15.8.10

A Porca para Supermercado

Então meus amigos, não querem lá ver que o Zé entre muitos empregos que teve na sua vida, também foi Accionista e Gerente de um super mercado no Concelho do Barreiro. Já lá vão uns anos, mas deu para ficar registado na minha memória esta engraçada peripécia.
O Super dispunha de um "furgon", da marca Citroen, igual aos da polícia francesa. Tinha duas portas de correr, uma para serviço do motorista e a outra ao meio, penso que do mesmo lado, para a recolha das mercadorias.
Para a época o Super era bem bom e de tamanho muito igual aos do inter-marché, dispondo também de talho.
O Zé tinha um primo a viver numa grande quinta,sita em Amora, onde criava gado, que me propôs o negócio de uma porca. Fiz a compra e só depois fui confrontado com o transporte do animal para o matadouro, que não se podia fazer, sem guias próprias, emitidas por determinada entidade oficial (não recordo qual). O pedido de deslocação do animal de um Concelho para outro podia ser rejeitado e então corria o risco de ficar a criar a porca sem qualquer interesse.
Havia portanto que dar asas à imaginação e resolvemos fazer aquele transporte para o Barreiro a um Domingo ao «lusco fusco» à revelia das autoridades na tal carrinha atrás mencionada.
Acontece, que um empregado de uma outra empresa também accionista do Super, veio pedir-me a carrinha emprestada para no dia anterior ao transporte da porca, ir com a namorada buscar uma mobília para o lar que iam constituir. Anuí, não lhe tendo dito nada pela utilização do Domingo, pedi-lhe no entanto que no Sábado pela noite a deixasse nas instalações da empresa onde trabalhava, dado na segunta-feira necessitar de uma pequena reparação nessa empresa, que também tinha oficina de mecânica.
Assim foi e correu tudo como combinado. No Domingo, fui buscar a carrinha e dirigi-me a Amora ter com o priminho e tentamos meter a porca na furgoneta. O animal era enorme e força não lhe faltava, tendo o seu dono atado uma corda a uma das patas de trás e a outra ponta enrolada no seu braço. Foi a carga dos trabalhos; o animal não queria entrar e nós dois não tinhamos força para pega-la ao colo e enfia-la lá dentro. Em dada altura o bicho desata a fugir pela quinta, o primo com a corda enrolada no braço não se aguenta caiu e então eu via-o puxado pela porca a bater contra as cêpas, chegando mesmo a pensar que saía dali todo amachucado. Lá se levantou e não sei com quantos trabalhos mais, conseguimos meter a «gaja» e fechar a porta imediatamente.
Salto para o volante da viatura, e fiquei preocupado, pois o suíno não estava quieto, andando de um lado para o outro e como as suas unhas são pequenas o barulho que fazia no chão de chapa de ferro era igual aos sapatos de salto alto das senhoras. Em dado altura caía, levantava-se e caía novamente. Como o «charoco» está permanentemente a defecar, quando caía ficada com o corpo todo sujo e ao encostar-se às paredes laterais da carrinha, dava-lhe um toque de pintura que ninguém deseja dentro de uma sua viatura, além do cheiro horrível que lá ficava.
Missão cumprida, entregamos o animal no matadouro e já noite, fui colocar a carrinha no mesmo sítio de onde a tinha recolhido.
Pelas 8,3o horas de segunda-feira, e já com o astro rei a bater na viatura, o mecânico preparou-se para a arranjar. Estranhou os vidros estarem cheios de moscas, que já a tinham atacado. Abriu a porta, entrou lá dentro, mas saiu imediatamente pois era impossível sem que primeiro fosse feita uma desinfestação. Quando o Zé apareceu mais tarde, recebi logo a notícia de que tinha emprestado a carrinha ao "Pedrocas" e que afinal a entregou naquele estado. Aproveitando imediatamente a ocasião chamei-o junto ao mecânico e perguntei-lhe assim, muito sério.
Afinal Pedro, o que é que se passou. O que é que você andou a fazer na carrinha mais a namorada que a deixaram neste estado.
O Homem entra lá dentro, ao ver aquela insólita pintura, gaguejou não sabia o que dizer.
Recebeu a sentença. - Pegue numa mangueira e lave tudo isto muito bem, antes que a coisa tome outras proporções. De muita má vontade lavou o carro, barafustou, azedou-se com o mecânico e no final acabei com a conversa desta forma. Vá a uma drogaria e compra um ou dois litros de água de colónia, vaze aí dentro, se quer levar a carrinha mais alguma vez com a namorada.
Só vários dias depois soube a trama.teia em que esteve metido.

46 comentários:

Pascoalita disse...

Memórias de um tempo em que mesmo no trabalho mais árduo, reinava a boa disposição; em que as marotices aos amigos eram assim, simples, divertidas e inofensivas.

Quem dera que assim fosse hoje, que as brincadeiras fossem apenas "mal-cheirosas", mas infelizmente parece que até a capacidade de brincar o homem perdeu ...

Um beijo a ti e um excelente dia de aniversário :)*

Zé do Cão disse...

É verdade, acho que estas partidas acabaram. Poucas pessoas têm humor e os que restam, falta-lhes a vontade.


Aniversário... Cada dia, cada ano que passa, menos tempo tenho para estar por cá.
OBRIGADO

Osvaldo disse...

Zé;

Coitado do Pedrocas, pôrra... isso não se faz...hàhàhàhàhà

Imagino o que o mecânico não pensou da namorada do Pedro!...

Mas, bosta de porco à parte, adorei a história.

Um abraço amigo Zé.
Osvaldo

A. João Soares disse...

Caro Amigo Zé do Cão,

Desejo um feliz aniversário, com saúde e muito boa disposição e que para o ano cá estejamos novamente.

Um abraço
João
Do Miradouro

Oliver Pickwick disse...

Primeiro, feliz aniversário! Com todas estas histórias que conta por aqui não fica difícil imaginar o quão bem humorada tem sido a sua vida. Com essa leveza de espírito vai, facilmente, virar um século. E, o que é melhor, compartilhando estes momentos de alegria com todos nós, seus leitores e amigos.
Desconfio que o Pedrocas jamais voltou a pedir-lhe viatura emprestada.
Um abraço!

Zé do Cão disse...

Osvaldo

Só a mim acontecem coisas destas.
O que o "Pedrocas" teria dito à namorada nunca cheguei a saber.

Um grande abraço

Zé do Cão disse...

A. João Soares
Quanto agradeço a atenção.
A nossa vida já vai longa, espero que ainda falta muito tempo para arrumar as botas de vez.
Por vezes tenho saudades e muitas dos tempos passados e sei que o fim se aproxima a passos largos. Que havemos de fazer? Aproveitar ao máximo, se nos deixarem.
Um grande, grande abraço

Zé do Cão disse...

Oliver
Obrigado pelo meu dia anos. Não me sinto cansado, sinto-me é preocupado
com o rumo que as coisas estão a levar.
Em fins de Agosto, este blogue completa 3 anos, e já tenho pensado, como é possível estar 3 anos a contar tantas aventuras e sem lhe ver o fim próximo.

Abraço

JE VOIS LA VIE EN VERT disse...

Ah, seu maroto !
Nunca te vou emprestar o meu carro !
Mas ri-me bastante ao ler a tua história verdadeira e tive pena do "Pedrocas".

Ouvi dizer por aí que fazes anos hoje. Deve estar a festejar se calhar comendo ...febras de porco...

Muitos parabéns para este dia, que possas o festejar durante muitos anos e que eu possa estar cá para te dar uns beijinhos de parabéns !

Verdinha

P.S. Aconselho-te em ir à casa da Laurinha. Ela cozinha lindamente, parece.

Pascoalita disse...

Passando, de novo, para renovar os votos ...

Espero que esteja a ser um DIA pleno de emoções.

Imagina que aquela gaiata traquinas do Blogue "Cusca Endiabrada" (lembras-te dela?)passou no meu Blogue (diz que lhe deu o cheiro eheheh) e sugeriu que te cantasse uma certa canção ...

Achei apropriada a ideia e deixei lá a dita musica.

Passa por lá para ouvires eheheh

jinho grande

Zé do Cão disse...

JE VOIS LA VIE EN VERT
Pois é, fiz anos pacatamente em família.
Do coração o meu obrigado. Não foram
umas febras, mas uns tigres, já que os Leões esses estão mesmo uns gatinhos.
E fui eu que os grelhei. Quando a "Dona" chegou da «trabuca», eu tinha tudo preparado e a acompanhar um Verde "Deu La Deu" de Monção
Cumprimentos ao marido...abraço
.

Zé do Cão disse...

Pascoalita
Eu podia lá perder as palavras da "CuscA".

É cá uma amiga e Pêras"...Quanto lhe quero...
biquinhos

Cusca Endiabrada disse...

Ora esta!???

Vinha eu aqui cheia de boas intenções, de pé ante pé, para não acordar a criança e enfim ... prontinha para lhe trocar a fralda e o que leio?

Que em vez do biberão ou mamamda, papou "carapaus de bigode" grelhadinhos pelo próprio?

Minha santa rita! Como o mundo está mudado.

dentadinhas ... hoje dava uma trinca num desses bichitos ...

Zé do Cão disse...

Minha querida.

E podes crer, que bem foram grelhados, estavam divinais, foi um jantar a "três" inesquecível.

O Zé, a Dona e o filho mais novo, que resolveu ficar por cá. Vê só, que chegou do FRIO, e em duas horas arranjou trabalho. Sem qualquer interferência dos políticos...

biquinhos

Rei da Lã disse...

Já vi que lhe tomaste o jeito, Zé...

;)

Zé do Cão disse...

Rei

Ainda, não, ainda não.
Na foto ainda estou tremelicando.
Não tarda estou a pedir-te ajuda.

Abraço

Parisiense disse...

Duas lindas porquinhas contaram-me que o menino Zé fez anitos ontem......
Então passei para desejar um novo ano muito feliz e que estes 25 durem, durem, durem, cheios de alegrias e muita saude.
E que seja o ano em que eu tenha uma linda prenda....a de te conhecer pessoalmente......(tu é que fazes anos mas a prenda é para mim....hihihihii)

Beijinhos muito grandes.

Teté disse...

Eheheh, até parece mal vir dar os parabéns tão atrasada, mas mais vale tarde que nunca!

Espero que tenhas tido um dia muito feliz, e que venham muitos mais pela frente, com saúde e alegria!

Quanto à história, pobre porca, que parecia que estava a adivinhar o seu fim. Daí esse estar-se a borrar de medo! :)))

E o tal Pedro perdoou-te a brincadeira?! Santo homem... :D

Jinhos!

Milu disse...

Olá Zé!

O que tu me fizeste rir com a pintura do furgon!
Deve ter sido uma agrura enfiar o animal na carrinha, podias ter arranjado uma rampa, depois um puxava e o outro empurrava! A gente vive cada aventura!
Um beijinho.

Zé do Cão disse...

Parisiense
Muito obrigado, pelos parabéns dos meus 25 anos., mais que provável que ainda não tinhas nascido. Mais um pouco e estarei como a porca. ahahah...
Conhecer-me? o Gosto será todo meu.

jinhos

Zé do Cão disse...

Teté
Somente um dia, não é falta que se sinta. Tenho a certeza que se não fosse a Pascoalita ninguém saberia.

O fim da porca, foi morrer e ser transformada e bifes, costeletas, pés de porco etc,etc.

O Pedro, quando soube levou a coisa a rir, aliás ele só não riu quando teve de lavar a carrinha.


jinhos, minha amiga

Zé do Cão disse...

Milu
Aquilo era uma pintura, que nem o Picasso se atreveu a tanto.

Quanto ás agruras... se calhar daria também uma historia quando o meu primo caiu e a porca desatou a fugir, e ele puxado pela dita batia nesta e noutra cepa, sem conseguir retirar a corda do braço.
Vi a coisa torta, isso vi.
Tudo bem quando acaba em bem.

Jinhos, minha amiga.
Estás de volta?

Maria disse...

Zé amigo
Parabéns pelo aniversário.
Fartei-me de rir com a história da porca. Grande maroto me saiste.
Beijo grande
Maria

Zé do Cão disse...

Maria
O meu obrigado, mas nós já não fazemos anos. Somente passam e já é muito bom.
Espero que tudo, tudo já esteja a contento, e perfeito definitivamente

beijos

SILÊNCIO CULPADO disse...



Primeiro tenho que te abraçar. Assim com muita força e muita saudade pois um amigo como tu está sempre presente mesmo quando, por algum motivo, não nos encontramos.
Estou a ler este post e penso: é mesmo o Zé do Cão em plenitude. Sempre a fazer das suas tropelias. Mas sempre aquele homem autêntico de coração generoso que s etem orgulho em ter como amigo.
A menos que se etre na trama da porca. Tadinha foi para o matadouro e coitado do Pedrocas.
Abraço

Zé do Cão disse...

Silencio

Eu é que teria razões para lamentar a faltar que me fazia esta amiga.
Esta historia teve um final trágico para a porca. Quanto ao Pedrocas e à namorada, já são avós. Sei que vivem em Vila Fresca de Azeitão, mas já nos os vejo vai para 30 anos. Muitos abraços, de quem muita a estima

Laura disse...

Nãoa credito que um zé com a tua carinha laroca,(quem conhece o zézito sabe que ele tem uma cara de anjo...) fosse capaz dessa e muito mais..tadinho do pedrocas que teve de lavar aquilo e nem fez nada demais, mas que coisa...para a próxima ponham uma fralda descartável na porca... calhar já não suja tudo, mas que coisa...

Beijinho da laura

Zé do Cão disse...

Laurinha

Aqui está uma coisa que jamais me lembraria.
Já houve uma telenovela brasileira onde havia um burro com fraldas.
E até na povoação de "Mijas" no sul de Espanha os «burros Taxis», usam também fraldas.

Jinhos amiguinha

Kim disse...

Em primeiro lugar, um grande abraço de parabéns.
Em segundo - grande porcaria! O Pedrocas ainda hoje deve estar a rogar-te pela pele.
Só tu!

Zé do Cão disse...

Kim

Cada vez mais "Kota" - Obrigado

Segundo percebi andaste pelo Gerez.Deste um salto à Pedra Bela e um mergulho em Leonte?

O Pedrocas, fartou-se de rir, quando soube a verdade.
Abração

rouxinol de Bernardim disse...

Meu caro:

Ocultar a verdade é crime... por omissõa!

Então a reacção da vítima podia ter sido bem pior! e hoje já não existir para comntar, um tal Zé do Cão...
Teria ficado para a história como: ZÉ DA PORCA!!!

Zé do Cão disse...

Estas coisas fazem-se a quem se conhece...particularmente aos amigos.

Eu acho que nem o Zé da Porca se atrevia...

Abraço

Fernanda disse...

Amigo!

Cheguei atrasada ao seu aniversário mas deixo-lhe os meus parabéns na mesma..mais vale tarde do que nunca!

Já agora, eu também sou de Agosto, 14! Leoa só de signo, nada de confusões:)))

Vim expressamente agradecer a sua visita e palavras deixadas no Sempre Jovens. Hoje é um dia inesquecível para todos os colaboradores e todos os nossos amigos.

Obrigada!

Beijinhos

Zé do Cão disse...

Todos estamos de parabens.

3 anos ´e muito tempo, muito trabalho e muita pachorra.
Dentro de 8 dias estarei tamb´em a festejar os 3 anos do Z´e do c~ao.

O meu sincero abraço

PS a minha maquina est´a a portar-se
mal. n~ao consigo dar conta do recado

Rei da Lã disse...

Cheguei atrasado...

Parabéns, Zé!



Abraço

Zé do Cão disse...

Rei

Atrasado? porqu^e?
Da porca n~ao restou nada. N~ao tarda que nao esteja a bater-te `a porta.
j´a viste a mis´eria de computador

abraço
agora lembro, dos anos! ABRAÇO

Rei da Lã disse...

Já sabes que estás à vontade.

É só dizeres.

Zé do Cão disse...

Rei

Eu sei, eu sei.
E sabes que no proximo dia 31, faz 3 anos este blogue?

Havera champagne...

abraço

Rei da Lã disse...

"Champagne" não gosto, Zé!

Se arranjares uma garrafa de tintol, isso sim.


:)


Abraço

Zé do Cão disse...

Rei
e porque não, grande amigo.

Até porque agora é época de vindimas e a previsão é sair boas pingas.

E sabes tu que o "branco" até se faz de cevada?

abraço

Magia da Inês disse...

Olá, amigo!
Conheci seu blog porque fiquei curiosa em saber o porquê do "Zé do Cão...
Agora, já sei...
Quase morri de tanto rir do caso contado aqui...
Virei sua fã.
Boa semana!
Beijinhos.
Itabira
Brasil

Zé do Cão disse...

O meu obrigado pela visita.
Tenho a honra de fazer um convite para amanhã passar por cá.
Faz 3 anos o blogue, teremos virtualmente um copo (lindo por sinal) de "champagne" para os amigos e passantes.

abraço

Laura disse...

Zezito, como vamos nessas férias? eu vou tendo pequenos regalos de um lado ou de outro e lá me vou divertindo no dia a dia.
Um xi a ti da laura

Zé do Cão disse...

Magia da Inês

obrigado pela visita, apareça amanhã
que virtualmente haverá "champagne" para todos, já que, este blogue faz 3 anos.

abraço

Zé do Cão disse...

Laurinha
boa amiga.
Se Deus quiser amanha-estarei a molhar o rabiosque em águas frias do mar Cantábrio.
E também em 31/8 o zé do Cão faz 3 anos, pelo que segundo parece há melão, champanhe, abraços e beijos

armalu disse...

Que grandes pilantras, mas era mesmo assim. partidas quanto baste, algumas vezes pelo carnaval, cozi asmangas dos casacos dos colegas, que quando se iam vestir, não achavam graça nenhuma, e muitas vezes nunca souberam quem era, depois. tive de deixar porque quando faziam, alguma malandrice eu estava sempre na berlinda. Pois bem na zona oeste, e muitas vezes em LIsboa