6.10.08

A TROCA



Naqueles períodos em que o Zé andava tonto, não sabia o que queria, corria atrás de qualquer saia, a mãe Júlia não sabia o que fazer e atarantava-se também.
Queria que eu assentasse, queria que o seu filho seguisse as pisadas do irmão, fosse bem comportado, tivesse juízo, namorada e arrumasse de vez, talvez mesmo quisesse netos.
A nossa grande cozinha quadrada tinha uma enorme mesa de madeira, com dois bancos corridos, um de cada lado. Era ali que habitualmente comíamos as refeições.
Se por um lado eu corria atrás das saias, também não era menos verdade que as saias andavam num desassossego atrás de mim.
Lá no sítio, toda a raparigada sabia quando eu piscava o olho a alguma.
Como era possível que, sabendo elas que o Zé não era de assoar, tivesse tanta procura?
Fazia-me confusão, mas a vida era assim mesmo e portanto aproveitava a ocasião.
Não havia sábado que a mãe Júlia não tivesse que arranjar almoço para as amigas do queridinho. Claro, a coisa constava, a ”nena” tal foi almoçar a casa do Zé e no outro fim-de-semana, em vez de três passava a ser quatro ou mesmo cinco.
A mãe Júlia devia ter as suas preferências, mas observava as corridas, os segredinhos e ficava-se na sua.
Se eu me pirava, desatavam a falar entre si para ver se descobriam com quem tinha saído. E às vezes não acertavam, porque eu tinha o cuidado de lhes dar a volta.
Não sei como, mas na procura de convívio salutar, desinteressado e simpático, apareceu-me uma prima já em terceiro grau, disposta (segundo a sua opinião e das amigas habituais, séria candidata a cortar a fita em primeiro lugar na corrida desenfreada do amor) a vestir a camisola amarela, calções, dar corda às sapatilhas e apresentar-se ao sábado na hora do cozido à portuguesa.
Naquela capoeira já havia galinhas que chegasse, mas uma prima tem lugar assegurado na mesa. Sinceramente, a sua presença cheirou-me a fumaça e não demorou muito tempo que não confirmasse as suas intenções.
Residia numa povoação aí a 7 km da minha, mas para ela isso não era problema, pois tinha pasteleira (bicicleta da moda), com uma rede em cada lado das rodas de trás que era para não prender a roupa.
Passou a chegar sempre primeiro do que as outras e, sendo familiar, movimentava-se com desembaraço pela casa, sabendo por isso uma ou outra novidade.
Se eu não aparecia, era ela a primeira a indagar, a coscuvilhar para onde fui e com quem.
Era ela que intrigava, metia o veneno às outras e portanto estava a meter-me a vida num inferno.
Um dia, disse-me que no domingo próximo faria 20 anos e queria almoçar comigo a sós e sem o conhecimento de ninguém. Que sim, que contasse, pois iríamos os dois fazer um fim-de-semana a Badajoz. Ficou nas nuvens e cacarejou perante as outras durante toda a semana.
Comprei um broche (este em forma de papagaio, vindo expressamente da selva amazónica) para lhe oferecer, mandei embrulhar e meti-o no porta-luvas do carro.
Na véspera do dia aprazado partimos rumo a Badajoz, levando quase quatro horas, mais alfândega, para nos instalarmos no Zurbaran, unidade hoteleira de 4 estrelas. No quarto lavei-lhe as costinhas a seu pedido. Verdade que não ia muito à bola com aquela cara e feitio, mas já que estava, deixei estar e portanto seja o que Deus quiser amanhã se verá.
Depois de jantar saímos para dar uma volta, mas Badajoz ainda hoje tem pouco que ver, fará naquele tempo. A calle S. Juan, junto da Catedral, era o melhorzinho da Cidade e a “Alba” onde todos os portugueses compravam caramelos e brandy Pedro Domec era visita obrigatória.
Recordo bem. Numa farmácia mesmo ao lado da “Alba”, comprei uma pasta dentífrica, daquelas que quando se apertava saía com duas riscas à cores. Era novidade e ainda não tinha chegada à terra dos parolos (a nossa). Embrulhadinha, meto-a no porta-luvas do carro.
Dormimos alguma coisa. A moça tinha insónias e estava preocupada com medo que os seus pais viessem a descobrir que não tinha dormido em minha casa.
Mas aí já era tarde, o comboio que o Zé tinha apanhado seguia em velocidade acelerada sem admitir qualquer possibilidade de travagem, caso contrário podia ocasionar algum descarrilamento.
Quando partimos de regresso ainda o sol ia alto, mas tinha por hábito nas minhas viagens chegar sempre em noite cerrada para evitar alguns mirones indiscretos.
Já bem perto de casa, a Gertrudes faz-me lembrar que afinal tinha passado um fim-de-semana comigo, coisas que para ela era inolvidável, e que eu nem sequer lhe tinha dado os parabéns pelos seus anos. Anos que tinha guardado para mim (não pensem mal).
Dando atenção ao trânsito, disse-lhe que me tinha preparado para lhe fazer uma surpresa e que no porta-luvas havia uma prenda para ela. Pegou-a, não a abriu, mas pregou-me uma beijoca tão lambuzada de agradecimento que tive de passar com manga da camisa para a limpar.
A partir daí e até chegarmos, era outra mulher. Despedimo-nos, com a promessa de não falarmos às outras rançosas do nosso passeio, que ficariam ruídas de inveja se soubessem.
Dois dias depois, retirei a pasta dentífrica para lavar os dentes e, no seu lugar já quase asfixiado e algumas penas a cair, encontrei o broche que tinha comprado para oferecer à priminha.
Lembrei-me imediatamente do Eça de Queiroz, quando por engano trocou a relíquia vinda da Terra Santa e destinada à titi.
Até hoje, nunca tugiu nem mugiu, nunca mais foi à minha casa e nunca quis aceitar falar comigo para uma explicação.
Eu não tive culpa, ela é que pegou no embrulho errado. Mas que passou a andar com os dentes mais branquinhos, isso é incontestável.

131 comentários:

Ana Camarra disse...



Eras fresco que nem uma alface!
Quanto ás m,ulheres preferirem homens assim é um fenomeno que não sei explicar, mas os sossegaditos são de fugir.

Quanto á Reliquia é uma boa comparação, o personagem de Eça de Queiroz redime-se de um futuro sonhado, mas bacoco, tu livras-te, provalvelmente de uma prima chata, que literalmente não te largaria a berguilha, enfim tudo está bem quando acada bem e acabou bem, não foi?

beijos

Moyle disse...

'Pera aí! Faz sentido. A pasta de dentes primeiro e o broche a seguir:)

De qualquer maneira, impecável [mais uma vez]. tanta gente que aí anda sem saber como acabar uma relação e é fácil, afinal. Basta oferecer uma pasta de dentes!

Gi disse...

Quem se mete em debroches ... tem que lavar os dentes, pois!

Anónimo disse...

O diabo é mesmo tendeiro...
´
Quem diria que um BROXE trocado,iria resolver um problema de saias...

Deus está contigo..ai está está...

um abraço:pandorabox

cassamia disse...

tadinha da menina, de certeza que nunca mais se recompôs de tamanha monstruosidade, podias ligar-lhe e contar-lhe. era giro o reencontro ;)
talvez em badajoz ;)

Zé do Cão disse...

Ana. Desculpa-me, mas não largar-me a berguilha não me incomodava, antes pele contrário. O pior é que ponha tudo em alvoroço.
Era muito dominadora, queria sempre tudo à sua vontade.
Aquela de lhe lavar as costas, foi um capricho.
Em contra partida. "quanto mais prima mais se lhe arrima".
E o pior ainda é que trabalhava numa secretária à frente da minha na mesma empresa.

Beijocas

Zé do Cão disse...

Moyle. Foi remédio santo.

Mas, mesmo depois dessa sena, ainda me fez a vida no emprego. Lê a resposta à Ana.

Bicharada desta, a um simples mortal
que não pensa em casamento, o melhor é fugir dela.

Um abraço

Zé do Cão disse...

Gi.
Nunca tinha tido amiga tão embirrante.

As outras, eram todas uns amores, entre a Lurdocas da viagem a Sevilha, uma das Margaridas da sena do Alhambra. Material de 1º e boas companheiras.

Uma beijoca

Zé do Cão disse...

Pandora.
Vê lá tu, que um sacana destes, fez ontem 6 de Outubro, 29 anos de casado e bem casado. Casado com a mulher que amo apaixonadamente.
Eu que jogava distraídamente no descartável, queria era aventuras e não via outra coisa, acabei por casar com quem não era do grupo e dobrou a sensibilidade do Zé.
Bem haja por isso. porque sou um homem feliz.


Beijocas

Zé do Cão disse...

Cassamia.
Ela via-me todos os dias e tinha-me um pó do caraças.
É que trabalhava comigo na mesma empresa, numa secretária à minhas frente. Mirava-lhe as costas a toda a hora e até isso ela detestava.

Beijocas

Laura disse...

Não sei que diga não sei que te faça, mas tudo o que viesse seria tardio... E tu tinhas um fetiche por Espanha, a nossa terra nãos ervia para semelhantes galináceos? e foi bom a pasta dos dentes foi escolhida por ela que o broxe ainda podes contar a história a quem foi parar, e o enredo dará para outro belissimo post...
Tadinha da muié que te aceitou na vida dela, tadinha sim que levava uma fila de indesejadas no passado do marido... ela deve saber das historietas todas pois passados anos os filmes de terror já não incomodam mais...
Ehhh se ela tinha a mania foi bem feita pra ela que fosse lavar os dentes melhor...
ji a ti meu maroto do caraças.

Zé do Cão disse...

Laurinha.
São coisas que não se devem fazer.
Tás a vêr, tão minha amiguinha, até tinha guardado os anos (?) para mim.
Dentro do porta luvas do carro, tinha por onde escolher.
Ou a pasta prós ou o Broche.
Foi às escuras e ao apalpão.
Mas fui um amoroso, lavei-lhe as costinhas...

Beijocas

Capitão Merda disse...

És do pior, Zé!

;)

Abraço

Zé do Cão disse...

Capitão.
Grande elogio, sim senhor.
Sempre fui tão bem comportado e os amigos derretem-me.
Eu acho que ainda têm um pouco de inveja do meu passado.
Se eu tivesse agora 20 anos, outro galo cantaria.

Um abraço

Capitão Merda disse...

Eheheheheh!

JOY disse...

Amigo Zé do Cão

Pois é ,quanto mais prima mais se lhe arrima, ela ficou chateada porque o que ela queria acho que era mesmo o Broche.Confusões de uma lamentavel troca.

Um abraço
Joy

Pascoalita disse...

ahahahahahahah

Imagino o alívio que sentiste! Afinal era bem mais fácil do que pensavas livrares-te da prima ... mas olha que ela devia estar mesmo caidinha por ti para te oferecer assim os "anos" ... e a dádiva foi longe, hen ?!? ahahah

Ganda maroto! Mandares a miúda lavar os dentes ahahahah

Cusquinha endiabrada disse...

Zézinho do canito ...

Já sabes que sou muito cusca e tou com uma comiuchão na língua que vou ter de te fazer uma perguntinha inocente:

Por ver ali o passarito ali a olhar ...
será que foste tão malvado que colaste o bicho à parede e o obrigaste a assistir enquanto lavavas as costas à miúda? É que ele parece estar todo encolhido e amedrontado eheheh

Cusquinha endiabrada disse...

Ai se o passarinho falasse ...

Cusquinha endiabrada disse...

Só mais uma perguntinha ...

A nina gostava das costas lavadas antes ou depois? ihihihih

Só uma confidência ... a mim não precisam lavar, basta uma coceirinha antes, durante, ou depois ihihihihih

Anónimo disse...

PARABENS.....PARABENS!!!

uma "corbeille" de flores silvestre para a dona do teu coração,,,,
um abraço:pandoarbox

Zé do Cão disse...

Capitão.

Tou cá com uma saudade de um almoço com um verdasco, que nem fazes ideia.

Um abraço

Já agora, para a água na boca

Está a decorrer no Grove - Galiza a festa do marisco.

Zé do Cão disse...

Amigo Joy

é Natural, sempre andava ao peito a fazer figura...

Ganda malandro

Um abraço

Zé do Cão disse...

Pascoalita
E ainda por cima era minha colega de trabalho. Estava numa secretária à minha frente, via-a pelas costas.

Ficou-me com um pó que nem me podia ver.

Beijocas

Pensei tanto se devia ou não contar esta que nem fazes ideia.
Beijoquinhas

Zé do Cão disse...

Cusquinha. Ela pediu as costas lavadas, assim que chegamos.
O Broche estava no pópó, mas pensei nela naquela ocasião.
Mas os an s, eram no outro dia.

Cusca

Beijocas

Zé do Cão disse...

cusquinha
Se o passarinho falasse, tinha muito que contar.
Bem quanto aos teus gostos, que posso eu dizer?

Beijocas

Zé do Cão disse...

Pandora

Obrigadinha, muito., muito. És uma jóia.

Digo-te que é precisamente a esses que ela dá valor.
É uma romântica.
Beijos, beijinhos e Beijocas
bem distribuídos pelas três

Anónimo disse...

Broche,anos,pasta de dentes,que mistura explosiva Zé,e logo a primocas a protagonizar o filme.
Por acaso ela não veio a chupar caramelos na viagem?
Os tais da calle S.Juan bem entendido!

Um abraço

Zé do Cão disse...

Anónimo.
Deves saber que o Zé foi sempre bem comportado.
Digo isso vezes sem conta.
Eu era lá capaz de fazer uma coisa dessas à prima.
Tarrenego, homem

Um abraço

luafeiticeira disse...

Pois, há broches que servem só para lavar os dentes. lol
Muito boa a história, como todas as outras.
beijos meus e do Eça que se lesse a história também iria gostar.

Zé do Cão disse...

luafeiticeira. Realmente és mesmo feiticeira.


Beijocas

kuka disse...

Ó Zé! Não me digas que a foto que está aqui abaixo é a da prima!LOL!

fotógrafa disse...

...pois é, nessa altura ainda não havia os tratamentos estéticos aos dentes...rsrsrs
sempre bom passar por cá.
abraço

Zé do Cão disse...

kuka, referes-te à luafeiticeira ou à do Fiore?
Se é à da Lua, fazia dela um bom militar.
Se é à do Fiore, desde que lavou os dentes com o tal dentífrico ficou assim.


Um belo abraço

Zé do Cão disse...

Fotografa.
Dado que a priminha era minha colega de trabalho, e no mesmo gabinete, eu estranhei no dia imediato nem olhar para mim. Fiquei logo de pé atrás a pensar que o pai me ia esperar à hora do almoço. Eu estava sempre com o olho nela, mas pelas costas, já que ficava à minha frente.
Nesta altura, quem anda a necessitar de arranjo estético aos dentes sou eu.

Beijocas

Pascoalita disse...

Zé,

Agora estão na moda os "dentes implantados". O meu marido colocou 2 recentemente que lhe custaram os olhos da cara e quase mais qq coisa ahahah

Mas olha que vale a pena ... qdo eu precisar, é certo que farei o mesmo.
..............

Não vejo mal nenhum em parttilhares as tuas recordações que aliás o fazes de um jeito leve e sábio, proporcionando-nos boa disposição (na minha opinião estão muito longe de ser maçudas, muito menos brejeiras)

Um jinho a ti

Pascoalita disse...

Ah!

Perguntavas algures se já tenho pc ...

O meu filhote mais novo deu um jeio no de casa (o mais velho diz que não precisa ser formatado) e tanto ele como a net estão agora um pouco melhores;

Qto ao da chafarica, menino ... está cá com um speed que nem te conto ahahah os informáticos forneceram-me tudo a que tenho direito tal como pedi e agora vejo todos os ficheiros, tenho musica e em termos de velocidade está quase a meu jeito eheheh
O único senão é que a nina africana foi de férias 2 semanas e deixou-me a braços com as tarefas dela e não tenho para onde me virar de tão atolada em papeis. Já me ia dando a travadinha e mete-los todos no "franjinhas" (triturador de papel) ahahahah

jinhos

Zé do Cão disse...

Pascoalita.
Pelo meu conto "Dor de Dentes" ficas-te a saber que o padrinho do casamento do Zé é dentista. E por sorte minha, dos bonzões, aliado a uma simpatia extrema. Num curto espaço de 1 mês, partiram-se dois.
É a velhice a fazer os seus efeitos.
Filha da mãe, luto contra ela com todas as minhas forças e estou convencido, que não será nos tempos mais próximos que me vencerá.
Portanto nesta luta, ela tenta desgastar-me, atacando-me a dentuça. Nem que tenha de comer papas de milho a todas as refeições
hei-de ganhar esta guerra.
Passo a comer alternadamente, com
"farinha 33" (voltou), qualquer dia vem aí a "perdileta" que dá para o avô e para a neta. Como não tenho netos, amando-me de tola para dentro do prato.
Neste de agora, talvez ponha uma "coroa" que sempre é mais barato. $50.
Pascoalita, ao que a gente chega...
Beijoquinhas

Zé do Cão disse...

Pascoaita
Perguntei se já tinhas pc, sim. Estava com medo e estar a mandar coisas e não receberes.
Dá grande gozo quando a gente já está desesperada os nossos rebentos a brincar arranjam esta coisa.
Nem fazes ideia quando julgo que já espatifei a maquina e o rapaz na Finlandia consegue entrar a por isto outra vez a funcionar. Parece um sonho.
A nina africana foi de férias? Para a Islandia? Parece que com tanta chuva, estão de bancarrota.
Coitados, tenho pena daquele gente.
Beijocas

Anónimo disse...

Bem comportado??...foi foi

Deu,foi muitas vezes com_porta

beijos

Zé do Cão disse...

Anonimo ou Anónima?

Beijos de anónimo? Não aceito, bato o pé, já disse.

Agora de anónima, podem vir todos os que quiseres. (desde que não seja a prima)
Por acaso nem beijava mal. Ás vezes um bocado lambuzados, mas enfim era como sabia. Eu era mais requintado

Laura disse...

Bem, rememorando, a palvra broche sempre foi para mim um qualquer amuleto, enfeite de por na lapela do casaco, a minha mãe tinha uns poucos e eu tmabém, oferecidos, embora nunca os usasse, nunca gostei do efeito...
Aqui ja com 37 anos os meus filhos riam-se a bandeiras despregadas com um xiste que o vizinho debaixo disse, um nino com 6 anitos... e viram-se para mim depois de falarem entre eles; mamã, sabes o que é um broche e a mamã laura toda lampeira por saber responder; claro que sim, é igual aquilo que a avó tráz no casaco na gola, entreolham-se e riem-se perdidos mas um pouco receosos, mau, mau, de que falam vocês? é que o bruno lá debaixo está a dizer que ia fazer um broche à nina tal (seis anitos hem!) mas bems e v~e que não sabes o que é...Meninos já cá para fora a resposta, diz a neide envergonhadita, ; mamã, é melhor perguntares à lena que ela sabe explicar-te, para nós é dificil, é uma marotice!...Bem, meteram a mãe no chinelo e cala-te boca que eles já sabem mais que tu, e, claro, além de não ouvir como essa há muitas que me passam ao lado...ai o desgraçado do papagaio do broche ehhhhh...
Beijinhos ó zé...

Sun Iou Miou disse...

Se a rapariga se zangou por receber um broche, nem quero pensar se recebesse o papagaio. De qualquer maneira que fosse, finais assim são os que dão um bom conto.

Zé do Cão disse...

Laurinha. A palavra em questão consta do dicionário da língua portuguesa e com ambos os sentidos.
Pela minha parte, chamei-lhe este nome pelo facto de ser mais engraçado. Não foi com intenção maliciosa (acreditas? eu não), foi só com intuito de dar mais colorido ao conto. Se a priminho o tivesse visto, consolava-se. Agora quer acredites, quer não, o papagaio era mesmo este. Não sei como o mantenho,talvez para o oferecer quando me quiser ver livre de alguém.
Com que então os teus meninos, já sabem muito. Agora já nascem com a escola toda.
E o que eles sabiam era a fazer o pino ou não?
ahahahah....

Beijocas

Zé do Cão disse...

sun iou miou.

É tal como dizes. Se tudo tivesse corrido bem, como correram outras aventuras, nem me lembrava delas.

As recordações são isto mesmo. Vais a um restaurante. Comes, pagas e vais-te. Tudo normal.
Vais a um restaurante é mal recebido, mal servido, uma mosca no café, ao garfo falta um dente.
Nunca mais esqueces.
Atenção ela não recebeu o broche, recebeu foi a pasta dentífrica.

Um abraço

Fatima disse...

Hilariante esta história!

Zé do Cão disse...

Fátima é hilariante é. A priminha é que não gostou nada de ter feito a troca.
Calhou bem porque me vi livre dela, mas no emprego sempre que podia lixava-me. É que ela trabalhava comigo.
Passou a andar com os dentinhos mais brancos do que os do meu Fiore.

Beijocas

Pipinha disse...

Olá Zé, Obrigada pela visita ao meu diário de viagens e pelo comentário tão agradável que me deixou. É claro que não incomoda e será sempre bem-vindo, assim como no meu outro blog: "Partilha de Emoções".
Gostei muito de estar aqui no seu cantinho e ler as suas histórias. Fez-me rir. Vejo que tem um óptimo sentido de humor. Gosto muito de pessoas alegres e que estão de bem consigo mesmos e com a vida! Parabéns!
Vou adicionar o seu link à minha lista e voltarei com certeza mais vezes.
Continuação de boa semana com muita paz e alegria.
Beijoquitas.

Zé do Cão disse...

pipinha.

Há Blogues e Blogues. Mas o teu encheu-me as medidas. Estou na idade das recordações, não obstante ainda viajar. Ele, foi como uma renovação na idade. Coisa boa...

Beijocas

Safira disse...

Olá, olá!
Em primeiro lugar, a penitência pois a amiga Inês fez o favor de me entregar a garrafinha do Cumbíbio e eu ainda não tinha vindo agradecer. Está ali bem guardadinha, quiçá para festejar o SCP campeão (não digo é em que ano, mas o moscatel é como o vinho do Porto, não é? quanto mais velho, melhor!)

Coitada da moça, deve ter ficado de todas as cores ao abrir o 'presente' ;)
Beijinhos

Zé do Cão disse...

Safira. Que há que agradecer? Eu só lamento foi não ter ido também.
No entanto, já estive 2 vezes na chafarica da Olá.
E que elegante que ela está e bonita. O seu marido deve estar orgulhoso. Trabalham que nem mouros, mas estão contentes.
Fui dos seus primeiros clientes. Estabelecimento muito, muito giro e local apetecível.
A semana passado estive lá com a minha "Dona", para lhe dar uma beijoca.
Quanto aos lagartos, estão em Portugal, assim como o Atlético de Madrid está para Espanha.
Dentro de pouco tempo, lutará com muita sorte, por um 4º ou 5º lugar.
A sua estrutura tem vida a degradar-se e não vejo com a conjuntura actual, possibilidade de melhoras.
Quanto ao Moscatel, sim, não se estraga.
Tenho uma garrafa, com 60 anos do tempo das adegas de meu pai. Está divinal. Eram 2, mas abri uma recentemente.

Beijocas e para a Inês e João Maria também

Laura disse...

Ahhh, a priminha recebeu o que escolheu e o paca (ca)gaio nem lhe dava jeito so se o pusesse ao peito...

Laura disse...

e sabes que mais, além de tua prima era atrevida e nem tinha sensosde decência, onde já se viu nas costas da familia ir com ele para espanha? acredita que te livraste de ser cornudo se casasses com ela, podes rer ehhhhh

Zé do Cão disse...

Lauirinha - és uma querida.

Foi ela que retirou a prenda.

Já imaginas-te a priminha de br.... ao peito toda lampeira.
Até lhe calhou bem, assim não teve que dizer quem lhe tinha dado a prendinha.
Logo a seguir houve um casamento que eu foi, cujo cerimonia era na igreja mesmo ao pé da portas dela.
Como o transito parou, fui obrigado a parar lá mesmo em frente, o papá estava à porta e veio cumprimentar-me. Só que eu não sabia o que o gajo queria, fiquei todo cagado a julgar que o gajo me ia apertar o pescoço.
ahahah.... Agora, naquela altura...

beijocas

Zé do Cão disse...

Laurinha.

Tá caladinha, que quando uma mulher está apaixonada e mete uma coisa na cabeça, tem mesmo que ser e vai até ao fim do mundo.
O que acontece é que eu era ao contrário dela, preferia meter a cabeça ...
Casou com um fulano da marinha que era musico, tocava clarinete. Não sei se tem filhos. Admito que sim, mas julgo que é feliz.
Quando sai daquela empresa onde trabalhavamos nunca mais a vi.
Ainda bem...
Beijocas

Anónimo disse...

ihihihihhiihhihhihih
eheheehehehhe
ahahaaaha´
esqueci de me identificar,,,,ahaa
a anonima sou eu:pandora,,,pimba!!!
opáh,sou tão mas tão aérea...jesus

beijos,beijos:pandorabox

Mandy disse...

Saudades daki do seu blog...

postei hj lá no meu, mas tô voltando aos poucos a postar novamente por lá...

^^

bjuxxxxxxx

Zé do Cão disse...

Pandora.
Calculei. Mas não tinha certeza.
Assim os beijos já me sabem melhor.

fds em beleza, com a satisfação possivel

Zé do Cão disse...

Mandy

Finalmente. isto é um vicio que não dispensamos, não é?
Beijocas

Gata Verde disse...

Olá Zé!
Ainda à pouco ao jantar eu e o Rafeiro falámos em si porque olhámos para a garrafinha do moscatel do "cumbibio"!

Obrigada pela visita,
beijinhos

Zé do Cão disse...

Como é que uma gata verde se dá bem com um rafeiro? Não é normal, pois não?
É necessário terem bom feitio.
O Rótulo está uma vergonha, não está?
É que paguei bem caro aquele trabalho


Beijocas

Rei da Lã disse...

O sr. tem tendência para levar as namoradas para Espanha...

Zé do Cão disse...

Pois é Rei.
O que acontece é que o nosso quintal é pequenino, e assim existia menos possibilidades de me encontrarem.
Além disso, como já se passaram anos sobre estas aventuras, quem era a "nena" que não ficava num alvoroço de ir dar uma passeata até lá.
Tu levavas as namoradas, lá para um canavial de Alhadas, não?
Ou quando havia festa na terra, ias para o "restolho"?

Um abraço

Rei da Lã disse...

Nunca namorei, sr. Zé do Cão.
Fiz um voto de castidade por devoção à senhora de Fátima.

;)

Parisiense disse...

Obrigadinha pela visita ao meu cantinho.
O que me ri com a historia....
Se fosse eu tinha pegado nas 2 prendas......ambas faziam jeito....hihihiihii

Beijokitas e bom fim de semana.

xistosa - (josé torres) disse...

Antes do mais, beijinhos prá Maria e cumprimentos pró Morais ... não era nada disto que queria dizer, ou melhor escrever.

Obrigado pela visita.

Sempre tive o azar das mulheres fugirem de mim, mas há sempre uma ou outra que não se importam com o canastrão.

Pena é que só agora, ao fim de tantos anos é que descobri as virtudes duma simples pasta de dentes ...
Aprendemos até morrer!
É mesmo verdade!

Coisas simples para grandes remédios.

Não me leve a mal, mas já vi este cão por aí ... por isso quando tiver uns ossitos, voltarei.

Anónimo disse...

Rei da lã tem defeito de fabrico...

ò Zé,ikea esta um MUST,,,,,obg

um abraço..pandorabox
ah....brinquei c o reizinho,,,xiça

Zé do Cão disse...

Rei da lã.
Votos de castidade? ahahah...Deixa-me rir. és um passarão de primeira.

Um abraço

Zé do Cão disse...

parisiense.
Eu também acho que fazia o mesmo.
De qualquer das maneiras ficaria fula, como o óleo de fritar.
Se calhar foi a minha sorte.

Beijocas

Zé do Cão disse...

Pandora.

Aquilo está mesmo um espectáculo.
Grande ideia do Ikea e bom cérebro do informático.

Beijocas

caditonuno disse...

ao menos ficou com o hálito fresco! foi pena é que tivesses que esperar mais nao sei quanto tempo para veres novamente as pastas dos dentes com riscas!

e em badajoz só lhe lavaste as costas ou houve mais divertimento?

nunca mais a viste nem soubeste dela? eu ficava curioso para saber novidades!

Zé do Cão disse...

caditonuno.
Bem vindo e as tuas receitas.
Vou responder ás tuas 3 perguntas.
Agora, no mundo global ( a explodir)
as coisas chegam quase ao mesmo tempo. Naquela altura era como dizes.
Bastava sermos apanhados com uma garrafa de coca-cola, e ela era despejada para o chão na nossa presença. (Coisas da alfrandega)

Lavei o possível-

Vê-la, via-a todos os dias. Ela era minha colega de trabalho e estava numa secretária à minha frente mas de costas. Até que um dia não sei se eu se ela, batemos a asas.

Um abraço

Mandy disse...

Tadinha da menina...

Concordo com o q Sun Iou Miou disse: "Se a rapariga se zangou por receber um broche, nem quero pensar se recebesse o papagaio".

huahauhauahauahua

E sobre seu comentário lá no blog, elas deveriam se preocupar mais com os seus talentos, do q fik se dedicando a vida de drogas e bebidas...

BjO.

Pascoalita disse...

Zezito,

farto-me de rir a imaginar-te a fazeres fintas à velhice ahahahah

Sei como é isso do "controlo remoto" ... há algum tempo atrás, eu andava aqui a apanhar bonés no pc e os meus filhotes não ligavam meia. Queixei-me a um puto que estava no início do curso de informática e qdo dei por ela já ele andava aqui a mexer nas minhas coisas eheheh perguntava-me ele, com os seus 18 anitos:
- confias em mim? aceita! autoriza-me a entrar! ahahahah
o certo é que lá deu a volta à coisa e ficou de novo operacional ... é fantástico, sim.

Qualquer dia até podemos fazer sexo sem ser virtual e outras coisas mais ahahahaahh

Pascoalita disse...

Esqueci de dizer que o tal puto, meu amigo virtual, mora em santo tirso :)

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Olá Zé!

do cão sabes tu tudinho. E de blogues, nem falar. Basta ver a quantidade de malta que aqui vem, deixa comentários, faz trinta-por-uma-linha. Se não fosse picado, juro que tinha inveja de tu (ou será de ti?) Hahahahahaha

Cá estamos. Desta vez, creio que sem problemas. Mas, quem sabe? Tive um ror de chatices com o Google, o Gmail, uma data de porras! Mas, aparentemente os imbróglios estão ultrapassados. Assim seja. De qualquer forma – mudei tudo uma vez mais. Por isso, regista, por favor:

hantferreira@gmail.com

www.aminhatravessadoferreira.blogspot.com

Espero que seja esta a versão definitiva deste meu (e teu) blogue. Já bastou o que bastou. Apenas deixo aqui um propósito: continuar o que já tinha(mos) feito e, da minha parte, tudo fazer para que ele seja ainda melhor do que os anteriores, «mortos em combate»…

Vem aqui, como já o fizeste nos dois outros «definitivelmente» falecidos na generalidade e na especialidade (RIP). Deixa comentários, escreve, colabora, manda fotos – insulta-me se assim o entenderes. Os gordos têm costas largas… Fico à tua espera, com esperança qb e uma pitada de ansiedade. Sal & pimenta & coentros à vontade do freguês. Bem-vindo

@@@@@@@@@@

…E ATENÇÃO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

NOVO CONCURSO

… E QUANTO A VOLUMES

Gente boa*

Aqui está um novo concurso, o primeiro deste blogue. Herança do falecidos anteriores (RIP), é mais uma iniciativa do Sorumbático (http://sorumbatico.blogspot.com), agora acompanhado pelo A Minha Travessa do Ferreira (http://aminhatravessadoferreira.blogspot.com). Este passatempo tem como prémio um exemplar do livro cuja capa e contracapa aqui se vêem.

O desafio consiste em, até às 24:00 horas do dia 14 (terça-feira), tentar adivinhar qual o volume do livro (em centímetros cúbicos).

NOTA: a obra faz parte de uma oferta da editora Occidentalis ao Sorumbático, onde dois exemplares já foram sorteados; este é o 3.º, e é reencaminhado para aqui.

______
*Desculpa-me se me enganei…

Zé do Cão disse...

Mandy
(Imagem mais bonita, bom gosto)

É bom receber a tua visita.

A grande massa das cantigas, nascem e morrem em velocidade espantosa.
Afinal sem tirarem proveito do bom que a oportunidade lhes deu

Beijocas

Zé do Cão disse...

Xistoda(José Torres)

Aperece sempre, que ainda havemos de comer um arroz de "Bogavante"
Abraço

Zé do Cão disse...

Pascoalita, é isso tal como dizes, não sei onde isto vai parar.
A tecnologia está com uma pedalada fantástica.
Mas podes ter a certeza que eu sou um nabo. Vejo-me aflito. Tenho é um vontade enorme de aprender.

Beijocas

Zé do Cão disse...

Ferreira.

Um abraço. Sei que não tenho correspondido ás solicitações, mas por motivos vários não tenho podido aparecer.
Por isso peço desculpa.

Um abraço

Olá!! disse...

Posso dizer que as tuas visitas aqui ao Norte me deixam saudades, mas dar duas gargalhadas com as tuas histórias, também :)
Beijo enorme para essa familia maravilhosa que conheci recentemente e fico à espera de me juntar na cozinha com a patroa para fazer um arroz de lavagante ;)

Zé do Cão disse...

Combinado.

A priminha largou-me a loja, com uma simples pasta dentifrica.
Alguns vêm-se à rasca, é tudo questão de pensar.

Eu não gosto, eu adoro a tua presença.

Beijocas e um abraço ao vsuzano

Pascoalita disse...

És nada nabo! Apenas tens os neurónios um pouco mais lento, mas com a pedalada que revelas, não tarda percedes disto a potes ahahah

Também ando muitas vezes às aranhas e tenho mau hábito de ser impaciente e querer ser mais rápida do que a net, daí que de vez em qdando isto empanca eheheh

Aos poucos a gente chega lá ahahah

jinhos e boa semana

Aproxima-se o joão pestana ahahah

Zé do Cão disse...

Pascoalita

Pronto tá bem. Não sou Nabo. Sou só "rabanete", "beringela" ou talvez "repolho".

Quanto era menino, nunca ouvi dizer a ninguém, que vinha aí o João Pestana. Quando ouvi pela primeira vez, gostei, achei giro. O meu nino mais novo, quando sentia o Pestana, não estava com mais demasias, desaparecia.
Deitava-se só na sua caminha. Recordo que com 2 anos já o fazia e quando foi a primeira vez, andamos à sua procura preocupados, até que fomos ao quarto e o anjo lá estava, com o pijaminho vestido
entre os lençóis. Tinha tratado de tudo e a partir daí, nunca mais foi preciso ter a preocupação de o deitar.
Beijocas

Laura disse...

zé do cão, uma ova é que é e logo dois melros na mão, qual almoço entre os dois? não vêm a Braga visitar os manos? tão venham no mesmo dia e digam a que horas e depois do almoço vou ter convosco (marquem por aqui pertinho) tomar um cafézito e ver-vos no real...já vos imagino aos dois, e quem sabe já os vi nalgum lado ehhhhhh...bora pra cá o tal do vosso almoço e eu só empato na hora do café...e se avisarem comt empo fico com o carro e levo a neide ao trabalho...bora pra cá..Braga o penicod e s. pedro também tem dias em que o dito está furado!...e enquanto vai à serralharia lá na rua dos Pombeiros, a gente bebe um cafézito..ji da laura..

Zé do Cão disse...

Laurinha.
O almoço pode ser a dois, a tres, a quatro, no fundo é um convívio. Nesta altura não está nas minhas ideias ir aí a cima. No entanto pode ser mais rápido do que julgue. Até gostava que a Africana também estivesse presente. E porque não o marido da convidada? Aparece por cá que temos um lugar de honra na mesa para ti.
Agora explica lá essa da Rua dos Pombeiros, porque eu não conheço nenhuma rua nessa terra com esse nome.
Beijocas

Bernardo Moura disse...

EHEHEHEHEHEH!
Demais.
Que vida que levavas Zé!
Fantástico.
Grande abraço!
Boa semana.

Zé do Cão disse...

Bernardo. Sempre se aprende alguma coisa com a malta da pesada.
Problemas de consciência e outros afins resolvem-se com uma simples pasta dentifrica.
Ficas livre dela para toda a vida.
E não faz barulho nem estardalhaços.

Um abraço

Laura disse...

ahhhhhhhhhhhhhhhhhhh, eu estava em Luanda com o pensamento, decerto e juro a pés juntos que não vi o que escrevi, pios tu referiste-te a uma rua Conselheiro Lobato é perto de onde moro e onde morei e nem sei como fui escrever o nome da minha rua em Luanda, desculpa lá ó zé!...

eu até fazia um almocito aqui em casa se for preciso faço pois....e se for com o marido? pra quê? pra ele passar o tempo a dar à taramela e eu ficar calada e nem contar metade das aventuras? naninanáná...se for num dia da semana ele trabalha, tem aulas é certo, mas, se for fim de semana ele tem coisas a afzer no pc, trabalhos e mete-se em trabalho tamém...enfim apenas diz quando vieres cá e se der com o xistosa ainda melhor...ji de mim...lá porque não está nos teus planos vir por cá, mas podes sempre acrescentar aos planos vir cá ora bolas...és de onde?

Mariazita disse...

Olá, Zé
Mais uma história engraçadíssima da tua juventude!
Coitada da prima, receber uma pasta de dentes como prenda de anos, é dose!!!
Mas...sorte a tua. Serviu para te veres livre dela!
Engraçado fazeres anos de casado dia 6. Eu fiz no dia 3. Quase casávamos no mesmo dia...
Beijocas
Mariazita

Zé do Cão disse...

Lauirinha.


É assim, filho acabado de chegar e o pensamento fica perturbado.

Beijocas

Zé do Cão disse...

Mariazita

Mas uma desgraça queres tu dizer.

Efectivamente foi em 6/10/79, parece que foi ontem e os filhos já são homens e eu já sou idoso.

Beijocas

Laura disse...

Ah, a africana é de mais perto d eti que d emim, muito mais, assim será impossivel nestes tempos próximos que ela se desloque cá... quem me dera, pois ela costumava vir até cá e passava dias comigo, mas agora os pais estão velhotes a mãe acamada e já não dá..só se fosse por esses lados..beijinhos.

Diabólica disse...

Pobre moçoila:)))) Como pudeste não esclarecer devidamente esta "troca"???!!!!. És mauuuuuuuuuuu!!! LOL

Beijokas

Zé do Cão disse...

Laurinha. É verdade, é muito longe.
Mas... já tenho ido muita, muita vez.
Nesta altura os meus rapazes já deixaram a cidade, também. Como já disse um está na Finlândia e outro em Coimbra, já vai sendo mais dificil.

Beijocas

Zé do Cão disse...

Diabólica

Achas que fui mau. Acho que fui perverso. E ela para conseguir os seus intentos, tratou de afastar tudo e todos do seu caminho e metia-me a vida num inferno. (Parece que eu vivia no céu, com aquela matula toda à minha volta). O papagaio da fotografia, era o broche em questão, ficou guardado a bom recato até agora. Nem fazes ideia dos Kgs de "pistacho" que já comprei para o alimentar estes anos todos.

Beijocas

Laura disse...

zé; qual mais dificil? há comboios, e os filhos não podem estar sempre ali ao lado... (por isso bebo todos os momentos com os meus que sei que mais dia menos dias se irão embora viver a vida, aliás o nuno já o está a fazer, mas tenho as coisas assentes e nem me aborreço, tento compensar com as suas vindas até aqui...Amanhã vamos almoçar mais a chatinha da minha mãe, quer ir ao S Bentinho, ah, muito reza ela e muita merda fala ela e deve ser das tais vozes de burro que não chegam aos céus, dá uma no cravo outra na ferradura, sempre, e mais lhe faço mais levo!...na cabeça ehhhhhh..
beijinhos e um dia combina-se da melhor forma mais o sujeito do inseté que também adoro ehhhhhhh , bota xistes em demasia, mas eu gosto de o ler...

Zé do Cão disse...

Laurinha
Ao S. Bentinho, no Rio Caldo ou ao S. Bentinho aí no cantinho ao pé do hospital?

A malta vai confessar-se com muita regularidade. Sabes porquê? Fazem muitos pecados.
Juro, Juro, Juro, o Zé nunca, nunca se confessou. Quando casei dei a volta ao padreca.
E ia confessar-me para quê? se não tenho pecados.
Beijocas

Laura disse...

No rio Caldo meu!...Achas que iamos sair de casa, apanhar a avó que mora perto de Amares, ou antes, pertence a Amares, lá fomos, a velhota enjoou e...conseuqentemente...eu lá fui a dama de apoio, tirei fotos no S. Bento que tinha a porta aberta e montes de gente idosa o que me fez pensar, ah, ja vou nos 56 mas pareço uma nina toda despachada ao pé destes senhores..tirei fotos e ja ponho no post logo quando acabar as minhas lides...tava tudo um mimo...jinho

Laura disse...

Olha que eu só me confessei quandot eve de ser, a catequese a comunhão e sei lá que mais, mas óspois, caguei nisso que nem tinha jeito padre ouvir segredos meus...Nosso Senhor sim, acredito NELE...mas só ELE me pode julgar e os pai nossos e avé marias levavam os pecados água abaixou ou água acima? bolas...fizeste bem, pecados? de forma alguma..o nosso zé do cão alguma vez pecava? credo, que heresia meninos!...

Zé do Cão disse...

Laurinha.
Posso dizer-te que conheço a nova igreja no Rio Caldo. Em honra de S. Bento é certo.

Por acaso até já vi o contentor de plástico enorme onde vão cair as esmolas, que são postas nas caixas.
E depois uns Km mais acima, Vilarinho das furnas e para a esquerda direito a Terras do Bouro, as águas do Fastio.
E sou amigo do dono da farmácia de Terras do Bouro. Mas há sítio aí à volta que eu não conheça?

Beijocas

Zé do Cão disse...

Lauirinha
Catequese? que é isso? Em vez da catequese andava a apanhar ninhos e debaixo das cepas a comer uvas até ficar de "repucho". Sabes o que é, não?
Nunca me confessei porque nunca tive pecados e continuo-o sem os ter, ao contrário daqueles que todas as semanas lá vão ao beija mão.

Beijocas

Anónimo disse...

Há sim..aposto..aposto contigo como nunca desceste às lagoas,tinhas q ir tipo cabrito como eu fui,,,Gerês é isso,espreitar sitios reconditos....banhar-se naquelas águas geladas e límpidas,para refrescar o corpo...e nús....isso nuzinhos da silva
pandorabox

Zé do Cão disse...

Agora? Lá em cima ao pé da Portela do Homem? Ou no lado espanhol, que tem aguas quentes?

estou espantado!!..

E eu a mandar-te um passarinho a beber água.

Beijocas

SILÊNCIO CULPADO disse...

Zé, meu querido amigo, tu és fascinante na ternura com que mimoseias as amigas e na malandrice irreverente que lhe vem associada.
Essa da pasta de dentes não lembraria a ninguém mas tem imensa piada.
E imaginar que um homem assim, acabou por assentar e ser um companheiro fiel e dedicado.
Amigo, também, e eu que o diga.
Vives e ajudas a viver.

Abraço

Laura disse...

Ao beija mão e ao come pão, enfim, quem peque que pague... mas essa de pecar ou não é lá com Nosso Senhor, se aqui há pcs, imagina lá na terra de longe para onde vamos quando acabarmos o tempo aqui neste mundo!...

Se essa anonima é a pandorinha, arre, a menina é fresquinha também, os meus ninos é isso que fazem, eu acho que já não consigo trepara queles penedos, rochas, além disso o nuno ia com um stor de desporto ajudar nos eventos da empresa dele, montanhismo canoagem, escalada, o rapaz faz de tudo e contava-me e mostrava fotos de lugares lindos e a neide ia também com as amigas e amigos, fotos lindas de aguas limpas, puras, ai que locais, mas para quem tem força pra trepar por ali, ê cá na senhora...Já fui para lá mas há anos e anos, e claro que subia com facilidade, agora nem pensáááaá´r...
Creio que conheces tudo deste lado, ja não sei o que te posso ensinar!...sobre Braga rapaz, sobre Braga...

Zé do Cão disse...

Silencio Culpado. Como dizem os brasileiros, fui um belo cafageste.
Um maroto, que fazia as partidas com o ar mais natural deste mundo e com o sorriso estampado na cara. Acho que o meu sucesso de devia em parte ao sorriso. Quando via uma lágrima no olho de alguma amiga, tinha uma palavra bonita, o ombro à disposição e mais uma horas que lhe dedicava.
A prima, trabalhava comigo no mesmo escritório, sabia que eu era assim e portanto atirou-se de cabeça. Eu casei quando quis e não quando elas queriam.
O elogio é imerecido, se há alguém que merece elogios és tu, que distribuis amizade e carinho, por onde passas.
Termino sempre com Beijocas. Para ti Lídia
Milhões de Beijocas

Zé do Cão disse...

Laurinha.
Cá para nós. Uma vez encontrava-me na Igreja de S. Victor (tinha lá dois padres que eram gémeos)com mais 2 amigas e mais ninguém lá dentro. Meti-me dentro do confessionário para confessar uma das amigas e a outra a vigiar. O Padre entrou por outra porta e perguntou à amiga que estava ajoelhada se se queria confessar. Eu à rasca lá dentro muito caladinho, cheio de medo de ser apanhado. Ela respondeu,«Obrigado senhor prior, confessei-me a Deus»
Ele disse assim. «Mas eu é que o represento» e ela retorquiu «Agora já chega» e saiu. A minha sorte foi que ele também saiu não era hora de missa.
A pandora é Pandorabox e não a pandorinha.
Digo-te que é uma lutadora pela vida e uma amiga de quem gosto muito. Quem me dera estar lá para ver a banhoca e ela a bater o dente de frio.
Beijocas

Laura disse...

Não acredito, essa Igreja fica do ladod e lá da estrada da Junta de Freguesia, ou é a outra que tem muitas escadas mais abaixo... Tu foste capaz disso? Nossa Senhora; que susto de morte...vá, e viste como ele estava cheio de presunção e de água benta ao declarar-se o representante de Deus na terra? Como o pessoal se deixa levar em tamanho engodo. Deus lhes perdoe a todos!...que se sentam e falam da vida deles e de coisas que deviam entregar apenas na mãos de Deus!...
Beijinhos e ah, tava a ver que a pandorinha e a pandorabox eram as mesmas...essa se vai pó Gerês mora prá qui perto...

Zé do Cão disse...

Laurinha. Foi tal e qual como disse. Não sei onde é a Junta de Frequesia.
Mas a igreja tem uma grande escadaria e uma vedação em ferro grande e até tem um infantário ao lado.
Deus sabe que sou bom rapaz, já me perduou.

Beijocas

Anónimo disse...

Bater o dente???'''olhameste....

Fresquinha que nem alface,,pensa tu q neste body num tem sangue na guelra??

ò laurinha..qual trepar???? vale tudo..tudinho....trepar...escorregar...pinchar e ir de ku,,,,sou fresca sim..bem já acalmei um "niquinho",,,,,,,beijocas

ò zé...."bota outra"
Um abracinho pra DONA
xi pa tu:pandorabox

Anónimo disse...

Ahhh.esqueci.....

As lagoas ficam na Portela do Homem(se me não engano)sou uma desorientada.....bolas....pra cá da fronteira....águas gelada "prakaralhaaa" enregelam os ossinhos e ...ok..ok.....e tudo

Para se conseguir chegar lá só mesmo por caminhos de cabras.....
beijo:pandorabox

Zé do Cão disse...

Pandora

Conheço muitíssimo bem o sitio. Nunca lá tomei banho, mas conheço perfeitamente bem.
Mas o frio já aperto mulher.
Beijocas

Zé do Cão disse...

Na próxima 2º feira, para não quebrar ritmo.
Quanto ao sítio é tal qual o que eu disse.
Depois de um banho desses, um churrasco de truz, não? É que os ares, o banho, o espírito limpo dá cá uma fome...

Beijocas, minha querida

Laura disse...

Tão já seu que a Igreja é a das escadarias e tem uma creche ou jardim de infancia, já sei, a Junta é mais para trás, prá entrada da Cidade ou seja, fica mesmo em frente à outra Igreja que fica metida num cadinho de terreno sem mais nada encostado...

O Grês já lá fui muita vez e há muitos anos, os putos erma isso mesmo, putos de dez anos, 14 etc etc e eu clarinho que so tinha mesmo 36...que bela idade e que genica e tomei banho em lagoas que se formavam das águas que vinham de cima, limpidas como cristal e os putos esses ninguém os segurava, o meu nuno o nome dele para os amigos é tropa!...vai para lá de verão e quando tá meio frio, acampam...pa tarem ao pé das garinas já se vê... Beijinho ó pandorinha...por acaso nã conheces o meu tropa? que não é tropa nenhum, é alcunha desde que cá chegou.

Zé do Cão disse...

Como vês o Zé, porta-se sempre bem e estar com Deus e com o Diabo sempre foi o seu lema.
Digo-te que sempre ouvi dizer mal do Cónego Melo, mas nunca tive razão de queixa e sempre foi meu amigo.
E esta? Não esperavas

ahahah...

Beijocas, amiguinha

Anónimo disse...

Laurinha sou só um "cadinho" tua vizinha....sou como Zé,não me canso de conhecer este Portugal tão mal tratado...

Podias ser mãe do teu tropa(penso eu)....mas tenho aqui duas garinas que não sei não--

Só pro teu ouvinho e herança.como estamos???' ou pensas que osmeus repolhos vão dar o corpo ao manifesto como a Mãe???ehhhehe

ò Zè...desculpa páh....és o culpado deste bate papo...

Quando "botas" mais uma preguiçoso??

um xi..um xi:pandorabox

Zé do Cão disse...

Minha Amiga Pandorabox.
Estás completamente à vontade. Aqui não há ódios viscerais. Isso são coisas da bola que se calharam começaram por causa da Lola.
2ª Feira cá a terás. Suavezinha, suavezinha, como convém. Mas que demonstra a peça que o teu amigo era.
Quem me viu e quem me vê.
É bem verdade as tuas meninas são duas belas moçoilas.
Beijocas

Templo do Giraldo disse...

Olá caro amigo estou de passagem para te deixar uns saudosos cumprimentos.

Nos ultimos tempos não tens dito nada, quando quiseres passa lá no meu espaço.

Bom fim de semana.

fotógrafa disse...

Olá Zé, obrigada pela visita.

Acalma o teu coração,
se queres ver as belezas,
com que Deus te presenteou...

Só ouvindo no silêncio,
entenderás a musica que te sai da alma,
e poderás assim saber o porquê do teu viver!

(Fotografa)

Bom fds
abraço

Coelhinha disse...

Upps! Acho que me enganei no caminho ... não devias ter um letreiro à entrada a dizer "cuidado com o cão" ???
Além disso, depois de ler esta história, inda corro o risco de me ofereceres um corta unhas ou coisa que o valha ... livra!!!

Zé do Cão disse...

Fotografa
Beijocas

Eu andei sempre com o coração em alvoroço e se calhar foi por isso que andava sempre numa correria.
Agora, assentei (não assentei-me) e pelo menos já sinto má de espírito.

Renovo as beijocas

Zé do Cão disse...

Coelhinha

Se me arranhares (o que não acredito)
ainda de dou um alicate de manicure.
Ou talvez o papagaio que estava destinado à priminha, ainda o tenho, aliás bem limpinho, como pode ser visto na foto.
Guardei-o...
Volta sempre, já deixei de ser caçador e portanto a minha quinta deixou de ser coutada.

Beijocas

Laura disse...

ahhh pandora ahhhh já entendi ehhhh se tens ninas do tamanho dos meus tamos cotas hem? cotas mas da minha parte nem alinho nessa de cotas pois sinto-me tão, mas tão jovem, apesar de gorda cumó caneco, e baixita cumó metro e meio que tenho, mais a sola dos apatod evo anda rplo metro e 54 e 5 ehhhhh, mas aind ame vêm bem, acho eu. Beijinhos nina pandora...laura..

Zé do Cão disse...

Laurinha, A pandorabox é uma querida, digo eu e as suas "nenas" são pedras preciosas daquela mãe babosa.
Ela responder-te-à, com certeza.
Sabes, já cheira a castanhas...
Que bom, sou um doido por toda a fruta na sua época.

Beijocas

Laura disse...

castanha pilada do olho do .ú blá blá na me lembro de mais nada....
a pandorinha responde se quiser, tadinha, deve etr mais que fazer..beijinhos e vê se postas coisa nova que os meus jolehos doem a descer e subir tantas escadas...ja pareces a escadaria do Bom jesus..arre...

Zé do Cão disse...

Laurinha

Pelos vistos tens o pc no sótão?
Desculpa, nos forrinhos queria eu dizer.
Quando ouvi pela primeira vez chamar forrinhos ao sótão fartei-me de rir.

Eu conhecia era o termo.
"Tens macaquinhos no sótão"

Um beijoca grande

Mary West disse...

ai ai ai...Essa eterna falta de comunicação entre os sexos. Como conseguimos ainda reproduzir? :D

Zé do Cão disse...

Mary West.

É muito para quem está de férias, não é?

Beijocas

Oliver Pickwick disse...

Ora, Zé! Não foi assim um presente tão ruim. Afinal, tinhas as riscas, não? O que era uma novidade para a época.
Garota exigente, esta sua prima.
Um abraço!

Zé do Cão disse...

Oliver
Só agora 3/4/09 é que li o teu comentário.
Não tinha pensado nessa das riscas, mas está com bom humor

Um abraço