25.8.08

Acidente de Trabalho


.

Meus caros amigos:
Nas andanças pelo mundo, o Zé foi aventureiro, namoradeiro, “cafageste”, como dizem os brasileiros, sei lá que mais coisas poderia acrescentar.
Fui um assíduo frequentador do Parque Mayer. Tinha pelas revistas à portuguesa um carinho muito especial. Não faltava em noites de estreia e houve algumas que as vi tantas, tantas vezes, que tenho a certeza que era capaz de substituir algum actor que faltasse. Havia um motivo para não deixar aquele recinto: é que a cantiga da Anita Guerreiro diz que os rapazes cheiram-lhes a raparigas e era esse cheiro que eu sentia quando lhe passava perto. O cheiro às coristas das revistas.
Tinha um amigo (julgo que já faleceu) que possuía uma casa com muitos quartos na rua Fernão Lopes, ali mesmo ao Saldanha, prédio já demolido, como todos os outros do mesmo lado dessa rua, que alugava quartos às coristas dos teatros do Parque Mayer.
Portanto já estão a ver! Cheiro a raparigas, coristas, e contacto fácil na casa do amigo que me as apresentava, deixando depois por minha conta os “ I love you”.
No prédio do amigo, no tempo do agarra, agarra, chegou a estar lá instalado o mrpp nos dois rés dos chãos, esquerdo e direito, tendo se calhar na altura sido ponto de encontro para o Durão Barroso, actual presidente da Comunidade Europeia, quando seu militante. De quando em quando havia visitas de outros partidos e a bordoada estalava por todo o lado, chegando alguns apaniguados do mrpp a refugiar-se, vindo pelas escadas de ferro das traseiras, em casa do meu amigo Sousa que residia no 3º andar esquerdo.
Os esgotos dos prédios antigos eram exteriores, de manilhas grés, feitas na cerâmica do Carvalhal, povoação situada perto de Terras Vedras. Era inestético, é verdade, mas em contrapartida quando por qualquer razão era necessário mexer-lhe, seria fácil a sua reparação. Estavam sempre situados nas traseiras e portanto não se viam, sendo as ligações das referidas manilhas feitas com cimento.
Um dia, nesse prédio houve uma rotura num desses canos ao nível superior do rés-do-chão, sendo necessário proceder à sua reparação.
O artista (pedreiro), no dia combinado com o proprietário do prédio, chegou cedo, montou escada que encostou à parede, subiu para confirmar bem o local da fissura, estudou a maneira mais conveniente de fazer um trabalho perfeito, preparou toda a ferramenta e atirou-se ao osso.
Antes porém, e não poderia ser de outra maneira, foi a todas as casas do lado esquerdo do prédio e recomendou que não fossem usados os esgotos, naquela manhã, porque ele ia proceder à sua reparação.
Todos os inquilinos tomaram conhecimento do facto e prometeram respeitar aquele pedido.
O homem iniciou o seu trabalho em cima das escadas, batendo com escopo e martelo ao nível da sua cabeça, partindo o grés da manilha, para poder fazer um remendo eficiente e definitivo para acabar com a anomalia.
Aí pela volta das 10:30, o Zé sobe as escadas do amigo para lhe fazer a costumeira visita, ouve a batucada do pedreiro, mas como é evidente não ligou ao assunto, até porque o desconhecia.
Chegado ao 3º andar, bate à porta, cumprimenta o amigo, que aproveitando a oportunidade da sua presença, pede para ficar ali em casa por 20 ou 30 minutos, dando-lhe assim a possibilidade de dar um pulinho ao Mercado do Matadouro, ali ao fim da rua, comprar abastecimentos para a comida do dia.
Claro que sim, e fico guardião do casebre pelo tempo que o Sousa se deslocava ao mercado. Judiei um pouco com um papagaio que tinha na gaiola preso por um pé e deu-me vontade de ir à casa de banho.
Na parede ao lado da sanita, existia uma janela que estava aberta e que dava para o saguão, ouvindo-se perfeitamente a labuta do pedreiro a arranjar a deficiência com esmero e perfeição, coisa a que eu estava perfeitamente alheio.
O Zé assenta-se e não é necessário dar mais explicações, porque todos nós sabemos o que o Zé fez. Acabado que foi o seu serviço, puxa a corrente do autoclismo e não tarda, que sente alarido, espreita pela janela e vê o pedreiro a ficar engasgado com a enxurrada que veio pelo cano abaixo.
Nesse preciso momento entra o Sousa, que ao ter conhecimento do uso inadequado da sanita ficou preocupado e tem este desabafo “ coitado do senhor, a fumar de charuto, quando nem toca em cigarros”.
Aí, não resisto e dou uma valente gargalhada, imediatamente abafada pelo barulho que ouvimos nas escadas.
O “sinistrado”, com a maceta na mão (coisa aí de 1 kg.) sobe-as e bate em todos os andares do lado esquerdo a perguntar quem tinha feito um trabalho daqueles, e que lhe dava com a maceta nos “.ornos” que o lixava.
Com os acontecimentos em desenvolvimento acelerado, optei em fazer figura de cobarde, não fosse acabar nas urgências do hospital de Santa Maria, ou estendido dentro de uma gaveta no piso -2.
O Sousa (era especialista em simulações) responde que dali não foi, porque ele nem estava em casa, tinha acabado de chegar naquele momento.
O certo é que o pedreiro desalvorou (sem ter feito o gosto ao dedo). Nunca mais lá apareceu e o dono do prédio teve que contratar outro para acabar o trabalho.
Todo o cuidado é pouco, até em casa e sentado na sanita um homem não está descansado, até naquele lugar pode originar um acidente de trabalho.
A seguradora deveria ter tido alguma dificuldade em atribuir, para estatística, o acidente na secção de Domésticos ou de Construção Civil.

153 comentários:

Capitão Merda disse...

Zé:
És um verdadeiro perigo público!

Abraço

kuka disse...

Porque é que não pediram a uma corista para amansar o homem? Aposto que até acabava o trabalho! e de borla.

Antunes Ferreira disse...

LISBOA * PORTUGAL
ferreihenrique@gmail.com


Boas

Olha, Zé. Quanto mais conheço os homens, mais gosto de mulherses - e de cães, 'tralmente...

Passei hoje por aqui para te dizer olá! E ver como vão as coisas. Pelo que vejo, felizmente bem. Repito: gosto deste blogue. Virei cá sempre que puder pois entendo que o mereces – e dá-me prazer.

Espero também que voltes ao meu Travessa do Ferreira (www.travessadoferreira.blogspot.com). Ou que o visites pela primeira vez. Ficarei, podes ter a certeza, muito satisfeito.
Qjs/Abs

São disse...

Oh, meu caro Zé!
Acontece-lhe cada estória...rrss...
Um abraço grande.

Anónimo disse...

~

ehehehehhehhhehehhhhee

opáh...foi ao menos sólido??..ou asssim para o líquido?.....lindo..lindo seria o Barrosinho passar naquele instante,teriamos um poio "coberto" ...

Boa Semana..ñ paro de rir..ahahaah
pandorabox

medusasss disse...

lololololol

Ah pois é, não estamos à vontade em nenhum lado!

***

SILÊNCIO CULPADO disse...

Zé do Cão
Só tu, amigo Zé, só tu para criares tamanhos embaraços. Só tu , amigo Zé, só tu para os contares com tanta piada. Só tu para me mandares mails tão bonitos e para saberes que esta tua amiga precisa ser reconfortada.

És um querido.

Abraço

Zé do Cão disse...

Capitão.
Não me digas, que me estás a considerar o "Perigo público nº 1".

São graças e desgraças da vida.
Enquanto um se aliviada o outro se preocupava.
Um abraço

Zé do Cão disse...

Kuka. Eu estava a ver que quem ficava amansado era eu.

Logo me havia de calhar a mim.

Um abraço e muito, muito trabalho.

Zé do Cão disse...

Antunes. Vou passar por lá prometo.
Tudo bem consigo? um abraço

Zé do Cão disse...

Minha querida São.

Concordo perfeitamente consigo.

Não sei o que se passa, mas a mim tudo me acontece. Foi sempre assim desde pequeno. O "vermelhudo dos cornos" nunca me largou.

Beijocas

Zé do Cão disse...

Pandora.
Quem tem azar, tem azar.
Desta vez tive sorte. Porque podiam estar as posições invertidas e então era eu o engasgado. Claro que nessas circunstancias não achava graça nenhuma.
Nunca coisas havia semelhança, ambos não fumávamos.
O charuto seria de CU-ba?

Beijocas e ás "nenas" também.

Zé do Cão disse...

Medusasss...
Nunca podemos estar descansados, e nesta época muito menos.

coitado do senhor (pedreiro)

Zé do Cão disse...

Silêncio.
1º - Realmente o senhor ficou extremamente embaraçado.
2º - Não fosse o Sousa, e era eu que ficava embaraçado com o martelo na pinha.
No fundo, são coisas da vida real.

A silencio, faz parte do meu grupo de amigas muito especiais, assim como a Óla, a Pandora, a São e outras.
Beijocas muito, muito grandes

Olá!! disse...

hahaha e pelo andar da carruagem o charuto já ia acesso ...
Grande Zé :)
Obrigada por mais uma história divertida e real. É por estas e por outras que gosto de vir aqui, saio sempre de grande sorriso.

Beijosssssssssssss

Zé do Cão disse...

Olá!...

E são estas e outras, que nesta altura me fazem felizes apresentando-as contribuindo para que os meus amigos, tenham uma risada, nem que seja escondida como eu dei na ocasião.

Coitado do senhor pedreiro. Todavia se ele se tivesse desviado a história não existia e era uma pena, não achas?
--
Estou ansioso para ir almoçar ao Porto, ao Saltátampa.(salta o prémio)
Beijocas

jorge disse...

Caro Zé
Começas a adoçar a boca do pessoal com as coristas e depois fazes merda.
Fazes-me lembrar um filme do Alfred Hitchcock.
És um malandro
Abração

Zé do Cão disse...

ahahahahah.........
Agora sou eu a rir e de que maneira.
Não tinha apreciado a coisa dessa maneira. Bem observado....
Jorge, se o gajo me desse com o martelo, até o papagaio lhe agradecia.
Era a maneira de se ver livre de mim, porque eu judiava com ele sempre que lá ia.
Um abraço e faz-te negro nessas terras de mouras encantadas, com o teu "charme".

Aline Ahmad disse...

Que situação mais engraçada. Isto é, engraçada para uns terrível para outros... risos

Muito obrigada pela visita em meu blog! Espero que volte mais vezes, assim como também pretendo visitar-lhe outras tantas...

Beijos de luz,

Aline***

fotógrafa disse...

rsrsrsrsrs...Ó Zé, já me ri um bocado com esta tua história..rsrsrs
coitado do homem, se te parece, acho mesmo que nunca mais fez serviços como aquele, deve ter ficado traumatizado...rsrsrs
obrigada pela visita, e só não vim por cá há mais tempo, porque estive no dolce far niente....rsrsrs
tou de volta com bastante energia, para andar a bisbilhotar os blogs, vais ver...rsrsrs
abraço

Zé do Cão disse...

aline ahmad, Eu não resisto à tentação de desatar a rir, por cada comentário que fazem.

Se o coitado passar por aqui, o que pensará?
Ai, minha querida

Beijocas

Zé do Cão disse...

minha amiga Fotografa.
Ele devia ficar traumatizado, foi de não dar com o martelo em alguém.
Console-se porque o prédio já foi deitado abaixo.

joana disse...

Gosto das coisa que conta por aqui.
Aproveito para agradecer a garrafa do cumbibio de blogs,que me foi entregue este fim de semana.Obrigada.
Beijinhos

Zé do Cão disse...

Joana. Agradecer, isso é lá coisa que se agradeça.

Amizade, amizade a "rodos" é que devemos fomentar.
Eu já fico contente por virem cá e dizerem de sua justiça.
E quando não for do vosso agrado, desanquem, fico contente na mesma.

Beijocas

Mary West disse...

Meodels, ainda bem que li o texto depois do almoço. :D

Zé do Cão disse...

Mary west.
Minha querida, desculpa-me.

Beijocas

Camila Siqueira disse...

O Zé fez muita cocisa em!?

Obrigada pela Visita ,mas eu continuo achando que a verdade é o melhor caminho pois até a própria viuva tem direito de velar o corpo do próprio marido!

Zé do Cão disse...

Camila. Ela velava, ela velava.
Beijocas

Laura disse...

Bem, o que me ri e coitado do homem que tanto recomendou que não deitassem as águas borda fora antes de ele acabar, e nem lhe deste tempo... Acredito que fizeste bem em nem te mostrar ehhhh, senão nem de maca te levavam prá hospital com as marteladas que ele te ia dar , ficarias irreconhecivel, ehhhhh, boa, boa, e que boa, conta mais que adoro ler coisas verdadeiras... Ah, magano!...
Beijinho da parigaça de Braga! laura..

Cusquinha endiabrada disse...

Com essa experiência toda de teatro, bem podias ter improvisado um "número" ahahahah

Coitado do pedreiro que deve ter ter acreditado que nesse dia "choveu m****" ahahahah

Pascoalita disse...

ahahahahahahah ahahahahahah

Tens uma forma tão cómica de descrever situações que facilmente visualizei a cena, sabes?

Bem conhço esse tipo de prédios e canalizações. Vivi na zona do Chile, onde de facto se viam esses canos na marquise e bem me lembro como eram feitas as reparações ahahahah

Ramela disse...

Ler isto foi como sentir-me em casa.

Ramela disse...

Ler isto foi como sentir-me em casa.

Ramela disse...

Porra, duas vezes?!
Não faço por menos, cum caraças!

Zé do Cão disse...

Esta história esteve para rebentar logo nos primeiros contos. Mas a conselho da "Dona", estava destinada a ficar recatada.
Todavia, como perdi a vergonha com o conto das Margaridas, saiu agora.

Nós só nos rimos da maldade.
Olha se o Sr. Eng(?).fosse pedreiro..
E fico por aqui...
Beijocas

Zé do Cão disse...

cusquinha endiabrada, se calhar quando nova ainda eras pior do que eu.
Realmente aquilo foi mesmo um numero de teatro de revista.
Só que os actores era amadores e sem carteira prof.
Ainda oiço o urro que ele deu, quando de repente o charuto lhe chegou aos lábios.
Gostei de te ver por cá.

Beijocas

Zé do Cão disse...

Ai, ai Pascoalita, o Zé viu-se envolvido em cada uma de se lhe tirar o chapéu.
Tão descansado da vida que eu estava,
e a seguir tive a ameaça dumas marteladas na "pinha".

Ainda hoje há prédios desses na Cidade, creio mesmo que na baixa, são todos. Belos tempos, outras construções outros Engs.

Beijocas

Zé do Cão disse...

Pelos vistos que ia com os olhos ramelosos era eu.
Depois era o pedreiro, que teria de usar "Fucithalmic 'acido fusídico'" para acabar com ela.
Duas vezes está correcto, uma ramela em cada olho.
ahahahah....

Beijocas

Anónimo disse...

COMO JÁ É HABITO É UMA HISTÓRIA ENGRAÇADA GOSTEI MAS FIQUEI COM DUVIDAS SE A VISITA ERA REALMENTE PARA O SR SOUSA OU PARA ALGUMA CORISTA RESIDENTE? BEIJINHOS GINA

Zé do Cão disse...

Gininha, Tu que me conheces tão bem, fazes uma pergunta dessas?
O Sousa, era apenas o meu encosto para chegar mais longe. Assim como nos Jogos Olímpicos o salto de Trampolim.
Várias vezes me dizia ele, tu vens visitar-me porque é um malandreco sem vergonha.

Beijocas. :-: quando vamos os 2 comer uma santola aí de Troia, daquelas apanhadas na areia.
Já tenho saudades, caramba, falta cá o Dionizio.
A nossa existência está por um fio,
é só encontrar um assaltante e o nosso funeral é no dia seguinte.

Maria disse...

o dinheirão que o poupava se os meus bichos tivessem estas competências ;)

Anónimo disse...

Tenho q partilhar contigo esta desumanidade,o Capitão Merda,contou uma parecida..
Estava eu no meu intervalo do almoço,e apróxima de mim um cachorro triste e a ganir...dou-lhe um pedaço de bolo pensando q era fome..às tantas um vizinho informa-me q não era fome q tinha mas saudades dos donos q o abandonaram para irem de férias..tomo logo previdências..e arranjo o nr de telelé,,,pensando q tinha sido um descuido....diz-me a BESTA pelo telelé,,,,ah sim sabemos q está só,mas ele desenrasca-se,,,,uiiii
imediatamente dirijo-me à câmara e peço para o recolherem no canil..e
exije q os serviços juridicos façam alguima coisa...prometeram q sim...imagina amigo...e têm estas BESTAS filhos----q raio de educação....grandes exemplos...
bom...depois conto um desenrolar
Sou adepta q se cada um de nós reagir nesta barbaridades,quem sabe se para a próxima não pensam duas vezes..
um abraço;pandorabox

Zé do Cão disse...

Maria, referes-te ao fazer na sanita?

Mas eu já um canino fazer muito melhor.

Evacuar a duas patas. Era um espectáculo, mas nunca compreendi por quê.

Beijocas

Zé do Cão disse...

Maria, referes-te ao fazer na sanita?

Mas eu já um canino fazer muito melhor.

Evacuar a duas patas. Era um espectáculo, mas nunca compreendi por quê.

Beijocas

Zé do Cão disse...

Pandora.
O gajo deveria era ser amarrado a um poste pelo pescoço, colocar-lhe um balde com água e um granulado noutro e deixá-lo lá todo o tempo das férias.
Agora vou contar-te esta. Na Manta Rota, havia um cão não muito grande com pelo tipo "farpado", que não ligava a ninguém. Portanto também ninguém lhe ligava e eu tão pouco sabia quem era o seu dono. Numa casa talvez aí uns 100 metros da minha, a pessoa da casa com quintal, tem uma cadela grande e que diz a dona não faz mal a ninguém.
Até aqui é uma situação normal. Acontece porém os animais começaram a namorar, fazendo mesmo visitas autorizadas ao quintal da nubente e a dona da cadela passou a dar desayuno, almoço e jantar ao vira latas, que por sua vez lhe guardava o imóvel e a viatura, deitando-se por debaixo.
Então o pequeno, começou a ser agressivo com toda a gente que lá passava perto, até que um dia me mordeu numa perna. Evidentemente queixei-me à sua dona, pensava eu.
Que não, que o cão não era dela, não tinha responsabilidade nenhuma, apenas a sua cadela namorava com ele.
Queixei-me nos serviços "caninos" de Vila Real de Santo António, que mandaram os "apanhadores", fazer recolha do animal, para o vacinar e o recolher. Vira latas é como os meninos da rua, desenrascam-se sós e assim que via os camarários ao longe, tratava de saltar muros e barreiras (nos jogos de Pequim, fazia melhor figura que os portugueses), até que por telefone me disseram que não eram capazes de o agarrar.
Respondi que não tinha nada a ver com isso e que era aos seus patrões que deviam informar essa ocorrência.
Quando voltei à Manta Rota,constatei que ele já por lá não vagueava e que a cadela estava triste e enfadonha pela falta do seu querido.
Aí, 20 dias depois informaram da Câmara que o animal estava no canil, sem doença, desparasitado, a aguardar um dono, que nunca teve e que tinha pedido papel e esferográfica para escrever noticias à sua amada.
E assim me livre de mais uma ferradelas das dentuças do pequeno,
e pus em sossego as gentes que lhe passavam perto.
A minha "dona" tinha que dar uma volta por outra rua, só para não lhe passar perto.

Beijocas, minha querida

luafeiticeira disse...

Realmente, a tua vida dava um filme, mas um filme cómico.
beijos

Zé do Cão disse...

Luafeticeira.
Ao ler o teu comentário, imaginei o Zé de chapéu de coco e bengala, com sapatos grandes como o Charlot.
ai, Lua as coisas por que um homem passa.
Beijocas

Rafeiro Perfumado disse...

Pese o tema, as tuas histórias são sempre uma delícia, Zé.

Um grande e sentido abraço!

Zé do Cão disse...

Pois é Rafeiro, o tema é....
Mas como resolvi só contar as minhas histórias verídicas ...
Outras se seguirão mais atraentes.
Abraços e obrigado pelo carinho

São disse...

Vim lhe desejar óptimo final de semana, meu caro Zé.
Abraços.

Anónimo disse...

Passei por aqui e gostei do que li e vi.
Tamb�m gosto do: http://pinhelviva.blogspot.com/

Zé do Cão disse...

Ui, que bom. O coração todo aberto.Obrigado

Zé do Cão disse...

Ui, que bom. O coração toda aberto.
Obrigado São.

Zé do Cão disse...

Anónimo de Pinhel.
O meu obrigado

xico man disse...

O zé é um perigo!
HEHEHEHEHE TOU NA BRINCADEIRA.!

Zé do Cão disse...

Xico, eu acho que o homem do martelo fazia do perigo a sua profissão.
ahahahah....

D.Antónia Ferreirinha disse...

Ai zé que grande perigo tu me saiste.
Beijinho.
Zé o convivio irá manter-se dia 6 de setembro.
Estarão presentes, muito poucos, mas evidentemente que bons.
Beijinhos.

Zé do Cão disse...

D. Antónia. Realmente tenho pena, muita pena,. Mas como já tinha informado nesse mesmo dia tenho um casório na cidade dos Arcebispos, cónegos etc.
Não calha, paciência, será noutra ocasião que nos vamos conhecer.
Estou mesmo a prever que a inauguração do "Tavares Rico" da Olá vai calhar no mesmo dia.
Beijocas e uma boa colheita na vindima.ahahahah........

A. João Soares disse...

Lá dizia o chefe da esquadra: «Ai Costa, Costa, a vida costa...».
Mas ao menos esse não passou de um acidente de m...!!!
Abraço
João

Zé do Cão disse...

Meu caro João Soares.
Realmente a visa "costa, costa".
Quem labuta diariamente para ganhar o pão com o suor do seu rosto, tem que estar preparado contra todo o tipo de acidentes.

Um grande abraço

Laura disse...

Ah, li-te na pascoalita e vi que não gostas de Margaridas!...decerto alguma delas te deu um Não...e...foi? deix alá que as flores nem têm culpa, tadinhas, mas as ninas margaridas sim...ehhhhh. jinho zé...e fica bem. laura.

Zé do Cão disse...

Laura, Claro, claro.

Beijocas

No próximo sábado estarei mais a minha "Dona" que não se chama Margarida num casório na Cidade, capital do Minho.

Bejocas

Laura disse...

Eu vivo em Braga! Passas cá? pois quem sabe...ahhh, as Margaridas deram-me cabo do riso...caramba, não te vestia o coiro...jinho.

Zé do Cão disse...

Laura. Pois eu vivi aí qualquer coisa como 20 anos.
Por isso eu conhecia o Dr. Barata, por isso eu conheço a Cidade.
Em princípio vai ser assim. Vou no "trem" que chega às 10 e picos. Um casal amigo vai buscar-nos e vamos almoçar a Vigo ao Mercado de Pedra. Ao fim do dia Casamento, dormimos no H. Lamaçães, pela manhã, vamos no Alfa para Coimbra afim de visitar o filho mais velho que é Médico no Hospital da Universidade.
Ao filho mais novo também gostava de visitar, mas esse é impossível
nesta altura, está na Finlândia a tirar mestrado. Tenciono em Janeiro/Fevereiro, ir até.
Qualquer dia calhará.
Talvez no Restaurante da Olá.
Beijocas

Bernardo Moura disse...

AHAHAHAHAH!!
Mas que grande cagada. LOL
Um grande abraço

Zé do Cão disse...

Bernardo até nem foi.
Era comprido e grosso, como mandam as regras ma execução dum bom charuto
CU-bano.
E como o homem não fumava, estás a ver, engasgou-se com o fumo.
ahahahahah....
Quem se engasgava era eu, com uma martelada na pinha, a esta hora não estava aqui a escrever.
ahahahah.....nem a rir.

Um abraço

Zé do Cão disse...

Faz hoje um ano, que iniciei a minha aventura nesta coisa dos blogues.
Faz hoje um ano, que apresentei a quem não conhecia o meu primeiro conto
"Merda em dia de Futebol"

Faz hoje um ano.
O tempo passa tão depressa e eu pensei em desistir por não ter assim tantas aventuras, desditas e coisas engraçadas para contar.
A todos, todos mesmo, beijos, abraços e o meu obrigado pelo carinho que me têm concedido.
Do v/ sempre amigo
Zé do cão

Oliver Pickwick disse...

O mais incrível, Zé, é que um trabalho sem nenhuma participação de políticos, resultasse, literalmente, em merda.
Caso hilário, porém de cenário rico e nostálgico: as coristas, a sede do mrpp, o mercado...
Um abraço!

P.S.: Aqui no Brasil, Zé, os caras que não pagam as taxas de condomínio, não comparecem às reuniões. Aí também já seria demais, não? :)

Zé do Cão disse...

Meu caro Amigo OLIVER PICKWICK.
Que belo comentário. Tens toda a razão.
Sobre os condomínios dar-te-ei a resposta no teu blog.

Um grande abraço e obrigado

Pascoalita disse...

Já ri bastante por aqui e só para que conste, quando descubro um novo blog costumo gostar de começar pelo início (é uma tara que eu tenho, sou um pouco como os putos, gosto de saber todos os "porquês" ahahah)

No caso ainda o não fiz por falta de tempo. Mas depois de passar os olhos nas suas respostas aos comentários, fiquei curiosa ahahah
Vou ter de arranjar tempo ... ai vou, vou!!! ahahahahah

Zé do Cão disse...

Pascoalita.
Desditas, desditas é o que vais encontrar. Desgraças dum ser mortal, que se tem aguentado por cá, sem doenças (excepto uma panca na mona), não sou coxo, marreco, etc. Tento fazer da vida um memorial de coisas boas e aproveitar o que resta dela.
E nada de SUAS; tuas, que o Zé gosta e sente-se mais novo.

Beijocas

Anónimo disse...

UMA BOA SEMANA!!!!!!!


PS.acerca do cão abandonado,quero que fique registado que há um serviço na GNR,que actua sobre estes casos e distruição do ambiente,basta telefonar anonimente e os agentes actuam,quem faz destas barbariedades sujeitam-se a uma bela multa...estes safados quando regressarem de férias vão ter uma surpresa,fiz questão..

Um abraço:pandorabox

Templo do Giraldo disse...

DEPOIS de Andrade dos Santos, desta vez é José Barradas que renuncia ao cargo de vereador da CDU na C.M.ÉVORA.

Zé do Cão disse...

Pandora.

Se todos fizessem assim e em tudo o que está mal, era cderto e sabido que muita coisa se endireitava.

Beijocas, e uma semana de trabalho, que não te deixe parada.

Zé do Cão disse...

Templo, registei

Moyle disse...

o dono da casa teve uma tirada genial: se calhar o senhor andava a Kentuckys e leva um «puro» na fronha. não deve ter sido fácil:)

deu Deus castanhas a quem se calhar até tinha dentes

Zé do Cão disse...

Por muita que não queiramos, somos obrigados a rir com a situação.
Coitado do trabalhador, nunca mais se meteu noutra e não ser provavelmente com mascara e óculos.
O charuto deveria circular aí a 300 Km hora em queda vertical, tás a ver, não.

Um abraço

Laura disse...

zé do cão, uma no tem o blog e quando postamos é o que sai, mas tens contado muita coisa engraçada... agora diverte-te cá pla minha cidade emprestada e bem linda ela é, não fora ser mais jardinada e cheia de luzes e...estaria melhor, mas assim, serve..beijinhos e diverte-te..ah quando passares em Valença..é a minha terra dentro da smuralhas, nasci ali.. Beijinhos e bom camamamamamamamasentoooo..

Zé do Cão disse...

Bem conheço Valença. Conheço bem o Castelo por dentro onde as toalhas se vendem a kilo.Pois era mesmo na fronteira, junto da linha do comboio que trocava os escudos por pesetas. Tive casa na Galiza 15 anos, daí chamar "Dona", termo que na Galiza se dá á esposa. No Minho, ela diz "meu homem" e no sul "minha mulher".
Como achamos engraçada "dona" temos sempre mantido.
Felicidades, muitas

Pascoalita disse...

Olá :)*

Caso não receba os comentários por e-mail, deixei um rasto no texto "praga nos arbustos" ahahahah

Um beijo

Laura disse...

Bem, essa de chamar dona nem precisavas de explicar porque como és o zé do cão, todo cão tem uma dona na te parec? por isso não estranhei ehhhh.
Ah, eu naci num primeiro andar onde hoje é um escritorio de contabilidade e é ali mesmo onde há lojas de toalhas bordados e tudo o que pra lá vai...tenho postado isso e a foto das muralhas e o verde envolvente..é lindo, por isso sou meia galega ja que nasci a 15 km de espanha...beijinho.
Fui operada em Coimbra ma sno hospital dos Covões à cabeça..já tou fina de novo gracias!...ji.

Zé do Cão disse...

Pascoalita
Estou em azar. Fiz uma actualização no Firefox e fiquei sem mail.
Estou à espera que o meu "Nando" ente em contacto comigo, para ver se consegue dar a volta a isto. Eu confesso, não sei.
De qualquer das maneira o brigado
Beijocos

Zé do Cão disse...

Laura.
Sou um apaixonado pela Galiza. Sempre que posso e me dá na gana, corro para lá com toda a força.
Tive casa 5 anos em "El Grove" e 10 em Sanxenxo, esta a 120 passos da praia de Silgar. Não havia fim de semana, feriados mais o que inventava para estar do lado de lá.
óptimo por estares boa. houve uma altura que também pensei que tinha de ser operado à "tóla", tal era os disparates em que me metia.
ahahahah......

Beijocas

Ana Camarra disse...



Perigosa essa sua descarga....
Coitado do Pedreiro, pena que nessa época não fosse a Passar o Zé Manel, mais conhecido por cherne, esse merecia....

beijocas

Adrianna disse...

Já nem sei muito bem como vim aqui parar, mas de para-quedas não foi que tenho pavor a alturas ahahah

Só posso ter seguido as sonoras gargalhadas dum certo grupinho que alegra a blogosfera (laurinha, pascoalita, cusquinha endiabrada, parisiense, etc.)

Gosto de hi(estórias) quando bem contadas como é caso.

Acho que descobri uma boa maneira de deitar as tristezas às urtigas.

Assim arranje tempo para tanto ahahah

Continua, pois pela mostra que já vi, acredito que tenhas muito mais em carteira ahahahh

Zé do Cão disse...

É muito bom ter amigas, mesmo virtuais. Portanto, assente que o tratamento não será
Arranje, mas arranja.
Todas as historias foi o que a vida me deu. Umas mais engraçadas que outras, mas para mim todas divertidas. Só tenho o cuidado de mudar alguns nomes e locais, para que os visados não se zanguem comigo.
Noutras os nomes são certos, como por exemplo as Margaridas. Vê lá tu em que jardim me meti. Levei uns tabefes bem merecidos, mas não tive emenda, tempos mais tarde voltei ao mesmo.
Assim, uma espécie sem vergonha.
Beijocas

Zé do Cão disse...

Ana, ideia engraçada. Era um Zé Manel a borrar outro Zé Manel.
Zé Manel é nome de criança. Lá diz a cantiga do Rodrigo
Vem cá José Manuel a lembrar o menino da Galileia.
Será por isso que sou tão garoto, tão miúdo?.......
Afinal, a idade não conta na vida de um indigena. Desde que não seja doente e tenha espírito.... é um homem feliz.
Tenho tudo isso e tenho uma mulher que adoro.
Não me envergonho de o dizer.
Beijocas

São disse...

Deixando um abraço como simal de aqui ter estado...

Zé do Cão disse...

Agradeço do coração
Beijocas

Pascoalita disse...

Bem ...

Como disse antes, tenho lido alguns textos e rido a bom rir ahahahahahah

A cena do militar que encheu os bolsos com carapaus fritos, fez-me lembrar um dia há quase 30 anos, em que cerca das 7,30 da manhã me cruzei com um magala ali na Praça José Fontana e o tipo descaradamente afastou as mãos que levava juntas ao fundo da barriga e mostrou-me o CARAPAU!!! ahahahah

Só me ocorreu dizer:

- Ehpá! Joaquinzinhos desses, ontem à noite comi 2 duzias ahahaahahah

Também li o texto dos "Colhões de molas" ahahahah aí, veio-me à ideia alguns elefonemas que também fiz (marotices ahahahah)

Excelentes textos !!!

Laura disse...

Ah, santa marotice e assim vamos descobrindo uns e outros, até adona pascoalita minha amiga ha mais de 7 anitos...se mete em alhadas e se puxada ela vai falando...Beijinhos e diverte-te no camasento lá em Braga... a que horas e o casorio? posso muito bem passar na igreja e encontrar a ti, ou seja vou ao microfone e mando calar o padre e pergunto plo zé do cão?

Zé do Cão disse...

Pascoalita.
Agora sou eu a rir à farta...
Tenho ouvido chamar muitos nomes ao coiso, agora carapau é que nunca.
Já agora, era carapau mulato ou de gato?
O fulano dos carapaus é o mesmo da Galinhola.
Quanto aos "ões de molas" ainda tenho o Diário de Notícias.
E que tal a viagem a "Sevilla" e o "El Rocio"?
E o almoço na semana das Pascoa?
Beijocas

Zé do Cão disse...

Laura. Estou a ver que a Pascoalita era da primeira apanha. Sim senhor.
Mas acho que o humor é das coisas boas que a vida nos dá. Sem ele isto era um marasmo.
Sinceramente não sei se o casamento é no Bom Jesus, Sameiro ou Madalena, ou talvez mesmo no S. Frutuoso. Nem sequer sei o nome do noivo, sei que é amigo do meu filho que está em Coimbra e que é bom rapaz, que a noiva é colega de profissão da "Dona".
Também médica.
Sabes aquela de numa igreja em Braga o sacristão ser marreco e um dia num Domingo na omília o padre disse que tudo quanto Deus fazia era bem feito.
O dito cujo ficou a matutar naquilo e quando a missa acabou, disse ao padre que ele tinha dito que "tudo quanto Deus fazia era bem feito". Se ele achava e mostrando-lhe a marreca, se aquilo era bem feito.
O padre que não esperava por aquela conversa, responde.
Olha rapaz, não estejas triste, porque garanto-te que em marrecas a tua é a mais perfeita que já vi.

Beijocas

Pascoalita disse...

ahahahahahahahahahahah

Por falares em marreca, o meu manel tb é um pouco assim a modos que a "olhar pró chão" tás a ver?

O padrinho de casamento e colega de profissão, desde muito cedo lhe pos a alcunha de "marreco", a mulher (eu) passou a "marreca" e os filhos, mal chegaram (por sinal ambos afilhados) ganharam logo a classificação de "marrequinhos" ahahahah

Mas não concordo com essa de "marrecas perfeitas" as dele, digo no plural pq tem duas, uma em sítio pouco conveniente e que se agrava a cada dia que passa, decerto não são obra de Deus ahahahahahah

Zé do Cão disse...

ahahahahahah.........
ahahahahahah..........
ahahahahahah.........
SEM RESPOSTA

ahahahahahah.........
ahahahahahaha........
ahahahahahah.........

Pascoalita disse...

Pois é ...

"para quê lembrar misérias"???

Mudando de assunto, tenho reparado que a laura não entende a "alergia" (diria antes dependência saudável eheheh) pelo que a aconselho a ler isto:

*Margaridas portuguesas nos Jardins de “Alhambra”*

Hummmm O dono do cão devia ser fresco, devia ahahahahahahah

Bem, está na hora de fazer uma pausa para enganar o estômago, já tenho o próximo texto debaixo de olho ...

"O carteiro-marreco"

jinhos

Zé do Cão disse...

Pascoalita

Acho que é extremamente salutar ter humor, fazer humor e sentir o humor no ar.
A vida corre melhor e até parece que as doenças não nos atacam.
E a ligação humana de amizade, sem maldades e nada nas mangas, têm sido sempre o meu lema, não me tenho dado mal com isso, antes pelo contrário.
Dou o exemplo do "Alfa Pendular".
Tudo correu como contei, mas nos olhos de gente sem humor, seria uma danação sem graça e antes um aborrecimento tremendo.

Beijocas
meu mail: sargentonoactivo@yahoo.com
habitualmente tenho sempre coisas muito engraçadas, que todos podem ver.

Pascoalita disse...

Tenho tido o mail bloqueado no trabalho. De há um tempo a esta parte, o servidor nem me deixa ler as msgs, mas logo à noite já adiciono o endereço e aposto que inda nos vamos rir bastante, até porque reparando bem no endereço, vejo algo em comum ahahah

Também me sinto tentada a contar algumas estórias, umas passadas comigo, outras com o meu manel ou com o padrinho que tinham (já estão aposentados) uma profissão propícia, mas devido ao "ramo" específico, não seria muito aconselhável, ou teria de reformular e perdiam a graça.

Talvez um dia, quando esta funcionária pública passar à "disponibilida" o faça :))

jinho
P.S. É óbvio que é sempre nesse plano de "brincadeira salutar" que actuo e felizmente também nunca me dei mal ahahahahahah

Zé do Cão disse...

Beijinhos e podes contar com lealdade e honestidade nas conversas e acções.

Laura disse...

Ah mê sargento, parece que temos amigos em comum, mais um tico e já veremos ehhhhhhh, isso só porque vim agora ler as vossas risadas (tuas e da pascoalita) e que me ri danada e ja vou cansada de me rir daqui...barrigada de riso eu apanhei agora...pelo nome do mail podes ser conhecido lá das bandas da pascoalita e d eum amigo meu muito amigo de Angola...estiveste lá? tratamo-nos por tu? é que fiz as contas de em 1958 teres margaridas e se fosses da minha idade eras pequenote ainda, assim..!ehhhhh
beijinhos e uma boa noite..eu avisei-te que a pascoalita é um poço de riso dobrado...

ai, ai, ai pascoalita isso faz-se..o carapau? arre muié tramada ehhhhhhhh, fizeste corar o zé do cão ahhhhhh. jinhos aos dois. laura..

Zé do Cão disse...

Minha querida Laura. Não, não, nunca fui a Angola. De Africa conheço, Marrocos, Tanger, Melilla, Ceuta, Tunisia, Egipto e se as Canarias também forem consideradas, essas também.
Sobre a idade, claro que sou mais velho. Julgo que estou a rebentar a escala da vida. Sem a dizer neste momento, digo-te que o nº numero da referida é um 7, feitos a 16/8. A dedução que fazes é correcta. E quando o Zé contar uma história ficção- , juro que aviso.
Dou-te outra dica. Lê a minha "Viagem a Sevilha", tens lá a minha fotografia autentica a ser beijado, por uma noiva vestida de branco (ou um noivo, sei lá) e talvez tires conclusões ais perto da realidade.
Beijocas

Zé do Cão disse...

Laura. O que eu queria dizer:

O 2º numero da minha idade é um 7, o 1º por enquanto ainda não digo.
Beijocas

Pascoalita disse...

"... O 2º numero da minha idade é um 7, o 1º por enquanto ainda não digo."

Nem é preciso! Basta lermos atentamente os textos eheheh

Mas olha que assim, de repente, pareces um jovem (no mínimo da nossa idade, senão mais novo) ... a idade de cada um é muito relativa.

jinhos

Pascoalita disse...

Depois de ver a foto que ilustra o texto "viagem a sevilha" que ainda nem li, venho rectificar o que disse antes.

Afinal já não considero assim tão fácil deduzir a idade de alguém através do que se lê ahahah

"Acabo retirar 20 anos" à idade que antes atribuia ao Zé do Cão ahahahah

jinho :))

Cusquinha endiabrada disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Cusquinha endiabrada disse...

Puxa! acabo de me cruzar com a pascoalita que levava debaixo do braço aquilo que me pareceu ser um molho de calhaus .. agora percebo ... eram os 20 anos do zé, dono do cão ahahahahah

Xiçççça olhem se ela se lembrava de roubar 20 anos à minha idade ... colocava-me na barriga da minha mãe, para não dizer na do meu pai ahahahahah

Zé do Cão disse...

Aqui e agora aparece um pseudo comentário retirado pelo autor.
Fui eu, não sei como arranjei isto.
No fundo vinha ao encontro da tua observação. Atenção que a foto foi tirada pelo Lurdocas aquando a viagem a Sevilla. Portanto autentica e da época. Mas se estás a tirar só 20 digo-te quer és uma querida.
Beijocas

Zé do Cão disse...

Minha endiabrada. Já me chamaram muitos nomes, agora calhau é a primeira vez. Não fico triste porque acho que está bem aplicado.
Aparece, aparece, a boa disposição é sempre bem-vinda.
Beijocas

Zé do Cão disse...

Laura, Pascoalita e Endiabrada.Tenho em minha casa há 3 dias os meus sogros, nem sei quando marcham, estou preso por isso, mas levo o caso a rir.
Agora mesmo, neste instante acabo de lhes dar o pequeno almoço, porque sou agora se levantaram. (Hotel de 1ª). à cama não lhes levo para não entornarem na dita, já basta das mijadelas. (Coitados).
Ao meu sogro que vê mal, coloquei-lhe à frente uma tigelona de leite com nesquik junior, pus açucar e disse-lhe assim. Tire a colher que faz mal à vista.
Diz assim a sogra: Porque é que faz mal à vista.
Porque lhe pode furar um olho.
Desataram a rir e lá foi mais uma mijadela prá cadeira.
O melhor é estar calado e não fazer humor, não acham?
Beijocas para as 3

Cusquinha endiabrada disse...

Nino Zé do Cão,

És um nino fixe, mas não queiras assumir culpas ... esse comentário acima fui eu que o apaguei porque continha erros ortográficos e eu sou cusca mas gosto de fazer "tudo bonitinho" ... agora que já disse, podes apagá-lo definitivamente.

Pascoalita disse...

Ai a minha matemática! Tinha-me enganado quando apurei a idade do Zé e afinal não precisava ter tirado 20 anos, mas apenas 10 :))

Agora não sei, não ...

Tou como diz a cusca, o moço deve sentir-se bem mais leve ... tá quase nos 30, hen??? ahahahah

Cusquinha endiabrada disse...

eheheheh chamei-te "calhau" ??? Nada disso. Eram só as 2 décadas de anos de que a pascoalita te aliviou!
Seu maroto, já te sentias ao colo da pascoalita eheheheh

Zé do Cão disse...

cusquinha. É pelos vistos andei ao mesmo tempo a esgravatar e não conseguia entrar. Daí julgar que tinha sido eu. Tás perdoada. Dizes para eu apagar? Isso era se eu percebesse alguma coisa disto. Sou um nabo dos grandes, fenómeno do Entroncamento.
Tá, bem, tá.
Se saísse aos meus sogros pregava-lhe uma mijadela no colo.

Zé do Cão disse...

Pascoalita.
Pelos vistas estavas a pensar que eu já ia nos 97, não.
Isso foi o meu pai, que nasceu em 1900 e se foi em 1998. Sempre em forma,e um dia antes de dizer adeus à malta andou como habitualmente fazia todos os dias 9 km a auto-butes.
Perfeitamente lúcido de tudo, segundo a 2ª mulher dele. Eu perguntei-lhe, lúcido? quer dizer, lembrava-se? Respondeu-me.
Lembrava-se e ainda praticava.
ahahahahah....... meti a viola no saco. Olha o raio da "belha", parece que é da madeira e fazia parte da cantiga do Max.

Pascoalita disse...

ahahahahahahah claro! Isso pergunta-se??? Quer dizer, esquece-se?? Nunca, nunquinha! ahahah

lindinho,

para apagar é muito simples. O dono do Blog pode sempre apagar os comentários (definitivamente ou não);
cada comentador só pode apagar os próprios, mas fica sempre "a prova do crime" eheheheh

Quando tens a janela dos comentários aberta, não vês por baixo de cada comentário um "mini-cesto de papeis"??? parece um tachinho com tampa eheheheh
Clicas aí e logo descobres ...

Quando comentas em qq blog, só os teus comentários têm em baixo esse "tachinho", indicação de que podes apagar. Se o fizeres, só apagas o comentário em si, mas fica a expressão "comentário apagado pelo autor"

Na posição de dono do Blog as 2 opções são possíveis: "apagar" (aí aparece a expressão "comentário apagado pelo administrador) ou "apagar para sempre" (adeus comentário) ahahahah

Bem, só espero que depois disto, a cusca não apareça aí a insurgir-se por eu ter antecipado a resposta. Aquela miúda é danadinha para arranjar conflito. É tão rápida a gingar-se como de língua, ou no caso, de deditos ahahahah

Cusquinha endiabrada disse...

Ó minha lambisgoia! Tinhas logo de correr a dar o esclarecimento, nera?
A pergunta não era para mim? E agora que faço eu??? Um cafoné na cabecinha do canito do Zé, não?

Sou rápida em muita coisa, não só a gingar e tu falas porque te pesa o traseiro. "Imbejosaaaaaa"!

Zé do Cão disse...

Pascoalita
As coisas que eu vou aprendendo.
Com toda a verdade, já tinha esse balde, que mais parece onde se põe os restos das comidas dos restaurantes. Nunca ninguém me tinha ensinado.
E tenho eu um filho Eng, informatico. Ainda há 3 dias estava aflito que não tinha "mail". Tive que esperar que no dia 3 (dia dos seus anos) falasse cá para casa para pedir a sua ajuda. Foi imediato. Este é que leva a vida bem, está em Oulu na Filândia, bem perto do circulo polar ártico, a tirar mestrado. Diga-se que eu quando tinha a idade dele (26)também era o campeão.Estou a pensar em ir até lá em Janeiro/Fevereiro se não me der nenhuma macacoa, antes.

Zé do Cão disse...

cusquinha. Vais ter oportunidade de ensinar muitas coisas ao Zé. Nem te passa pela cabeça, como ele é "tamanco"nisto.
Quando alguma coisa não está bem fico logo todo atrapalhado.
Eu, que comprei isto em principio só para fazer uma cartas.

Obrigadinho pela tentativa de ajuda.

Beijocas

Cusquinha endiabrada disse...

Ah! Assim tá bem!!!
Mas aposto que se eu tivesse explicado antes da pascoalita, e como sou minorca, me levavas no bolso nessa viagem à Finlândia. E tanto como eu gostava de conher novas terras :((

Cusquinha endiabrada disse...

Zezito,

Hummm ora conta lá baixinho à gente, esse tachito com tampa não te despertou curiosidade??? Aposto que já tinhas tentado tirar-lhe a tampa e ver se tinha petisco ahahahah

Eu só sei essas coistiuas porque sou muitoooooo cuscaaaaaaaa

Pascoalita disse...

Zé do cão,

A blogosfera terá eventualmeente algumas coisas negativas, mas aqui o pessoal ajuda-se mutuamente. A laurinha que de certa forma está limitada, que diga o quanto isto lhe tem sido útil a vários níveis. Até de "moço de recado" o Blog já fez ahahahah

Se os teus filhotes forem tão pacientes e disponíveis para "ensinar" bem podes esperar sentadito porque em pé viras estátua ahahah

Os meus percebem disto a potes mas por vezes tenho até de recorrer a chantagem se quero que me digam algo. Nunca têm tempo :))

O luis, filho do padrinho já esteve e gosta muito da Finlândia. Até aprendeu a língua :))

Pascoalita disse...

Qudria dizer "se foram tão pacientes e disponíveis como os meus"

soldado-lateiro@sapo.pt disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Zé do Cão disse...

Cusquinha Endiabrada:
Claro que tenciono ir lá amanhã. E se tudo correr bem estarei na inauguração, se é que estamos em sintonia. Ainda não lhe disse, porque quero fazer-lhe surpresa.
Considero-a muito e tenho por ela um carinho especial. Amiga da blogoesfera.

Zé do Cão disse...

Pascoalita. Para mim e até agora, esta coisa ainda não me trouxe coisas negativas.Tem-me dado um jeito de maravilha. Quando regressei do Norte em principio pensei ir viver para junto de meu irmão (mais velho do que 5 anos) e dos amigos que deixei. O que encontrei foi, meia dúzia de velhos caquéticos, uns coxos, outros operados ao coração, outras são as mulheres que já estão com os pés para a cova e portanto era só eu e um outro que estávamos porreiraços e com possibilidades de fazer ainda uma perna. Dessa maneira, resolvemos ir para Palmela, mal por mal, antes ali.
Resultado, encontrei-me sozinho a falar com as paredes. O tal amigo que ainda estava bom (parecia) padecia de doença pulmonar fruto do tabaco. Mesmo assim, fomos os dois ao Brasil, a Tarragona, à Galiza, enfim foi um tempo de farra de maravilha. Em Novembro de 2006, faleceu, fiquei só. Claro que tenho a minha "Dona" que é uma companheira admirável, amiga, amante, tudo de quanto melhor existe. Mas nos intervalos do seu trabalho, morria de tédio.
Assim, esta coisas que se chamam PC e Net , fizeram milagres.
Dos gajinhos (filhos), o mais novo sei levá-lo. É um amor.
VÊ só. Entrou na Invers. para informatica.
1º ano passou, virou para Psicologia, quando faltava um ano, virou outra vez para informatica.
Braga, Lisboa, Braga, meteu-se em brios, e 2 anos num, acabou, e como disse está em mestrado. Assim que regressar como tem equivalencias com mais uma ou 2 cadeiras, será também Psicologo.
O mais velho 28 anos a fazer em Novembro, já tinha acabado o curso de medicina em 2004, esteve em Braga, mas como agora houve uma vaga no Hospital de Coimbra transferiu-se, porque gosta de imagem.
Portanto quando necessito de alguma coisa, fico à espera.
Beijocas

Gi disse...

Deliciosa história, Zé!
São estas estórias que fazem felizes quem as lê ou ouve e quem as escreve ou conta.
Tem netos?
Beijinho
Gi

Laura disse...

péra ai ó zé...como a minha treta terá alguma lógica, sempre disse que sou surda mas não burra ehhhh, se falavas no ano de 58, eu nessa altura tinha 7 anos, ia fazê-los em 11 de Dezembro, tu com menos de 20 ainda nem tinhas inteligencia para levar duas margaridas de férias e cada uma para seu lado (que de nada te valeu ehhh) assim não tens menos de 70...a não ser que tivesses 18 quando levaste as meninas ou menos..mas nem acredito...bora pra lá apreciar a sminhas contas..eu tenho um amigo com 74 idade da minha mãe e tá um borracho do caraças, lindo, sempre saudável e cheio de vida e por acaso a pascoalita até o conhece...é como meu segundo pai. o Óscar cardoso!...conheces? jura?

Cusquinha endiabrada disse...

ahahahahah

madinha laurinha, deve ser a esse tua lógica que chamam a "lógica da batata" ahahahahah

O nino zé quando era pequenito nem devia reparar nas flores.

Aquela cena das margaridas foi já por volta dos 20 e tais, quando descobriu o prazer de das pétalas ahahah

Começou nas margaridas, seguiram-se as "dálias", as "papoilas", as "rosas", as "estrelicias" e por aí fora ahahahah

Mariazita disse...

Olá, Zé
Voltei! Reiniciei actividades com uma postagem no SEMPRE JOVENS, comunicando o meu "Regresso de Férias".
Tenho andado de lado em lado. Ontem estive aqui, a ver as novidades. Já era tão tarde da noite que não tive coragem para assinalar a minha presença...
Mas fui p'ra cama com a alma lavada, de tanta risada que dei!
Nunca te aconteceu, ao longo da vida, dizeres; que mais irá me acontecer???
Pois as risadas não foram só ontem, foram também nas férias, para onde levei (com a tua devida autorização, lembra-te?) cópias das tuas histórias, que causaram sensação!
Os espanhóis (estive na praia, no sul de Espanha) olhavam para nós com caras de parvos - o que não é de admirar porque não perecebem patavina de português...
Só te digo, para férias não quero outra leitura!
Vou-te deixar em paz, antes que apareça por aí o trolha com a maçaneta na mão...rsrs
Beijinhos
Marizita

Zé do Cão disse...

Obrigado GI. Palavras enternecedoras. Beijocas
Quanto à pergunta, Não. Os meus dois rapazes, neste momento 26/27, namoram e largam, largam e nomora.
Por mais que pense não consigo descortinar a quem eles saem. Mas digo-te que são preciosos (na minha boca claro). 2ª Feira tenho post novo que vai interessar-te
Renovo as Beijocas

Zé do Cão disse...

Minha querida amiga Laura. Claro que o Zé não tem menos de 70 e digo-te e como já disse o 2º numero dos anos é um 7. Tás a ver não tás. Velho trôpego. Efectivamente não conheço a pessoa em questão. Já respondi a Pascoalita que nunca foi à Africa, lá para o fundo do mapa.
Aproveito para dizer que, também já tinha dito que a minha vida muda com muita facilidade. Nunca posso garantir que vou ou não vou.
Ainda tenho sogros, obviamente mais velhos do que eu, que vieram para minha casa, dado que na sua estão a fazer obras.Impediu-me de poder ir ao casamento.
Que resolvi eu, esta manhã meti-me no comboio e fui ao Porto de propósito para assistir à inauguração do "estaminé" da Olá.
Foi giríssimo, senti-me muito bem, fui muito bem acolhido, comi um bacalhau com natas delicioso, falamos (eu mais, pelos cotovelos) e ás 22 horas já estava de em casa de volta.
Quando acabar de dar esta resposta
vou enviar-lhe as fotografias do 1º Cliente Borlista do seu Restaurante.

Beijocas

Zé do Cão disse...

Cusquinha Endiabrada
És mesmo endiabrada, noutra maneira és lixada.
Sem ser com intenção de me babar, tive sempre jardins muito floridos.
Era muito solicitado como jardineiro mór.

As tuas deduções são certíssimas

Beijocas grandes

Zé do Cão disse...

Mariazita

Sê bem vinda ao meu canto e consequentemente ao seio da Blogoesfera.
Hoje tinha um casamento em Braga, mas por imprevisto não foi e então resolvi ir ao Porto à inauguração do Restaurante da Olá, onde tive a hora de ser o 1º cliente pós inauguração, a ser servido com almoço. (claro que ela não vai gostar de ter muitas destes, quando não falia logo no 1º mês.) Sitio simpatiquíssimo
com um jardim aquático que tem peixes e rãs. Tudo muito bem arranjadinho, gostei e lá ter ido.
Há noite, vai ter casa cheia.
Na próxima 2ª feira tenho novo post. Já agora, só para saber se conheço. pode-se saber o nome dessa praia de águas quentinhas?

Beijocas

Anónimo disse...

Sabes que mais!!??


Tem uma boa semana!!e venha outro post...

Um xi coração:pandora

Laura disse...

Era o que eu ia dizer, deix alá a idade o que é preciso é que a gente entende-se...entende-se entre todos e provocamos risos descontrolados, rimos que nem possessos e isso é muita bom, palavra de laurinha!...pomos os amigos e amigas a rir e quem na gostar que bata a porta e se ponha anadar, por vezes aparece uma mosquinha morta ou outra, mas seguem caminho quando não lhe damos treta...
77 ja parece muito e só não direi isso quando lá chegar, se chegar, claro. a idade nada quer dizer pois com 56 eu sinto-me uma garota doc araças feliz, embora nem tenha muitos motivos para o ser, ams basta-me ter os meus dois rebentos de 24 e 29 anos e...o mundo transforma-se porque eles me dãoa tenção, mimo e carinho...
ahhh beijinhos e cuida-te dessa cusca ela é terrivel e além de tudo, é minha afilhada, ams à madrinha nãos ai, mas que linguaruda ela é...jinhos e muda o post temos de descer a escadaria do Bom jesus sem star em braga..laura..

Zé do Cão disse...

Minha querida Pandora. Ontem estive no Porto na inauguração da "Chafarica" da Olá.
Sitio, bonito, estabelecimento, muito, muito acolhedor, comida de luxo.
Recepção de 1ª.

Tenho sentido a tua falta, tens problemas?
Amanhã terás as "sabrinas". Desanca-me por mais esta traição.
Beijocas.
Dá-me teu mail, tenho tantas coisas lindas. o meu já sabes ou queres que repita?

Mandy disse...

Amore tô de volta aki no blog...

^^

saudades de ti...
malz pela demora para responder!

Depois volto aki pra ler seu post meu querido...

BjO.

Laura disse...

Laurinha entrando e rindo perdida deita a mãos à cabeça que foi operada e não quer que rebente por tanta risada...e d etanta aflição..ai ó zé, não aguento mais!...tão o passeio a sevilha e o sims enhor pesava muito na tubagem e foi tudo ao ar e o resto ficou tudo desensaboado e so faltava pentear e fazer a risca ao lado? minha nossa, ainda me rio a escrever....tu és demias e nems ei como conseguiste casar com quem nem devias mercer... fizeste tanta alhada que não dá para perdoar semelhantes desatinos, minha mãezinha, ai a lurdocas coitada se se lembra de contar isso aos netos, mas desconfio que nunca mais abriu a boca ehhhhhhhhhh...nem trepou par cima de um lavatório...

Pascoalita disse...

Zé,
Já dei uma espreitadela ao "Melô do Congresso" e de facto tá bem apanhada ahah

Aquilo é perfeitamente transportável para a nossa assembleia da república ahahah

Pena que os gajos já perderam a vergonha toda e só uma basuca os faria arrepiar caminho.

jinhos

Zé do Cão disse...

Querida Laurinha
Amanhã terás as sabrinas. Outra alhada do Zé.
Eu conhecia a minha "Dona" muito antes de juntarmos os trapos. A maior parte destas cenas ela connhece-as todas. Sabem bem que fui um valdevinos marotão. Mas também sabe que sou um querido e que a adoro.
Temos uma empatia invulgar.
Já sabes quando viajares e não houver bidé, não subas a cadeira.
Beijocas

Zé do Cão disse...

Pascoalita

Aquilo nem à basuca. Aquilo só com um míssel.


Beijocas

Laura disse...

Ai não subo não ó zé, pôxa, sabes quanto peso? cem kilos, biste, aquilo partia antes do sim senhor lá chegar...diós mi libre!... nem em terras de nuestros hermanos passaria tanta verguenza ehhhhhhh...
Um besito e começa a pensar em nuevo post que como já hablei, mis piernas non son as de la lurditas naquiele tempo dos olés...
laurita.

Maria Flor disse...

Zé o texto é simplesmente fantástico para mim que sou brasileira, fico aqui a admirar o jeitinho português de falar o "português" que é diferente do nosso. Aproveitando gostaria que você me indicasse algumas músicas portuguesas. Desde já obrigada.

beijocas!!

PS: E obrigada pelos votos de bom domingo e que o seu seja esplêndido!!!

Laura disse...

juro mêmo que num bolto aquie, depoise de desxer tantas escadas. juro, ou mudas de post ou bou pra onde desça menos...bota lá outro o tal das sabrinas..anda lá...beijo de dia bom...que no nosso mundo virtual há alegria sem sair de casa.

Zé do Cão disse...

Laurinha. Para já não acredito nos 100 kg, mas a ser verdade, partias logo a cadeira. Com a Lurdocas tenho uma muita boa também, já escrita e que oportunamente também há-de sair, como a do Bocage. O Victor Espadinha, canta "Sim eu sei, que tudo não passa de recordações". E é mesmo verdade, as recordações, faz-nos reviver.
Beijocas

Zé do Cão disse...

Maria Flor. Fico contente por gostares do texto do conto. Todavia esclareço que o caso foi verdadeiro, passado mesmo comigo.
Aliás, todos os textos foram verdadeiros e até agora não fiz qualquer ficção. Nem sequer sei se tenho jeito para isso.
Mais tarde talvez experimente.
Trabalhas, estudas ? Boa semana.

Zé do Cão disse...

Querida Laurinda.
É tal como dizes. Mas não devemos perder o gosto pelas saídas. Neste altura estou um pouco apanhado pelo facto de ter os sogros aqui, tudo leva a supor que hoje ou amanhã, partem com destino aos seus aposentos.
A seguir o Zé, logo de manhã pega no carro, vai até Cacilhas ou Seixal, apanho o barco para a Capital, no meio do rio dou um grito de liberdade
que sei se vai perder no mar da palha. mas fico aliviado de espírito. Depois, deambulo pelas ruas da baixa a passear até sentir
que chega.
Tens que fazer o mesmo, temos que lutar pela vida, para que a doença não nos apanhe desprevenidos.
Que tudo já vá bem contigo, minha amiga.
Beijocas

Mariazita disse...

Olá, Zé
E eu lá sou pessoa de guardar segredo de coisas boas???
Deus me livre e guarde!
Pois o paraíso que descrevi, onde passei férias, chama-se "La Pineda", pertence a Salou-Terragona, fica a cerca de 100 quilómetros de Barcelona.
Até tesn a vantagem de dar um saltinho a Monserrat, onde existe um mosteiro no meio de pedras, etc, etc. Merece uma visita. É lindo!
Para ires para lá (La Pineda) tens que fazer mil e tal quilómetros, mas...quem corre por gosto não cansa!
Agora estou com pressa. Mais logo volto para ver as "sabrinas".
Beijocas
Mariazita

Zé do Cão disse...

Mariazita
Digo-te que conheço tão bem La Pineda, como o Salou, Cambrills, Vila Seca, Bona Vista onde fazem o mercado ao Domingo, o Porto Aventura, La Canonja. Os 1.000 e tal km, faço-os 3, 4 vezes por ano, directos, uma vezes por Toledo, Ocaña, Valencia, Tarragona, outras por Madrid, Zaragoza, Lerida, Mula Russa, Tarragona, bebendo um yogurte liquido de o,70 + a bananas. Há e tenho bilhetes de borla para o Porto Aventura e Caribe. E esta?
Tenho um tio que vive em La Canonja há 40 anos e toda a sua família são sócios do Porto Aventura. Estivem cá em Portugal no mês de Julho na minha casa.
Eu fiz a pergunta porque conheço toda, mas mesmo toda a costra Mediterranica desde Figueiras Aljaciras e daí e Ayamonte e pelo Norte desde La Guardia a S. sebastian.
Acaso não foste ver as peixarias de Cambrills? São muito bonitas.
É como nos super mercados, somos nós que nos servimos.
E ir comer ao Altafulha?

Muito curioso

Beijocas

Beijocas

Maria Flor disse...

olá Zé,

Desculpe se deu a impressão de que eu havia entendido o texto como pura ficção, na verdade é que sem querer ser indelicada em suas mãos uma verdade vira um "causo" no melhor sentido, e se ainda os contos não surgiram estão muito perto da criação. Adoro a forma como você escreve e a verdade extraída deles.

Quanto à música, estou radiante!!! É uma vergonha, mas nada conheço da música portuguesa, sou completamente apaixonada pela música da minha terra, o meu Recife maravilhoso. E esqueço que o universo é muito maior.

Sou uma recém formada em psicologia. E estou no momento na dúvida entre seguir a carreira acadêmica ou ir em busca de outros sonhos!!

beijocas!!!

flor.

Zé do Cão disse...

Maria Flor. Que ideia, não tem qualquer importância.

Beijocas

Fatima disse...

Boa tarde Zé.
Ontem a GI falou-me de si, e hoje cá estou!
Sabe que eu gosto muito destas histórias? São deliciosas...
Agora vou espreitar mais uns posts do seu blog.
Tudo de bom
Abraço

Zé do Cão disse...

Fatinha
Nunca podemos estar descansados. Dizem as estatísticas que há mais acidente em casa do que no trabalho.
Agora,eu ter contribuído para um acidente, só porque me sentei na sanita, é demais. Não achas?

Beijocas