9.11.12

A VIDA É BELA OU A BELA VIDA


O Sócrates criou a lei e ficamos todos a saber que com a maior das facilidades, qualquer vigarista podia constituir uma empresa, num minuto. Tudo limpo, tudo a bem da nação, tudo a bem dos portugueses. E então alguém se lembrou, que para ter uma BELA VIDA, devia criar a VIDA BELA.
A seguir apareceram em todas as grandes superfícies, tabacarias, bombas de gasolina, Fnac etc.etc, as caixinhas vermelhas com fotografias aliciadoras, dos melhores hoteis e restaurantes do Portugal desconhecido. Ávido de cair no logro, o Zé Povinho, compra imediatamente e oferece ao pai, mãe, irmão, era coisa de oferecer ao menino e à menina.
O Zé não comprou, o Zé foi forreta, o Zé desde a primeiras hora que aquilo apareceu, achou que aquele negócio ia acabar mal, e que ficariam milhares a ver a VIDE É BELA virar lixo, mas que os socios daquela empresa, teriam uma BELA VIDA. O Zé não comprou, mas o Zé e a sua "Dona" fartaram-se de aproveitar as ofertas que tiveram, frequentando os melhores hoteis, Pousadas e restaurantes do nosso burgo., ficando por desgostar uns jantares românticos a dois, em lugares paradisíacos, dado o "berro" que aquilo deu.

Mas a VIDA E BELA na mesma, o sol continua a brilhar todos os dias, e o nosso calor humano faz com que possamos fazer uma BELA VIDA.
No Seixal, existe um Cacilheiro, um daqueles barcos brancos que durante anos e anos, de verão, inverno, outono e primavera, transportaram milhares e milhares de passageiros entre as duas margens do Tejo, mais propriamente entre o Terreiro do Paço  e a terra dos burros (Cacilhas). «Talvez um dia vos conte porque alcunharam Cacilhas, com aquele nome», que está ancorado em frente à antiga fábrica Mundet, a maior empresa do Mundo da cortiça, hoje em montão de escombros. Assim, na Baia do Seixal, num pontão feito a preceito para aquele fim, o velho Cacilheiro virou Restaurante depois de uma decoração a puxar  para o rasca. Logo após a sua inauguração fui lá com um amigo comer um arroz de tomate com carapaus fritos, mais propriamente "Jaquinzinhos". Custou-nos uma nota preta e pensei não voltar a pisar aquela naviarra.
E não é que num Domingo do mês passado, pegando num dos "vochers" da VIDA É BELA" fui com a minha "Dona" para almoçar no Cacilheiro, já que, fazia parte da lista dos restaurantes aderentes nos programas. O dia estava lindo, a baía cheia, e a água era espelho. Um dia lindo a merecer um almoço romântico, gozando uma Bela Vida, com a VIDA É BELA.
 apiamo-nos do pópó, dirigimo-nos à passadeira do pontão, somos recebidos por um gigante pirata perna de pau, com pala e tudo num olho, feito em papelão e entre o referido pontão e o Cacilheiro um homem magro  de "tshirt" preta e calça da mesma cor, com uma cana, pescava. Imaginei com os meus botões, aqui pelo menos o peixe é fresco.
Entrei no barco, não vi ninguém, mas o senhor da cana, veio indicar-nos para subirmos ao primeiro andar.
No piso superior tinha a mesma quantidade de clientes como cá em baixo, pelo que perguntei à presumivel cozinheira se serviam almoços e se recebiam "vochers" da VIDA É BELA. Ela descendo as escadas, esclarece-nos que vai perguntar ao Chefe. O Chefe, afinal era o pescador. E eu, do primeiro andar ia observando toda aquela cena, já com a minha face desejosa de rir.
Que não, que não podiam servir a refeição, porque hoje o Chefe ainda não tinha apanhado nada. Ele vem atrás e informa-nos que para servir a refeição através da VIDA É BELA, teríamos de fazer marcação previamente. Aí, sorri com gargalhada, respondi: mas marcar previamente porquê, se o barco está completamente vazio, e consequentemente os seus lugares estão vagos.
Voltamos para casa, já era tarde, compramos o único frango assado/esturrado numa churrasqueira do caminho, fazendo um almoço diferente em casa, mas na mesma romântico.
De uma coisa tomem bem atenção. Restaurante mais original do que este é difícil de encontrar, bem como peixe mais fresco. Apanhado ao momento, para servir prato a prato.
A VIDA É BELA, nós é que damos cabo dela. Mas há uma coisa que têm intrigado os meus botões.
 Que peixe tentava apanhar o Chefe, dado eu julgar saber que por ali só há caranguejos e alguns restos de esgotos?
 






27 comentários:

Kim disse...

Oh Zé. Tu dás cabo de mim!
Estória fantástica!
Eu já sabia que a VIDA É BELA tinha dado raia, mas não era raia que tu estavas interessado em comer, mas sim talvez uns carapauzinhos fritos.
Parece impossível como é tão fácil fazer aldrabices em Portugal.
Pelo menos já fico a conhecer mais um restaurante aonde não ir.
Um grande abraço para ti

elvira carvalho disse...

Fartei-me de rir com a história.
Completamente ignorante nessa coisa de A Vida é Bela, que nem sabia ser uma firma. Não costumo comprar esses programas, quando viajo vou sempre com o marido a irmã e o cunhado e vamos sempre ao sabor da aventura.
Pelos jeitos o facto de o cacilheiro ter preços caros, (se calhar até foi por isso) não o impediu de falir.
Quanto à pesca, se por lá aparecer alguma tainha de rio deve saber mais a esgoto do que a peixe, por muito fresca que seja.
Um abraço e fiquei muito feliz por ter aparecido.
Bom fim de semana

Maria disse...

Zé amigo:
Assim que vi essa treta de A Vida é Bela, cheirou-me a esturro. Não sabia que tinha dado bronca, mas não fiquei surpreendida.
É preciso os tipos do restaurante terem lata!
Olha, só espero que o franguito estivesse bom.
Ainda bem que voltaste, amigo. As tuas aventuras fazem falta. São uma lufada de alegria, no meio destas desgraças todas.
Beijinho à Dona e um abraço da
Maria

Zé do Cão disse...

Kim

arranja lá um diazito para irmos à Lagoa, dar ao dente. Trás o Zé.
Sobre a Vida é Bela, ainda se vende como se nada se tivesse passado. Parece impossível.
No local onde está o Cacilheiro, apanhei tantos caranguejos com rabos de bacalhau, que nem fazes ideia.
abraço

Zé do Cão disse...

Elvira
Sobre a Vida é Bela,a coisa até ir gira. No fundo eu recebi uma catrafada de ofertas e tive com a minha "Dona" momentos muito interessantes. Jantei no Casino Estoril, nas Pousadas de Viana Castelo, Palmela, Estremoz,Gerez, Hoteis de 5 *.
No meio disto tudo ficaram milhares encravados e o pior é que ainda vendem como se nada se tivesse passado.
Sobre o cacilheiro, tenho pena deles, meteram-se num buraco e agora não tem clientes nenhuns.
Eu também já devia ter Juízo e não ter lá voltado.

O meu abraço

Zé do Cão disse...

Maria
Eu não tinha nenhuma vontade de voltar, mas com coisas destas, quem resiste?

Beijos, minha amiga

rosa-branca disse...

Olá amigo Zé, é sem dúvida hilariante e peço-te desculpa, mas fartei-me de rir, embora quem esteja a ser enganado, não tem tanta vontade de rir. Ai meu amigo o pescador naquele sitio e com o que se consta que vai ali parar, ainda apanha algum comprido, enrolado e ainda quente...Já tinha saudades das tuas histórias. Beijos com carinho

Zé do Cão disse...

Rosa-Branca

Foi isso mesmo que pensei. E como conheço bem o sitio, não me admirava nada.

Beijo

Pascoalita disse...

"A Bela vida" que alguns gozam à conta de outros! Como a minha mãe dizia, anda meio mundo a enganar o outro meio ...

O Zé portuga deve ser arraçado de cigano, sonha de noite as malandrices que põe em práticva de dia eheheh

O meu filho usou 2 ou 3 vezes a opção "Refúgios a Dois" que correram bem. A última foi há dias, escolheu a zona de Mangualde, mas sentiu já alguma relutância em aceitarem o "vocher"

O site continua activo, aliciando os clientes para usarem como oferta de Natal! Há dias ouvi alguém defender que na eventualidade de algo correr mal, o cliente tem sempre direito à devolução do dinheiro, mas a polémica está instalada. e digo eu:

"Obrigada Bela Vida que trouxe o Zezito de volta" ahahah

Um abraço, Amigão

Zé do Cão disse...

Pascoalita

É falso dizerem que o dinheiro será devolvido.
Sempre ouvi dizer que só perde quem tem.
Se alguem se queixar que não teve acesso por não receberem o vocher, e reclamar directamente à empresa Vida é Bela, dizem que não tem culta e para experimentarem em outro lado.

quanto à devolução é assunto arrumado.
O pior é que continuam com a "coisa" à venda.

Se alguem perder a "mona" e lhes deram uma «arruchadas» pelos .ornos a baixo, a coisa resolvia-se.
Abraço





Mariazita disse...

Bom dia, Zé
Não sabia que tinhas regressado, senão já teria vindo visitar-te.
Sabes como gosto das tuas histórias, e não custava nada num dos emails mandares essa informação.
Zanguei, pronto!

Não conheço o local e restaurante de que falas, mas depois desta tua descrição, tão pormenorizada :), nem me atrevia a pôr lá os pés.
Mas olha, ainda bem que isso te aconteceu (amiga da onça!!!); foi a forma de teres mais uma história com que nos deliciares...

Um bom fim de semana para ti e tua Dona. Bons passeios... à chuva.

Beijinhos

Só 1 pequenina chamada de atenção: a nina do gavetão era um nino :)))

Zé do Cão disse...

Mariazita

Não foi um regresso. É que, um acidentes destes deve ser relatado com humor.

Coitado do nino, sujeito a entalar a gravata...

beijos, MUITOS

Magia da Inês disse...

¸.•°✿⊱╮╮
Olá, amigo!
É Zé, tá difícil para todo lado que se vire... bela vida ou vida bela????
Mas, ainda temos o romantismo, né!?

Sinceramente, acho que tu devia se dedicar mais ao teu blog, às tuas aventuras muitas e principalmente voltar com o rafeiro antigo do perfil do teu blog... aquilo sim, era charme puro!... aquele focinho angelical de cão abandonado.

Bom fim de semana com tudo de bom:
muita saúde e muita paz.
Beijinhos.
Brasil.
.•°✿⊱╮•°✿⊱

Zé do Cão disse...

Minha querida amiga.

Não se trata de um regresso, trata-se sim de mais uma coisa que me aconteceu.
Estou a ver que até morreu, sempre me acontecerá algo de insólito.

jinhos - Muitos

São disse...

Nem imaginas como fico a saltar de alegria com o teu regresso ( como comnpreenderás, em sentido figurado, mas de todo o coração, rrsss)


Fizeste muito bem em partilhar esta aventura que é para se saber , melhor ainda, como correm as coisas neste belo e tão maltratado país

Um abraço grande, esperando que por aqui continues para nosso grande prazer

Zé do Cão disse...

Sãozinha

mas estas coisas só me acontecem a mim? O nosso País é tão fértil em casos insólitos, que acho que não sou só eu a apanha-los. Não achas?

veremos, veremos qual a continuidade...

Um abraço do tamanho dos meus braços. (os dois)

Je Vois la Vie en Vert disse...

A Vida é Bela quando podemos ler as tuas histórias que relatas sempre tão bem !
Nunca utilizei este esquema mas já utilizei o Groupon e fui jantar num bom hotel na Expo com a família. Estava tudo muito bem. Uma vez comprei um faqueiro que...nunca chegou e só depois de não sei quantos emails e finalmente ameaças é que me reembolsaram mas agora fico sempre com um pé atrás.
Voltando à tua aventura, vê lá se ofereces almoços mais românticos à Dona ! LOL
Safaste-te duma boa : comer peixe saído directamente do esgoto...
Agora, já sei, A VIDA É BELA é para esquecer. Vou então antes pensar que é bela a vida !

Fico à espera da história do Cacilhas... Isto obrigada-te a "voltar"... ;)

Beijinhos

Verdinha

Je Vois la Vie en Vert disse...

Desculpa...Obriga-te e não obrigada-te...
Verdinha

La Gata Coqueta disse...



La armonía tiene música,
Que respira en cada flor,
Que vuela en cada amanecer,
Y que suspira en cada atardecer.

Gracias amig@ por volar a mi lado
Prestándome las alas del silencio…

Vivamos el comienzo de semana
Repleto de buenas intenciones…

Atte.
María Del Carmen




Zé do Cão disse...

Je Vois la vie en Vert

Pelo Faqueiro o dinheiro voltou.

Estou pensando guisar com ervilhas e ovos os 4 "vochers"que tenho da «Vida é Bela». Assim, já não perco tudo.Quando ao ter voltado, isto foi só um ar de graça, já que sinceramente estou desmotivado. A minha dona é uma romântica por natureza e eu faço sempre os possíveis para lhe agradar.
Cumprimentos ao marido...e jinhos
para Verdinha

Zé do Cão disse...

La Gata Coqueta
Obrigado pela visita.
já tinha ido ao cantinha da Gata.
Não consegui comentar.

La "Dona" se está jubilando. por isso é natural que vá muito mais tempo para a Galiza.Beijo

La Gata Coqueta disse...



Te envío en alas de las nubes la brisa y la esencia de esta mañana, que nos envuelve en sus hojas con surcos de melodías, para endulzar las razones del pensamiento.

Un abrazo breve pero sentido
para iniciar la semana
con afectos presenciados.

Atte.
María Del Carmen



Oliver Pickwick disse...

Ei, Zé! Agiu com sabedoria ao regressar. Nesse momento em que o seu continente enfrenta tormentas dignas do Mar de Bering, nada mais apropriado do que histórias bem humoradas. Além do mais, como você mesmo afirma, com a sua participação direta em cerca de 90% delas. Isto é um privilégio, não apenas seu, porém, de todos os seus leitores e amigos. Continue escrevendo, pelo menos enquanto não surge alguma espécie de magia econômica. Sabe como são os políticos, de vez em quando eles acertam.
Ando distante da galáxia blogniana, mas continuo fã das suas histórias.
Um abraço!

Zé do Cão disse...

Oliver

Há quanto tempo, meu Deus.
Concordo em absoluto, mas acho que eles acertam sempre, onde estará o baú.
Também acho que o povo português está vivendo a maior sessão de magia que se realizou após a sua constituição de Nação. Tudo rouba para seu lado, mas cuidado se for um pobre a roubar um pão para comer, esse bate com os custados na prisão, enquanto os outros nascidos do nada, mas ricos em 3/4 anos, são julgados, condenados, mas presos... Não, porque as cadeias não têm condições.

Abraço

La Gata Coqueta disse...


Un esplendido fin de semana te deseo, al calor de la familia y amigos que son el soporte que hacen posible que la vida continúe en armonía irradiando felicidad.

Te doy un suave abrazo
bajo la bruma del silencio,
para hacerte llegar
el roce del afecto.

Atte.
María Del Carmen



Magia da Inês disse...

♫♫° ·.

Volta, Zé!
Volta a escrever, por favor!!!

Bom fim de semana!
Beijinhos.
Brasil
✿ ¸.•°✿⊱╮

Mariazita disse...

Hoje venho convidar-te a visitar o meu blog
HISTÓRIAS DE ENCANTAR
, onde, excepcionalmente, acabo de publicar um post.
Desde já fico muito grata.
Beijinhos

PS - No próximo dia 14 haverá post novo em A CASA DA MARIQUINHAS