15.3.10

Made in Portugal


Texto de autor desconhecido

O Zé, depois de dormir numa almofada (made in Egipt) começou o dia bem cedo, acordado pelo despertador (made in Japan) às 7 da manhã.
Depois de um banho com sabonete (made in France), e enquanto o café (importado da Colômbia) misturado com leite (vindo das Astúrias) aquecia numa máquina (made in Chech Republic), barbeou-se com a máquina eléctrica (made in China).
Vestiu uma camisa (made in Sri Lanka), jeans de marca (made in Singapure) e um relógio de bolso (made in Swiss).
Depois preparou as torradas de trigo (produced in USA) na sua torradeira (made in Germany), e enquanto tomava o café numa chávena (made in Spain), pegou na máquina de calcular (made in Koreia) para ver quanto é que poderia gastar nesse dia. Consultou a internet no seu computador (made in Thailand) para ver as previsões meteorológicas.
Depois de ouvir as notícias pela rádio (made in India), bebeu ainda um sumo de laranja (produced in Israel), entrou no carro Volvo (made in Sweden) e continuou à procura de emprego.
Ao fim de mais um dia frustrante, com muitos contactos feitos através do seu telemóvel (made in Finland), e após comer uma pizza (made in Italy), o Zé decidiu relaxar por uns instantes.
Calçou suas sandálias (made in Brazil), sentou-se num sofá (made in Denmark) serviu-se de um copo de vinho (produce in Chile), ligou a TV ( made in Indonesia) e pôs-se a pensar porque é que não conseguia encontrar um emprego em Portugal.
Chamo a esclarecida atenção dos meus visitantes, para informar que o barro e a arte de fazer a família, que ilustra este texto, é Made in Caldas da Rainha.
.

42 comentários:

Maria disse...

Explêndido amigo Zé. Mas talvez ainda vejas "Zés Povinhos" feitos na China. Não percas a esperança.
Beijinho
Maria

Zé do Cão disse...

Maria. Um Beijinho um Xi-coração, que tudo já esteja bem e debelado.
Não não perco a esperança, já que os gajos dos olhos em bico fazem Senhoras de Fátima, bem bonitas por sinal.
Ainda se ao menos fizessem também uns milagres a gente agradecia.

Biquinhos

O tempo que passa disse...

É a aldeia global, tudo seria pior se assim não fosse. Eu vejo o Mundo como o local da minha vivência, como seja a minha rua, o meu bairro, a minha cidade, o meu país. Uma vez comprei na alemanha um objeto como recordação daquela viagem. uns anos mais tarde descobri, que afinal o objecto era «made in portugal» feito se calhar nas Caldas.

Um abraço

Parisiense disse...

Português em todo o seu esplendor....
O que é bom é o que vem de fora, claro.....mas isso não me admira visto o gosto com que eles fazem o trabalho deles e o empenho que tem em fazer cada vez mais e melhor!!!!!

Por isso é mesmo melhor comprar o que vem de fora.

Mas eu gosto dos bonecos das Caldas e da Acorda do Alentejo....

Beijokitas

Zé do Cão disse...

Tempo que passa
Acho que o nosso país usa o global em exagero.Afinal o que se faz em Portugal?
Só mesmo "os das Caldas", Não? Estariamos pior?
Mas mais pior do que actual? Não passamos da cepa torta.

Um abraço, leal

Zé do Cão disse...

Parisiense

É o País do não faz nada, portanto já se faz alguma coisa. Felizmente que os fulanos das Caldas ainda fazem alguma coisa de diferente.
Mas até isso está em decadência. Passei por lá às muito pouco tempo e constatei que até já nem há tantas casas a vender as "cavacas". Consolei-me com um cartucho de meio quilo. E de "trouxas" levei meia dúzia para casa.
Casas de loiça da região, haverá quando muito duas ou tres, às beira de fechar.
Que desgraça de País, até as loiça das Caldas está em falência.
jinhos

Mariazita disse...

Amigo Zé
Seria cómico se não fosse trágico!
E eu até poderia aceitar de bom grado se, na China, no Japão, na Coreia, na Finlândia, etc., etc., etc., nós encontrássemos produtos fabricados em Portugal.Mas isso seria procurar agulha em palheiro.
O que ainda encontramos made in Portugal são os tais bonecos das Caldas (até que sejam fabricados na China...) e os políticos. Esses é que podiam ser importados, talvez assim fosse mais fácil vermo-nos livres deles...

Boa semana.

BeijOOOcas
mariazita

Cusca Endiabrada disse...

mas que "par de jarras" como diria alguém que conheço,

Pelo aspecto da "maria", diria que o "Zé povinho" não dorme em serviço e pelo aspecto da fatiota domingueira, pdevem dirigir-se à igreja a fim de baptizar o pimpolho ihihihih

dentadinhas

Zé do Cão disse...

Mariazita

Aleluia, Aleluia... Em relação aos politicos não concordo. Iriam fazer mal também nos outros países. Além de que, eles não são políticos, são... outra coisa muito mais grave. Tenho dito.
Quanto aos das Caldas, vindos da China, acho que por enquanto ainda não é necessário. O Zé povinho ainda sabe da poda. Também não é menos verdade que ás vezes sai cada aborto...

Jinhos

Zé do Cão disse...

Parece que sim, tens razão.
Quando ouvires os carrilhões de Mafra, corre, chega-te bem à frente, deita o olho e lá vez o Zé de colete e chapéu preto, mais a sua Maria e o petiz para baptizar o menino. O pior será quando o prior lhe apresente a conta, pelo seu ar e maneira da mãos, deve estar teso que nem um xixarro seco, pendurado nos cordeis de Sesimbra.

biquinhos

kuka disse...

Pelo menos os nossos polidores de calçadas e de esquinas ninguém nos tira.

Pascoalita disse...

Meu querido Amigo Zézito ...

Ao que este "bravo povo" chegou! Resta-nos os "nekitos" das caldas e mesmo esses, nem sempre são originais, como sabes.

Mas não há dúvida que se há algo genuinamente português, é o Zé povinho ... imagina só como seria o "Zé povo" actual se Bordalo Pinheiro voltasse ...

Só falta mesmo despirem-nos os colotes (bem, o Zé povo da foto até isso já perdeu eheheheheheh)

Como eu gosto desse "bilhete postal" de Portugal ahahahah

jinho grande

Laura disse...

Ah, consolemo-nos com os pasteis de Belém, são tão bons, ainda temos bons Amigos em Belém, eles cuidarão do resto do repasto, esperemos que não nos ponha a pu... e vinho verde, já agora...disso também temos importado, devias ter posto que o Zé foi às pês e foi logo uma daquelas de fora, uma não, muitassssssssssssss tanto made in China como Made in outros paises, disso, ah, zézito vais lá esquecer isso! Tão não ias ás meninas? Nem abro a boca para dizer de onde vem a maioria! Toca andar, é uma mistura de raças e cores que precisamos para trabalharem por nós e nós sempre temos mais tempo para a bica o cafézito e dois dedos de treta, vá lá!.. Aquele abraço apertadinho da nina que adora a tu, sempre,sempre.laura

Zé do Cão disse...

Kuka
Bom amigo...Como tenho saudades do teus textos. Acredita já estou enjoado de frango. Ainda se fosse franga...
Os polidores das calçadas e das esquinas, já teem as calças rotas de tanto polir.

Um sincero abraço

Zé do Cão disse...

Pascoalita.
Pois é, se o Bordalo Pinheiro viesse cá agora e ao ver ao que o Zé chegou
até o Bordalo caía do Pinheiro abaixo.
Ficava era sem o Bordalo...bem já nem sei se ficava sem o Bordalo se sem o Bordão..

biquinhos

Zé do Cão disse...

Laurinha
Como isto agora é global, o Zé ainda ficou com alguma sorte. Ele que nunca saía cá do burgo mas babava-se todo quando via uns olhos azuis, um cabelo louro etc etc e tal, ao menos foi um consolo sempre conheceu umas estrangeiradas. É de todas as raças e credos e o que vem das Américas, chego a duvidar se em vez da América Latina elas não virão antes da América Latrina. Pelo menos sempre teria outro cheiro, mais a condizer com a sua presença.
jinhos

São disse...

Meu caro Zé, se me não ouives riri degargalhada com este teu oportuno texto, então estás ainda mais surdo do que eu....

Um grande abraço verde.

Zé do Cão disse...

São

Minha querida amiga. E depois destas coisas todas, ainda nos pagaram para não produzir...E que produção? o que a terra dava...o mugir as vaquinhas, quando tantos e tantos filhos nossos não sabem o que é beber um copo de leite. Que tristeza de rectângulo.
resta-nos o verde da esperança.
jinhos

Kim disse...

Amigo Zé! O autor deste texto esqueceu-se de dizer que no final desta conclusão e preocupado com aquilo que acabava de descobrir, foi para casa esquecer essa realidade, com um copo de moscatel em cada mão.
Um grande abraço Zé

Zé do Cão disse...

Kim e no tinha lido no rótulo (Made in Setúbal).
Um grande abraço, amigo folgasão

Rei da Lã disse...

Desde que não seja made in Brasil...

Mexicano Tarado disse...

Hummm essa Maria ainda era do bom tempo, em que as marias desconheciam a greve e os modernos nem as reivindicações femininas! Ó pra ela, toda empenada (calhar levava uma "arrochada" de manhã e outra à noite e lá continua de cara alegre eheheh

i, ai ... por este andar, um dia destes volto pro meu Mexico e dedico-me ao fabrico de "souvenirss portugueses"

abraço

Teté disse...

Já conhecia o texto, embora não tivesse o Zé como protagonista... :D

Na verdade, cada vez sou mais cuidadosa com os produtos que compro, prefiro os made in Portugal! Porque os empregos não nascem do céu e fazem cá muita falta!!!

Beijocas, amigo, e bom fim-de-semana para ti! :)*

Zé do Cão disse...

Rei
Por causa do Maracujá?

abraço

Zé do Cão disse...

Mexicano

Pois olha tu, que na tua terra também há uma coisas feitas de barro, assim com a aparência de "nheco nheco" feito nas Caldas e cujo molhinho de 12 custa 1 peso.

um abraço

Zé do Cão disse...

Teté.
deveria ser assim, sem duvida.
Mas acontece que o povo não tem dinheiro para mais.

Jinhos boa amiga

Osvaldo disse...

Zé;

Pelo menos salvam-se o das Caldas!...

Sendo assim, Caldas da Rainha deverá ser o único ponto de Portugal onde não há desemprego...

O das Caldas já a Primeiro Ministro e a Presidente e a Assembléia composta só por homens (e mulheres) das Caldas!!!.

Um abraço, amigo Zé.
Osvaldo

Zé do Cão disse...

Osvaldo.

Nós vamos levando isto a rir, mas a coisa está mesmo torta. Não sei onde é que vai parar.


Um abraço

Pascoalita disse...

De passagem para deixar um xi-coração e votos de um excelente Domingo! O SOL já espreita eheheh

jinhos

Dad disse...

Muito gira! Mas é que isto é mesmo tudo verdade!... parece que "made um Portugal" já não deve haver quase nada...porque ainda há os políticos...

Um resto de bom fim de semana!
Um beijinho,

Zé do Cão disse...

Pascoalita

Espreita, espreita, por entre as nuvens, que cada vez estão mais escuras.
Isto está mesmo preto.

Biquinhos

Zé do Cão disse...

Dad.

Se nos faltam os políticos, o que vai ser de nós todos? morremos à fome, ficamos sem trabalho e os gestores e os boys do partido, coitados deixam de ganhar os prémios chorudos que lhe são atribuídos.

jinhos

Mariazita disse...

Olá, Zé, tá tudo bem?
Parece que te acho um pouco...macambúzio, com o astral em baixo, será?
O teu comentário na minha "Casa" deu-me essa impressão... Posso estar enganada, claro!
Nada de tristezas. A primavera já chegou, daqui a nada vem o verão e Salou ou qualquer outro lugar bem quentinho, e os políticos que vão morrer longe!!!

Beijinhos
Mariazita

Zé do Cão disse...

Mariazita

Estou efectivamente em baixo.
Salou, quem me dera. Neste momento esot ansioso por ir à Galiza. Talvez volte a ter poiso por lá. Em contrapartida estou atado de pés e mãos.
Bem tento animar-me...

jinhos

Laura disse...

Jitos pa ti também.
laura

Zé do Cão disse...

Laurinha.
Bom tempo, mau tempo. Espero que a partir de agora isto arribe.

com vénia...

Laura disse...

Zezinha, pão e vinho? alinho!
beijinhos, ah, já sabes de onde acabeid e chegar.
laura

Zé do Cão disse...

Sinceramente, não, não sei.
Não tinha ficado para Abril?
jinhos

Laura disse...

li-te no Kim, só isso! só isso eu vou aí em fins de Maio também, levar a Neide...
Nada está decidido quanto a isso e as datas serão por email

beijinho da laura

Zé do Cão disse...

OK.

Estou doentito, coisa sem importância, digo eu.

O tempo também não ajuda, está de chuva. E lá se vai mais uma vez a festa do Vinho, queijo e pão.

jinhos

Helena Teixeira disse...

Viva as estátuas Made in Caldas da Rainha,e aquelas obras de Bordalo Pinheiro.
Ainda hoje a minha mãe contava-me sobre um documentário que viu sobre produção agricóla na França,Bélgica e Espanha e as diferenças no uso de produtos quimícos.Algumas filmagens feitas por 1 jornalista terão sido feitas à socapa.Resultado:A produção francesa seria a mais saudável,a Belga dentro das normas,e a espanhola usaria quimícos perigosos, sendo alguns proibidos.Não tenho nada contra o País vizinho,mas quando vou ao supermercado ou lojas espanholas de roupa,acho a qualidade fraca e muita contrafacção,ou tudo feito em países asiáticos...pois pois...

Enfim,vamos falar de produtos bem nacionais,e por isso,aqui vai o convite da praxe:
Participe na Blogagem de Abril do blogue www.aldeiadaminhavida.blogspot.com. O tema é: “Páscoa na minha Aldeia”. Basta enviar um texto máximo 25 linhas e 1 foto para aminhaldeia@sapo.pt (+ título e link do respectivo blog) até dia 8 de Abril.(veja mais dia 29/03 no blog da Aldeia)!

Jocas gordas
Boa Páscoa
Lena

Zé do Cão disse...

Helena

Minha amiga

Eu não estou zangado convosco eu até gostava desde que o meu conto tivesse algum humor.
Acontece porém, que poderia dizer da Páscoa na minha Aldeia.
Mais ou menos isto. A pasmaceira de sempre e igual à de todos os dias.
No Norte a Páscoa é vivida intensamente, com festas religiosas grandiosas. A minha Aldeia nem tinha nem hoje ainda tem igreja. Limitamo-nos a uma comida mais domingueira e sem mais de notório. Escrever para demonstrar as misérias e tristezas, não tenho pachorra.
Que me entendam...Pelo menos sou franco e leal.
Exitos à v/ iniciativa e podem contar quando me sentir com coragem.
jinhos