco mil escudos a um estudante de veterinária na Faculdade de Lisboa, veio deitar-se em cima dos meus pés.
Este acto contribuiu para eu vir à realidade e dou com o animal a mirar-me, olhos nos olhos, como se estivesse a implorar qualquer coisa. Mudei de posição, retirando os pés de baixo do seu corpo. Levantou-se, fitou-me e tornou a deitar-se do mesmo jeito, com os olhos postos nos meus.
Então percebi o que se passava e compreendi aquela voz silenciosa do meu canito.
.
O cachorrinho foi tratado com todo o desvelo, acariciado, mimado e aprendia com uma facilidade invulgar os ensinamentos que lhe dávamos.
Fazíamos campismo e tínhamos uma caravana no Parque da Urbitur, no Guincho, dormindo numa barraquita improvisada que lhe arranjámos e bastou um sinal para entender imediatamente que ali era o seu local de pernoita.
Durante a semana, havendo poucos campistas, saltava e corria livremente por entre as tendas, em velocidade louca. Por vezes, nessas correrias, deitava uma espia abaixo e lá tinha que ir pôr tudo em ordem. No entanto, podia continuar a passar mil vezes por esse sítio que nunca mais tropeçava nela.
Aquela “criança” brincalhona, em casa de minha sogra, tendo-a apanhada distraída por ter colocado a dentadura na beira da banheira, meteu-a na boca e brincou, correndo e desviando-se, antes que à força lha tirassem.
A minha mulher, funcionária pública, ia ser transferida, a seu pedido, para uma unidade hospitalar perto de Lisboa, para não estarmos separados toda a semana, dado que o meu trabalho também se situava na zona.
Sentíamos que o nosso “menino” gostava tanto de mim como dela, pois quando os visitava à quinta-feira a sua alegria era demonstrado das mais variadas maneiras.
Mas aquela deslocação de lugar de residência obrigava-nos a pensar no que fazer com animal, se deixávamos de ter condições para o manter. Era um problema que teria de ser resolvido com brevidade.
A minha mulher tinha, no Hospital de Portalegre, um colega que era caçador e que se interessou pelo “Fiore”.
Uma noite, conversámos sobre o assunto demoradamente e alvitrei que ela fosse ver o alojamento que o colega tinha para oferecer ao nosso príncipe.
No outro dia veio com a notícia de que, amanhã vou a “Galoucha”, povoação sita mais ou menos a 7 km da capital do Alto Alentejo, para ver as instalações e o seu colega estava entusiasmado com a oferta.
.
Implorava-me aquele olhar, demonstrando o desejo de não querer sair da nossa companhia.
Afaguei-o, não o demos e foi para Queijas, onde ficou até ser roubado.
Sentimos tanto desgosto como se de um familiar muito chegado se tratasse.

103 comentários:

Capitão Merda disse...

És um bom rapaz, Zé!

Abraço

Laura disse...

Lindos dentes que o gajo tem, deviam ficar bem na sogra ehhhhhh...
O meu ainda cá está, vivemos num apartamento e temos relvado e campo do lado de lá do rio e ele vai todos os dias com o manel fazer as necessidades... eu se o levar a passear ele é que me reboca a mim...so o ponho a dar umas mijas aqui perto d aporta e prontos..adoramos o bicho e a Neide chega a refilar que lhe faço melhor arroz que o deles...ponho cneoura para ter vitaminas etc etc tomate, couve serradinha por vezes e ele adora misturado com churrascos que me dão...
Beijinhos.

Xana disse...

Em Abril deste ano,roubaram-me o meu Husky, todos dias penso nele :(
Já passou tanto tempo...já perdi as esperanças de o voltar a ver...
Beijos

Gi disse...

Zé, sei bem o que isso é!
Também tive uma cadela, 10 dias mais velha que eu, e que desapareceu no 1º dia em que chegou a Portugal; tinha na altura a mesma idade que eu (lol): 13 anos (em numeração humana).

Zé do Cão disse...

Capitão, tenho tanto de bom como de sacana, não é isso que queres dizer?


Um abração

Zé do Cão disse...

Laurinha, com que então o teu cão vai fazer a pasta pró Jardim?
Ainda gostava de saber qual a razão da maioria das pessoas que têm cães
levam o lulu para a relva do Jardim?
Mas a camara gasta dinheiro para os cães c.g.r em cima? E nós estamos proibidos de pisar a relva. Que porra. E levar o cão para mijar à porta do visinho? Tá bem, tá, tou a ver que até a barraca abana.

Beijocas, minha querida

Zé do Cão disse...

Xana, reza por ele. Por acaso é um cão lindo...
Eu era um ganda judeu com o meu.
Punha-lhe caramelos por cima do focinho, presos com fita gomada. O gajo via-os e babava-se todo enquanto não conseguia comê-los. Depois pegavam-se aos dentes caninos e eu derretia-me toda a gozar o prato.
Outras vezes, desembrulhava um carameno na sua presença, que ficava a olhar para mim à espera que eu lhe desse. Comia-os eu e o sacana ía cheirar-me o bolso para retirar um para ele.

Beijocas

Zé do Cão disse...

GFi, a Gaja chegou a Portugal, viu
um a seu jeito e safou-se de ti.
Ao menos podia ter-te mandado um menino.

SILÊNCIO CULPADO disse...

Zé do Cão
É uma história comovente e que eu compreendo muito bem pois sei o que é amar um animal como se membro da família fosse.
És um querido.

Beijos

xico man disse...

Eu também gosto mutio de cães eu entendo!
Ab

kuka disse...

Também tenho alguns cães amigo Zé.
Mas os meus não ladram. E eu também desisti de ladrar.

Zé do Cão disse...

Para o que me havia de dar, trazer para aqui choraminguices.

Beijocas

Zé do Cão disse...

Xico, o Fiore era mesmo um cão à maneira.

Doce como o mel. Quanto mais judiava com ele mais gostava de mim.


um abraço

Zé do Cão disse...

Ai Kuka, desses também tenho e nem é necessário arranjar canil.
E quando é a titulo de empréstimo?
Lá se vai o conhecido também.
Também sou desses, nem lhes ladro.Uma vez houve um sacana que me respondeu assim:- só perde quem tem.

Um abraço

Pascoalita disse...

Oi! Só hoje vi que havia texto novo.

Também gosto de animais de 4 patas.
Actualmente só tenho a rafeira Nikita, mas tive um outro rafeiro, o "fadista" durante 12 anos. Numa das vezes em que apanhou o portão aberto e saiu como já tinha feito algumas vezes, nunca mais voltou.
Nunca soubemos o que lhe aconteceu e pouco o procurámos, mas lembro-me muito dele.

Essa dentuça é mesmo dum safadinho apanhado em flagra ahahahahah

Morei 20 anos num apartamento de 3 assoalhadas em Lisboa (um caixote como o meu marido lhes chama) e obviamente nunca tive animais (havia um ou 2 moradores que tinham) mas desde que nos mudámos para o campo, tenho tido sempre amigos de 4 patas (gatos e cães)

jinhos

Laura disse...

Nino zé das maluqueiras, eu levo o meu ãoão para lá do rio onde ninguém vai, no meu relvado não faz pupu, so xixi e se por acaso se descuidar eu apanho com um saco..viu? pois dizem que quem é apanhado paga 50 euros de multa e tenho uns vizinhos que põem a cadela deles memso aqui á frente e ela caga onde quer e sobra-lhe tempo...não vejo ninguém a multá-los...
Também já não vejo a bicha há semanas, calhar levaram-na pois alguém se deve ter queixado... o nosso ãoão está conosco desde que tinha um ês, por isso julga-me a mãe dele...

Zé do Cão disse...

Pascoalita.
Certa vez foi a um armazem de bebidas e tinham deixado cair uma caixa de Martini (12 garrafas de litro) como o chão era irregular, fez poças. O Fiore passou, provou, gostou e embebedou. Não se aguentava nas pernas, dormiu toda a tarde.

Beijocas

Zé do Cão disse...

Lauirinha.

Por isso é que eu vou ao melão tanta vez. De quando em quando lá ando com os sapatos com o molho a escorrer.
Aqui na Cidade, frente ao Corte Inglês, (Bairro Azul) há uma rua que deve bater o record em Portugal, tanta é a trampa de cão.
Dizem que falar de trampa dá dinheiro, vê lá se compra uma cautela, joga no Euromilhões.

Beijocas

São disse...

Compartilho o desgosto, principalmente porque me morreu há muitos anos uma dálmata que era uma belezura e muito terna.
Abraços, Zé!

Mandy disse...

É sim, mas vou tentar sempre conseguir um tempinho pra vim aki no blog, sinto muita falta...

^^

bjuxxxxxxx

Zé do Cão disse...

Ui, minha querida. Como vai a Universidade?

Beijonhos

Zé do Cão disse...

São. Já tinha respondido e não sei porquê, fugiu.
Dálmata, cadela de luxo, artista de cinema com mais 9100.
Acho esses gajos giros e amorosos.


Beijocas

Ana Camarra disse...

Zé do Cão

Tive dois setters na minha vida, irlandeses e ruivos.
Malucos e meigos.
O primeiro foi o Lord, afereceram-me quando era bébé, rapidamente era meu cumplice, só comia se ele comesses, só bebia se ele bebesse, era o meu peluche vivo, por quem tinha uma adoração enorme.
Contam que quando o Lord foi para casa de amigos, uma casa ampla com quintal em Palhais (terra da tua cara metade), levei dois dias e duas noites a chorar baba e ranho, pelo Lord.
Já mulher o meu primo arronjou uma cadela, ruiva e irlandesa, que tinha a idade do meu filho mais velho e que cresceu com ele.
Guapa Lola, era uma doida, rejuvenescia em férias quando estavamos todos juntos e corria de um para outro, mergulhava nas poças e parecia que não tinha reumático, nem tumor mamário...
Deixava os meus filhos ainda pequenos fazerem-lhe tudo, puxar bigodes, pelo, cauda...
Morreu e foi um desgosto com lágrimas colectivo.
Hoje tenho uma boxes, que não queria aliás, é feia e simpática, extremamente meiga, já tem caturrices de velho, ressona, mas quando morrer vai ser aquela dor.

bjks

Zé do Cão disse...

É tal e qual como dizes. Malucos, meigos adoráveis.
Brincalhões, gostam de se sentarem no mesmo sitio de onde nos levantamos.Não sei mesmo se haverá cão mais brincalhão.
Eu também era judeu com ele, mas aturava tudo quanto lhe fazia.

Beijocas

Cusquinha endiabrada disse...

Ah! Tá explicado esse sorriso ahahah

Bem me parecia que havia qq coisa de estranho nesse sorriso.
Pensava que o canito tinha acabado de receber uma beijoca da sua donzela, afinal deve ter empinado uma garrafa inteira ahahah

Pascoalita disse...

ahahahah

Zé, nunca vi um cão bêbado!

Convivi durante a minha infância e parte da adolescência com alguém que nunca vi sóbrio e confesso que não é nada agrádável, mas assistir a uma piela ocasional dum amigo de 4 patas deve ter a sua piada ahahahah

jinho

Zé do Cão disse...

cusquinha mais do que endiabrada.

Não foi uma garrafa, foi o liquido de 12 garrafas.
Claro que não bebeu o liquido todo.
Garanto-te que dormiu uma tarde inteira.

Beijocas

Zé do Cão disse...

Pascoalita.
Coitado do animal. Uma empreaga minha deixou cair ao chão uma caixa fechada com 12 garrafas de Martini.
Como o pavimento era irregular e tinha alguns buracos no cimento, ficaram poças. Aquela raça de cães gosta de ouvir o barulho dos seus pés na água. Foi o que fez. Provou o Martini, não tinha vidros porque a caixa estava fechada, devia ter pensado com os seus botões! Isto é uma maravilha. Foi embora, bebia, passado um bocadito já lá estava outra vez. Bebeu muito e em dado altura deitou-se aos meus pés.
Chamei-o e o gajo nada, nem abria os olhos. Preocupei-me e então disseram-me: « ele está é bêbado, está farto de beber martini»
Trocava as patas, não punha a beata ao canto da boca, porque não fumava.
Já sabes, só a mim...

Beijocas

Pascoalita disse...

ahahahah ahahahahahah

Os danadinhos estão sempre atentos a tudo e são incrivelmente inteligentes!

A minha Nikita até conhece cada som a que corresponde o barulho de abertura dos pacotes de bolachas, chocolate, ou qdo mexemos nas embalagens de fiambre e queijo.
Há umas bolachas de mel que os meus filhos comem e que ela tb adora ... não pode ouvir alguém tocar na embalagem (aquilo é de celofane ou algo assim) que mal damos por isso está atrás deles a dar ao rabo.
E gelados? Adora! E se a malta se distrai e não lhe dá um nikinho, ela ladra a pedir ahahah

Se há uns 15 anos atrás, qdo ainda morava em Lisboa, me dissessem que um dia arranjaria um cachorro, juro que diria que estavam locos ahahah

Pascoalita disse...

Zé,

Acho que não tens muita paciência para gatos, mas olha só esta:

Ontem tirei uma foto à minha Gatita mais nova, a Fininha, e estive quase para a colocar aqui.

O seu poiso favorito dentro de casa é em cima da Tv da Copa (já em tempos coloquei aqui um post onde se vê ela a dormitar sobre ela)
Comprei um LCD e ontem, substituímos essa tv por ele.

Bem, só queria que visses o ar de tristeza dela, as voltas que deu em cima do móvel a espreitar para trás do aparelho, os ensaios que fazia a tentar pular, acabando por se aninhar ao lado com o ar mais triste deste mundo que metia dó :(

Apesar de até agora ter sempre a TV marcada com as patas dela, juro que ontem tive pena do bicho.

O meu marido só se ria ahahahah

jinho

Zé do Cão disse...

Pascoalita. Passa pelo (Virosca).

Tenho um amigo que mora em Men Martins, tem um estabelecimento em Sintra e tem nada menos de que 15 cães, que eram vadios e a mulher com pena deles os levou para casa.
Eu disse-lhe assim: «15 ? E tratar deles?»
Respondeu: «a minha mulher mulher trato dá-lhes de comer»
Perguntei: « E quem leva a cagáda à rua?»
Responde:- «É o desgraçado do teu amigo, todos os dias são 3 sacos do lixo cheios».
Disse:- « Põe-te a pau, com a onda de assaltos que há por aí, ainda és assaltado, julgando que vens do Carrefur com a comida para casa»
ihihihihih...
Quando aquela malta começa todos ao mesmo tempo a sacudir as pulgas, deve ser um espectáculo.
Só com holofotes acesos.
ahahahah...
A tua Nikita não põe o gorro russo?
era capaz de lhe ficar bem.
Beijocas

Pascoalita disse...

Zé,

Tenho um problema com o "Virosca" ... aqui no trabalho o servidor bloqueia-o (já lá vão 3 meses) só posso aceder em casa

Aqui só consigo abrir o Yahoo

Tenho de pedir ajuda aos informáticos, mas tenho adiado porque o tempo tb não é muito para ler "emílios" eheh

jinhos

Zé do Cão disse...

Pascoalita
Não é um problema de paciência é que os gajos em certas épocas arranham tudo que está à vista.
Tás a ver sofás novos de pele que custaram uma data de massa e ficarem completamente estragados. Gatos do caraças, só me apeteceu foi pôr o gajo dentro da ...
Depois comprei outros, vieram os filhos, como são quase da mesma idade, vestiam sempre de igual e calçavam.
Sapatinhos de fivela. Aquela trampa
arranhava os sofás e os gajos a seguir puxavam. Ficaram lindos, piores do que o gato tinha feito.
Tás a ver a minha sorte.

Beijocas

Zé do Cão disse...

Pascoalita.

Dou-te um conselho. Não te metas nisso e muito menos pedia a esses gajos para te acertarem. São uns cuscas e nunca sabemos do que são capazes.
Como sabes, esses gajos conseguem ver tudo o que dizemos escrevemos etc. e com o emprego não se brinca.
Vês logo e pronto.

Beijocas

Laura disse...

zé do cão ..pascoalita...zé do cão ... pascoalita..
Ehhh cheguei minha gentinha, aqui em braga merda de cão plas rua sé o que há mais e eu na vou sem ver ond eponho os pézesssss, bolas, mas onde tão as multas? bah...

Zé do Cão disse...

Minha querida Laurinha.
Os pesinhos, põe-se em cima da merdinha dos cães, porque é a maneira de vir no "Guiness".
Numa Cidade do Norte de Portugal, toda a gente põe os pés em cima da trampa que os cães fazem na rua.
Houve um transeunte, que num ano de 366 dias, consegui cometer a proeza de borrar os seus sapatos 1.437 vezes o que está considerado record mundial, estando presente o notário do Campo da Vinha para fazer a confirmação, anotando o facto em acto devidamente autenticado e no próximo ano, no livro dos recordes de 2008, lá aparecerá o feito do cidadão todo feliz com a medalha de ouro da cidade pendurada ao peito, vendo-se atrás o edifício da Câmara Municipal, e o seu Presidente a espreitar à janela.
Laurinha, é tudo uma questão fazer humor das desgraças.

Beijocas

Pascoalita disse...

ahahahahah Zé,

Sabes por que me rio? O meu PC trabalha em rede, homem! Claro que eles vêem e controlam tudo o que dizemos, mas gabo-lhes a pachorra ... são meia dúzia de gatos pingados a fazer a manutenção de cerca de 5000 pc's mal têm tempo para se coçar qdo lhe morde a pulga ahahahah

Depois, eu como já sou dinossaura e dou-me bem com toda a gente, tenho lá amigos que já me disseram que me levam o "gaijo" e mo devolvem "limpinho, renovadinho e com todos os programas a que tenho direito" . O único problema é eu mentalizar-me que terei de passar um dia inteiro sem ele!

Mas tenho-me descuidado, porque já combinei com eles que lho cedia numa Sexta à tarde e mo devolveriam a meio da manhã de Segunda ... tenho de fazer isso, senão nunca mais é sábado.

Jinhos

Zé do Cão disse...

OK ainda bem. -São coisas que me preocupam.

No gostaria de ver amigos em apuros.

Beijocas

Pascoalita disse...

Zé,

Estou à espera duma resposta no virosca ... sou lerdinha, não entendi nadika
jinho

Pascoalita disse...

Olha, a rua de Lisboa que conheço com mais caca de cão é a Rua D. Estefânia! É nessa rua que mora uma minha amiga que por sinal é de Braga onde tem casa e vais com frequência.

Passa a vida a comparar ambas as cidades e eu concordo com ela ... embora não conheça bem Braga, acho que é um brinquinho comparado com as ruas da capital que é uma autêntica possilga.

jinhos

Teté disse...

Olá, Zé!

Também já te tinha "encontrado" por aí, na Pascoalita, na Laurinha, no Capitão, eh, eh, eh!

Bom, quanto aos animais (cães ou gatos, essencialmente) acho que nos afeiçoamos mesmo tal como se fossem membros da família mais chegada.

O meu gato morreu de velho, com 17 anos, uma hora antes ainda andava com ele no veterinário, para ver se lhe dava alguma coisa para melhorar. Foi um desgosto enorme! A minha avó teve muitos gatos e cães em simultâneo, de cada vez que morria um fartava-se de chorar, na altura não entendia bem. Ela raramente chorava. Depois da morte do meu Nicky, percebi perfeitamente! (a idade já era outra).

Mas achei piada a essa do Fiore com a dentadura da sogrinha... ;)

Beijoca!

luafeiticeira disse...

E eu a pensar que o cão tinha colocado a dentadura da tua sogra nos seus proprios dentes. Zé, parece-me que a aproximação do Outono está a tornar-te lamechas, tu foge das folhas, rapaz.
tenho novo post.
beijos

Zé do Cão disse...

Lua feiticeira.
Tenho que dosear as lamechas com os outros, porque não, qualquer dia acabam, e depois é mesmo só lamechas, ou fecho a loja.
Percebo-te perfeitamente. Dos outros tinha muitos, muitos, são tantos, mas não posso os contar, por respeito a quem me conhece e lê.
Até o Fiore, se ainda fosse vivo e
escrevesse era capaz de ter algum conto giro de fazer corar o sapo da net.

Beijocas

Zé do Cão disse...

Pascoalita
O que eu pretendo é o filme das Traviata, E como termina num bolo, foi o que pedi.

Beijocas

Zé do Cão disse...

Estou convencido que não, mas como a D. Estefania era do tempo em que havia piolhos à brava, debaixo daquelas cabeleiras, ainda não tinham inventado o "potinho" (a Laurinha sabe o que é) é possível que a casa real viesse toda fazer na rua. E como agora há democracia (?) ou cagam todos ou não caga nenhum.
Resolvem portanto cagar todos.

Beijocas asseadas

Zé do Cão disse...

TéTé. O Zé é um vadio, tipo gato siames. Anda aqui, acolá, no chão e nos telhados.
A cena da dentadura da minha sogra, ia desenrolando-se com ela a correr atrás do Fiore e ele a fugir e parar a querer brincadeira. Só a largou qual ela lhe deu com a vassoura no lombo. Ficou-lhe com um pó danado, mas nunca, nunca lhe virou o dente.
Era meigo como os amores perfeitos (existe?).
Mas a melhor do Fiore, que vi, meteu um par de namorados no alentejo no meio da cevada alta.
É tão porno que não posso contar.
ahahahah...
Os gajos apanharam um cagáço, que se iam borrando todos.

Beijocas

Laura disse...

Ah, eu amo este shakita, amo, adoro e quero-lhe muito muito ele ama-me e não deixa os seus beijos para outros e nem é de lambidelas, dá so uma e chega...mas ai de quems e aproximar d emim a falar e na rua ehhhh grr rauf rauf...bichos são bichos e coirado do gajo de Braga que pisou a merda, vou procurar saber quem é e se ganhou o euromilhões alguma vez...
tanta merda junta..arre,d etesto o fedor...

Zé do Cão disse...

Pois, pois dizem que merda dá sorte pode ser que te saia a ti qualquer coisa.
Porque eu uma vez ao pá das Frigideiras do Cantinho, fui a uma cabina telefónica que estava rodeada de relva, escorreguei e caí de cu na relva, mas foi em cima dum cagalhão de merda fresca de cão.
Levantei-me, não dei por isso meti-me no carro e fui-me embora. O assento do carro tinha um encosto de palhinha, fui em beleza até à Arcada, comprei o jornal na tal tabacaria do Mário Vaz e quando vou para me assentar no carro vejo o assento todo cagado e era um fedor do caraças.
Tive de ir a casa mudar de roupa e deitar o assento de palhinha fora, que me custou uma data de trocos.
Como vez tenho cada Historia de por um santo de madeira a chorar junto a uma fogueira de S. João, com medo que o empurrem para lá.

Beijocas

Pascoalita disse...

No meio duma cevada em pleno Alentejo? Hummm não me digas que o lugar estava ocupado por algum casalito de 2 patas e foi o bom e o bonito ... vai daí acabaram todos numa sessão de shwing ahahahahah

Pronto! Não precisas contar ... eu não perguntei nadaaaa deicxa à nossa imaginação eheheheheh

Pascoalita disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Pascoalita disse...

ahahahahah um santo de madeira a chorar junto a uma fogueira do S. João? Não pode ser junto da estátua do Santo Padre no Bom jesus?
É que a laurita costuma ir até lá com as amigas contar as mágoas e pedirem bons casamentos, com ajuda carpideira talvez resultasse melhor ahahahahahahahah

nino, essa sda cagada tá com pinta!!! Agora, à distância porque imagino como deve ter sido bem chato na altura ahahahah

Aconteceu-me algo quase tão nojento há uns anos no transporte de casa para o trabalho. É uma cena que já aqui contei por alto, mas um dia ainda escrevo um texto ahahahahahahahahah

Zé do Cão disse...

Pascoalita. O encontro na cevada é mais ou menos assim, mas para pior.
O meu sogro também ia comigo e disse-me assim. Ai, nossa senhora.
Zé, a gente não diz isto a ninguém.
Eu perdido de riso: Claro, então vamos contar isto!
Era um badalo.

Beijocas

Zé do Cão disse...

Quando conto agora, farto-me de rir.
Na altura, fartei-me de rir também.
Andei todo lampeiro na Cidade com o cu cheio de trampa, a deitar fedor pior todo o lado.
Recordo que até entrei no Centro Comercial Avenida e estive a ver uma montra de relógios. A Laurinha, sabe bem onde é.
Beijocas.

Pascoalita disse...

Provavelmente várias pessoas se aperceberam e não tiveram coragem de te chamar a atenção eheheh

Olha, tinha uma colega, já está aposentada (tem agora 78 anos e por acaso amanhã vou almoçar com ela mais a nina africana) que tinha a sina de se cruzar constantemente com colegas com a barguilha aberta ... passava a vida a avisá-los ahahah

Por fim, já o fazia com a mão na boca tal a vontade de rir que isso lhe provocava e acrescentava a seguir

- Não tenho culpa dos meus olhos privilegiarem essa zona do corpo, que hei-de fazer? ahahah

Zé do Cão disse...

Já tive uma calças que o fecho descaía e era um espectáculo.
E tinha uns calções que vestia no verão que quando tinha visita e nos sentávamos para conversar era certo e sabido que não se iam embora sem me ver os ões.
Até que um dia a "Dona" já aborrecida os deitou fora.

Beijocas

Mary West disse...

Ahhh os animais sempre serão o meu calcanhar de Aquiles. Acho injusto que o melhor amigo do homem vive menos do que o proprio.

fotógrafa disse...

Olá Zé...que sorriso mai lindo tem o teu cachorro...rsrsrsrs
passei para dar um abraço e desejar um bom fds

Laura disse...

Amigo da onça, e nem nos convidaste!...
Não falo mais contigo...jura mêmo! palavra de laurinha, mas que amigo e ela outra,,,ora quem havia de ser? a africana , logo vi que lhe deitaste uns olhinhos de carneiro mal morto!...

Laura disse...

E ainda esperei que te retratasses à última d ahora, mas, pelos vistos continuas na mesma, deves andar a cirandar é o que é...beijos? never, never , never...

Laura disse...

Parece incrivel mas é verdade a lua de mel ou de fel?... ja vai alta!...

São disse...

Venho desejar feliz semana,
Abraço.

Zé do Cão disse...

Mary west.
Viva quem é uma flor.
Também é verdade, mas já imaginaste o cão durar até aos 70 anos.
Pode ser que agora com os medicamentos falsificados que vêm da China, lhes dêm mais uns anos.
ahahah.

Beijocas

Zé do Cão disse...

Fotografa
O meu cachorro era um espectáculo.

Eram tão bom que até o roubaram. Passado muito tempo, voltou, abraçou-me e há dona foi uma festa. Admito que quem o tinha o tratou bem.
Como ele voltou disse com os meus botões, voltas sempre, e não o prendi.
8 dias depois, foi-se e até hoje

Beijocas

Zé do Cão disse...

Laurinha. Foi até ao Algarve à Manta Rota, onde tenho um refugio e vou lá tanto em qualquer altura do ano.

Eu bem puxava a Manta, para me tapar mas ela esta Rota e apanhei chuva que nem pude sair de casa.
Cheguei agora e já estou agarrado a esta giringonça.

Beijocas

Zé do Cão disse...

Laurinda, já me retratei. Não estava.
Mas se for necessário colocar-me de joelhos e pedi perdão por alguma coisa que julgo que não fiz. Pois Já Está
PERDÃO

Um abraço e beijinhos

Zé do Cão disse...

são. Obrigadinho, nem retribuí. Fui aos Algarvesm mas apanhei chuva desde sexta até hoje Domingo.

Mas da graça e muito tempo. Em Huelva houve inundações tremendas.

Beijocas, querida

Laura disse...

Zé, sou laurinha e não laurinda...tás desculpado por não seres mais risonho na resposta...
Ainda estás a tempo de tirar os pés da água e os enfiares plas mãos...
Falta o nosso xistosa com os xistes habituais mas que nos fazem rir... é tudo a brincar e não tem mal nenhum, além disos a africana nem é de cor, e branquelas mesmo ehhhhh, foi pelo nome que arranjei a noiva, ela ainda não sabe do casório a que teve direito, apenas quando chegar ao p.t. dela, ai sim vai ser uma risada..
Vá lá zé, és engraçado a escrever mas parece que ficaste envergonhado ehhhhhhhh....

Zé do Cão disse...

Não, não fiquei. É que tinha acabado de chegar e tinha inundação à porta.
Mesmo assim disse que estava vivo.
Neste momento, escrevo vou para Setúbal a uma reunião com a Camara, não podendo por isso dar atenção.
Não estou nada zangado. Atira-hle mulher, atira-lhe.
Mas fica sabendo ahahah, que a cor da pele não me diz nada.

Pascoalita disse...

ahahahahah ahahahahahah

laurinha maluca! Nem deixas o homem descansar um pouco ... inda fica sem fôlego ahahahah

Zé do Cão disse...

Pascoalita.
Boa Tarde, Já fim de dia.
Efectivamente a Laurinha é endiabrada. Então trata-me de arranjar uma noiva, ainda por cima mascarrada (não disse mascarada).
Como é que o cão do Zé se entendia com ela.
E também arranjou emprego para o animal. Barredor camarário. Eu não gosto de ver uma cagadinha de cão. Gosto de ver daquelas grandes, assim a parecer um braço de criança. Isso é que é cagada de cão, não é cá um linguiça mal enjorcada.
O que vai para aqui.

Beijocas

Laura disse...

O que prá qui vai deu pra nos rirmos e bem, podia haver um ticod e romance, mas nada...já casei a Alkinha uma nina linda que mal tem tempo de respirar e andar no blog, mas casei-a com o jotinha que se davam nem era mal, era mais cada um queria ter razão e assim, pimba, casei os dois e fiz casamento à maneira...eles gostaram pois e aproveitaram pa espalhar as brasas...é tudo na base da brincadeira e tem por fim por o pessoal a rir e mais nada, sou nina de juizo e adoro brincar e nunca entro por onde não devo..a pascoalita e a nina africana ja me conhecem há um ror de anos e assim..abuso pois...beijinhos zé e que será feito do daniel?...

Mariazita disse...

Tenho um cachorro que faz parte da família.
Conversa imenso comigo. Infelizmente não sei falar na língua dele, às vezes não entendo muito bem o que ele diz...mas ele encarrega-se de me explicar por mímica.
Em contrapartida ele entende tudo o que lhe digo! Inteligente, meu bebé (já tem 9 anos...)
Beijocas
Mariazita

Zé do Cão disse...

É pena que tanta gente tenha cachorros só com má a intenção.
Afinal, todos eles são meigos desde que ensinados para isso.
E autenticas feras quando preparados.
Todavia há raças que é impossível fazer deles cães de terríveis.
Beijocas

Laura disse...

Menino a vingança serve-se em pratos frios... és malandro e serás malandro até morrer ehhhhhh...

Zé do Cão disse...

Laurinha.
Olha que não é isso que a "Dona" acha, nem diz.
Sabe que eu sou o maior querido do mundo.

Laurinha, julgo que resides perto da Conselheiro Lobato. Estou certo?

Beijocas

Moyle disse...

já me aconteceu uma cena semelhante com um cão chamado Bonga, também roubado. nem precisava falar para ser membro inteiro da família.
também já tive um cão que tinha duas famílias, literalmente. ia e vinha conforme lhe apeteceia e estavas umas semanas num lado e noutro.

Anónimo disse...

Eu tenho uma Vitória,que me dá água pelas barbas..faz asneiras a dar com um pau(faz 1 ano 29 de Novembro) depois faz um focinho digno de dó...tenho cá pra mim q por dentro o sentmento é:vai-te lixar....
Alguém lhe dá guarida,para se contagiar nas boa maneiras??,,,,AGRADECIDA
um xi,,pandora

Laura disse...

certo nino, ja morei na Conselheiro Lobato e depois mudei para masi par tras apanhei um apartamento que é um achado, entrada privada 4 quartos sala enorme cozinha e dos dois lados do prédio e assim...

a pascoalita não tem pc e mandou emnsagem pa dizer que está tocando e masturbando grilos!.. que foi a rua aos saldos e gastou um monte de euros..enfim, mais valia ter o pc, mas tá avariado de todo e em casa não tem net que os técnicos ficaram de lá ir e...amahã depois ou depois é que aparecem... .foi o que ela mandou dizer, claro que eu nem devia dizer, mas gostos e recados nãos e discutem...tá dado, agora vou a mais dois lugares dar o recado....beijinhos.

Zé do Cão disse...

Moyle.
O teu segundo cão, devia ser da marca do meu. 2 famílias, sim senhor.
Então ainda era pior do que o Zé. E se calhar não davam umas prendinhas ás nenas nem nada.

Será que gajo aprendeu com o dono?

Nunca se sabe.

Beijocas

Zé do Cão disse...

Minha querida Pandora. Boas maneiras, etiqueta. Mandamos a "gaja" aprender com a Gloria de Matos, que até fica a ladrar melhor.
A Glória também dá aulas de dicção.
Que o diga o Cavaco Silva.

Ai, a Victoria a Victoria.
Amanhã estarei no Porto e não sei mais onde.Por minha vontade dava um salto à Galiza, mas a "dona" também vai, mais o senhor meu mano e cunhada.
A velhada da pesada...

Beijocas

Zé do Cão disse...

Pois se ela entrar em contaco, prega-lhe 2 beijocas por mim. Amanhã eu também estou invisivel. vou ao Porto, com a "Dona", o meu mano e cunhada.
A Malta da pesada desloca-se. Só vou aparecer no sábado.

Beijocas, Lauirinha

Laura disse...

Já lhe copiei o recado e quando ela entrar no pc ou novo ou ja arranjado, ela lê o recado..beijinho e diverte-te por lá com a arraia dos outros tempos..

SILÊNCIO CULPADO disse...


Adoro o sorriso desse cão.
E adoro-te a ti também meu amigo impagável.

Beijos

Zé do Cão disse...

Laurinha. Estas coisas comigo, são assim. Nunca sei de que lado chove ou faz vento. Acabei por ir e vir no mesmo dia.
Visitei a Olá. Está elegantíssima. Trabalha que se farta coitada, todavia está feliz. Gostei de a ver, sorridente como sempre.

Beijocas

Zé do Cão disse...

Silencio.

Quem não gostaria de ouvir palavras tão bonitas?
Estou babado, mas não são merecidas.

Beijocas grandes, grandes

Anónimo disse...

Essa "velhada" com que gosto eu não a beijava,,,,fica a saber
beijo:pandorabox

Zé do Cão disse...

Se o beijo é para a velhada e se eu faço parte desse grupo de inválidos do cérebro .

Pois que venha lá essa Beijoca

Minha caixinha de surpresas.

JOTA ENE ® disse...

O cão, FIORE ou SOFRE por ter a dentadura da sogra do Zé?

Abraço e bom f-d-s!

Zé do Cão disse...

Jota.

Estou convencido que era o cão que todos gostavam de ter.

Brincalhão, Fiel, inteligente.

Todavia para outros, nem dado o queriam
Não rosnava a ninguém, não mordia a ninguém, brincava com todos

Um abraço

vsuzano disse...

esta caiu que nem ginjas......


obrigado pela visita, mesmo não estando lá...


abraço e bom fim de semana

Zé do Cão disse...

Maravilha, não? É mesmo coisa boa,
Até será pena que acabe.
Soubemos que trabalhas que nem um mouro. É muito bem feito que é para não chamar mouros aos do Sul.
Afinal os do Norte é que trabalham como os mouros. Tá bem pronto, somos só encarregados de costas direita e vocês trabalham.
ahahah...
Vsusano, um abraço

Laura disse...

Ja regressaste da spasseatas? hum parece que na fazes mais nadica...bota palavra...beijo da laura..

Oliver Pickwick disse...

Pelo menos, Zé, acredito que o Fiore, mesmo roubado, recebeu bons tratos. Se o larápio o levou, é por que gostou do animal. Nenhum insano roubaria um cão para maltratá-lo.
Já tive um cão assim, é quase um membro da família.
Um abraço, e tenha um ótimo fim de semana!

Zé do Cão disse...

Laurinha.
Já regressei sim senhor, fui e vim mais depressa do que julgava. Aliás até já tinha dito que nunca sei de que lado vem a fumaça.
É que senhor meu mano, o tal dos «passarinhos na frigideira e do almoço em semana de Pascoa» foi a uma consulta e fui com ele.
O meu fito era ir até a Vigo, tal e tal passarinhos ao telhado.
Mas a "Dona" fez pressão e viemos mo mesmo dia.
Amanhã tens conto novo, até quando?
Quando eu esgotar a memória das aventuras.
Beijocas

Zé do Cão disse...

Oliver. Obrigado pela visita.
Efectivamente aquela raça de cães é maravilhosa.
Eu também estou convencido que foi bem tratado, porque talvez 6 meses depois ele apareceu e vinhas bem tratado. Não o prendi e ele 3 dias depois voltou a desaparecer, tendo ido, admito, para o sitio donde tinha vindo. Se calhar já tinha arranjado algum compromisso e voltou para a sua amada.


Um abração

Laura disse...

Nino, há contos e descontos, é que a gente quer ler mais aventuras destrambelhadas do nosso Sherlock Holmes....
ah, devias ir à cusca dar um raspanete naquela menina, ela está numa escola onde aprende o que nem deve, eu sou a madrinha e rais partam a hora em que me ofereci, a miuda era um amor e..olha nem te digo nemt e conto, o avô joão vai tirá-la do colégio e enfiá-la noutro, interno para acstigo, tu nem vais acreditar em ti quando a leres e as fotos? xiça penico. Bom domingo para a familia..laura.

Zé do Cão disse...

Laurinha
Obrigadinho, há que mete-la na ordem.
Mas mesmo assim, eu gosto dela.

Anónimo disse...

Boa semana...se...se.....enfiares outra estória....
ou vais dar mais um giro??...é por estas e outras que o País não anda...e eu resfatartelada de férias,,,,,,vou apanha do bago,,,,ora,,,

um abraço à DONA..
um xi pra ti

Maria Flor disse...

ô Zé,
aqui eu já tive um cachorro que era meu irmão! Uma pena ele ter morrido envenenado...

beijocas!!!!


Adorei o texto!!!

Zé do Cão disse...

Pandora - Vou vou dar um giro, mas é só à Lisbia. De manhã ou de tarde é como me der na gana. Ponho-me lá no máximo em 30 minutos. comboio da ponte, metro e estou onde quero.
Claro hoje é dia de "Troca".
Férias, será que li férias. Mas de férias estou eu até morrer.

Beijocas para as três "Marias"(?)
«vinho verde branco». Já tenho saudades de uma pinga verde tinta da pipa.

Renovo as beijocas

Zé do Cão disse...

Florzita. Por aqui também é habito envenenar cães especialmente quando o gatuno pretende assaltar a propriedade alheia. Tenho um irmão que tem uma fábrica de cortiça. Já lhe mataram 7 com esse intuito, quando se tem cães de guarda, tem que se lhes ensinar a não comer nada, excepto pela mão do dono. Sei que é difícil, mas é a única solução.

Beijocas muito grandes

Zé do Cão disse...

Pascoalita.

Já tens computas? Essa máquina ranhosa que te entregaram em misero estado?

Beijocas e até logo

Anónimo disse...

http://achatcialisgenerique.lo.gs/ cialis generique
http://commandercialisfer.lo.gs/ cialis achat
http://prezzocialisgenericoit.net/ generico cialis
http://preciocialisgenericoespana.net/ cialis precio