10.5.10

O Prestige

.
Há duas semanas fiz o gosto ao dedo e parti de abalada com a minha dona para a Galiza, fazendo um fim-de-semana mais alargado. Regalei a vista, bebemos um chocolate no “J.s. Elcano”, na praia de Silgar, em Sanxenxo, almoçámos no “Rodinho”, em Meaño, as deliciosas “cariocas” cuja fotografia não dispenso de vos mostrar, servidos pelo Constantino, a quem ofereci uma botella do dito, no “Solaina 2” e no “Culler de Pau”, que luxo de comida a fazer inveja aos grandes mestres de culinária e matámos saudades com visita a outros amigos que por lá deixei.
Seria mauzinho se não vos dissesse que o Besada (sem a cátedra de cozinha) é cozinheiro exímio.


Deliciosas estas cariocas, acompanhadas com salada e “Albarinho”.

. .

Que bem nos fez ao espírito esta viagem, este encontro com o mar galego, a tranquilidade das rias, ouvir as vozes galegas que tanto se aproximam da nossa língua e acima de tudo as amizades sinceras, o coração aberto, o requinte de saber receber.
Numa visita a S. Vicente do Mar - de O Grove, tirei uma fotografia a um monumento de granito da região, cuja fotografia ilustra este conto, em homenagem aos inúmeros voluntários que acorrem à Galiza para dar uma ajuda na recolha do crude que o Prestige derramou nos seus mares. Que enorme reconhecimento, que gratidão demonstrou o povo galego por quem os ajudou em troca do nada.
Em conversa como o meu grande amigo “Besada”, meu companheiro de “Comer no Mantel” (meu conto de 28/01/08), fiquei a saber a historia completa daquela desgraça e o levantamento de uma Comissão de Emergência formada espontaneamente em virtude de ser urgente a salvação das rias, e os governos da Galiza e de Madrid só tardiamente acordarem para a realidade.
Que bela lição podemos todos retirar da entrega desinteressada, mas em defesa dos seus bens e do património mundial que ali estava em jogo.
As influências do meu amigo perante a “Seur”, empresa de transportes que disponibilizou camiões para o transporte das inúmeras ofertas que lhes fizeram, para poderem alimentarem toda aquela gente que de noite e dia trabalharam incessantemente para minimizar os estragos que o crude provocasse na riqueza dos seus bens.
As ofertas foram de tal ordem, vindas de toda a Espanha, o movimento tomou tamanhas proporções, que dois pavilhões desportivos em Vila Garcia de Arosa, não foram suficientes para as albergar.
Somente tarde e a más horas, quase um mês depois de iniciar toda aquela luta, o governo apareceu para tomar contas das operações.
Noites sem dormir, reuniões que duravam até às 5 da manhã, passar noites sem ir à casa tomar banho e deitar-se no aconchego do seu lar, são coisas que não esquecem, e foi com abnegação que entregaram aos representantes do governo toda aquela organização impecável que os governantes se furtaram a seu tempo, sem um queixume, sem demonstração de azedume, por se terem sentido traídos e abandonados em tamanho sacrifício em prol do seu País.
Era possível fazer isto em Portugal?
.

65 comentários:

Carol Bonando disse...

que massa!!! =D
Zé, postei no blog um texto nojento, heauhuae venha rir um pouco comigo e de mim ehuaheaue
bjs

Parisiense disse...

Se fosse para comemorar o campeonta do futebol, iam milhões.....agora para perservar a natureza que é quem lhe dá o pão nosso de cada dia.....é o vais!!!!!

Este povo é muito comudista....é de brandos costumes.....dizem.

Fiquei com um bocadito de inveja desses petiscos....hihihi
Beijokitas

Kim disse...

Oh Zé! Às vezes por cá tabém acontecem estes milagres. Depende um pouco de haver alguém que dê o mote. Mas infelizmente é nas horas de aperto que a ajuda não chega.
Gesto bonito, o deste povo, que não caiu em saco roto.
Acho Sansenxo uma maravilha. Lindo! E de facto come-se muito bem, apesar de não ser barato. Em Setúbal é que é, né Zé?
Ainda não calhou mas não está esquecido.
Grande abraço amigo

Zé do Cão disse...

Porque nojento?
Todos passamos apertos.

Beijokitas

Zé do Cão disse...

Parisiense

Acho que sim, como comemorar sim, sim, para contribuir já outro galo cantará.
Quanto aos petiscos, ainda tenho o sabor na boca e já passou uma semana.
Espero voltar muitas mais vezes.

jinhos

Zé do Cão disse...

Kim.
Sanxenxo é uma terra lindíssima e exclusivamente virada para o turismo.

Claro que também há restaurantes bem caros, mas não acho mais caros do que por cá.
Exemplo, uma semana de hotel para um casal por 400 € é caro em PC?
Talvez tenhas oportunidade de ir lá almoçar comigo. Estou pronto.
Abraço

Laura disse...

Zezito, boa almoçarada e melhores amigos ... é sempre bom rever terars amigas e sendo vizinhas, melhor.

Aquei sabes bem que o nosso povo quando há desgraças, dá logo as mãos, se seriamos capazes disso não sei, mas, acredito que sim...
Aquele abraço apertadinho da laura

Maria disse...

Linda a Galiza, Zé.
Passei lá uma semana, há uns anitos, antes do desastre do Prestige e hei-de voltar.
Talvez o que lá se passou, se passasse aqui. Na Madeira, depois do díluvio, foi um pouco assim. (Não, não gosto mesmo nada, do Alberto João). No Pico, quando foi o último grande abalo, que apannhou Pico, São Jorge e Faial, estava eu lá, o abalo foi às 5-20, e às 7, já tudo mexia, havia máquinas na rua, movimentos para ajudar os que tinham ficado sem nada. O nosso povo é solidário, amigo, o resto é que não presta.
Beijo
Maria

Zé do Cão disse...

Laurinha

Foi boa a deslocação, reviver amigos, mas tenho serias duvidas se haveria a solidariedade igual.
jocas

Zé do Cão disse...

Maria

É verdade amiga a Galiza é linda.

Falta direcção neste Portugal de tristes.

jinhos

nano besada disse...

Amigo Zé: Pido desculpas por atreverme a escreber nun galego tal que tenta ser comprendido en Portugal.
Tehno que deijar craro que eu SI que creo no esprito social dos cidadáns do teu país, e tenho probas de-lo. Cando foi dos sucesos de Prestige foron muitos, muitos os amigos portugueses que se acercaron a pasar días con nosoutros a nos axudar. Por tanto, un anaquinho do monumento que está na foto tamén é portugués, sen dúbida.
Só cuando chegan situacíons como esa desgracia, se sabe a reacción dos paisanos.

O meu abrazo a esa terra irmán tan querida aquí

Besada

São disse...

E sabes que essa ajuda teve sequelas de saúde para quem se voluntariou?

Na altura, publiquei um artigo inserido na série que veio a lume num jornal regional.

Achei vergonhosa a ctruação do Governo do PP e de Fraga Iribarne.

Bicos, Zézinho.

Zé do Cão disse...

Nano

Pronto, dou o braço a torcer. fui vencido. Todos somos capazes...

Um abraço mui forte para ti e família.
Sabes, já tenho ganas de voltar...

Zé do Cão disse...

São
Não não sabia, tal como só soube agora, o que relatei no meu texto.

Aquilo não foi uma actuação vergonhosa, talvez antes tivesse sidoantes uma actuação premeditada. Digo eu. Aqueles governos fartaram-se se poupar dinheiro a partir do momento em que entrou em acção os voluntários.

Bicos também

Mariazita disse...

Meu caro Zé
Imagino como foi agradável visitar amigos que não vias há um certo tempo, com certeza, e de quem tinhas já saudades, é claro.
E depois, a Galiza é tão bonita que bem merece ser visitada, mesmo quando não há por lá amigos :)
Gostei de saber como o povo resolveu o caso do derramamento do Prestige, voluntariando-se, sem esperar pela ajuda do governo. Lá como cá "eles" só aparecem para colher os louros.
Penso que o povo português também se solidariza quando é necessário... depende da ajuda que é necessária, dos locais, enfim, de variadas condições.

Gostei de te ler.

Beijinhos

Zé do Cão disse...

Mariazita




Como dizem os gallegos


Bicos (beijos)

Laura disse...

Então zezito, desapareceste? ui há um ror de tempo que não te vejo...Aquele abraço apertadinho da laura

Zé do Cão disse...

Laurinha

É a crise é a crise.
Acho que a "malta" anda toda desorientada e sem vontade de fazer nada. Ou por outra com vontade de fazer, mas sente-se sozinha.

abraço

Pascoalita disse...

Pois é, Amigo Zezito ...

Do nosso país vizinho bem podíamos importar esses bons exemplos.

Já agora os nosso governantes seguir-lhes o exemplo no que respeita a medidas de prevenção contra a actual crise.

Bem me lembro desse problema do derrame de crude e da movimentação do pessoal. Se era possível acontecer em Portugal??? Hummm talvez, se o organizador exibisse um garrafão de tinto e um chouriço ehehehh


jinhos

P.S. O monumento é espectacular !!! Simples e lindoooo

Cusca Endiabrada disse...

Ó nino Zé do Canito!

Ora explique aí à sua amiga cusca uma coisinha que não entendi ...

Eu andei lendo por aí no texto "Pé de Bico" que um belo dia, uns "jakinzinhos fritos" tinham sido preteridos a favor de um galinácio e tal ... e tal ... e tal ...

Ora o que eu vejo aqui no prato e a que chama um belo petisco, é nem mais nem menos que uns bichinhos do mar que dão pelo nome de "pescadinhas de rabo na boca".

Ocorrem-me 3 perguntinhas:

- Por acaso nesse restaurante não servem galinha???
- Ou entretanto o protagonista da história anterior mudou de o seu gosto em termos de gastronomia?
- Ou será que o peixinho galego é melhor que o português, hen???

dentadinhas da endiabrada que têm andado ausente, mas não esqueceu este cantinho :)*

Zé do Cão disse...

Pascoalita

Eu acredito que com um garrafão de tinto e um chouriço, arranjava-se malta à farta para trabalhar, desde que o descanso fosse assim de 6 horas por dia e depois também nos dessem uns pratos de dobrada acompanhado com verdinho.
Biquinhos, já sentia a tua falta...

Zé do Cão disse...

Minha querida CUSQUINHA
Como sempre atenta ao que é dito no meu blogue.
Sim senhor, tenho a certeza absoluta que já não comes deste petisco há muito tempo.
Durante 20 anos, às sextas-feiras jantava este petisco seguido de costeletas de cabrito também fritas. Aliás, aqui foi ao almoço, mas também à sexta-feira. E não queres ver que o paladar era rigorosamente igual, consolei-me.
Quanto aos carapaus fritos, eu gosto deles, mas naquela altura já andava enjoado. Tinha falta de galinha...Mas tinha a capoeira lá na quinta cheia delas e muitas os seus poleiros eram em cima das árvores.


Minha querida, posso convidar-te para almoçar comigo, na próxima semana, ou já namoras e o "PESTILENTO" não deixa?
BIQUINHOS GALLEGOS

Tite disse...

Penso que sim.

A nível local as pessoas são mais unidas e solidárias do que a nível nacional.

Bom FdS

Zé do Cão disse...

Tite

agradeço reconhecido a visita

essa também a minha opinião

tudo de bom para os verdes

São disse...

Como não há ainda novidades, só te deixo muitos "bejinhos", meu lindo.

Zé do Cão disse...

Uma das novidades foi o Porto ganhar a Taça de Portugal, o José Mourinho ganhar o Campeonato na Inglaterra e o Cristiano Ronaldo não ganhar nada.
Coisa de se-menos é o governo ir-nos
ao bloso...
Beijinhos

Cusca Endiabrada disse...

Zé do Canito disse: "Coisa de se-menos é o governo ir-nos
ao bloso..."

Tu nem me lembres uma coisa dessas!!! Estes (des)governantes são que nem ABUTRE ... se não nos prevenimos, acabamos como essas pescadinhas, secas, enroladas e de rabo na boca eheheh

Belo passeio, hen?

Almoçamos sim!!! Nesse dia dou folga ao marmanjo (opps! queria dizer ao Romeu ihihihih)

dentadinhas

Tite disse...

Zé do Cão

O Mourinho ganhou a Taça de Itália.

Foi só uma correcçãozita.

Tenho andado mais sensibilizada para isso do que para os impostos.
Acho que o Mourinho sempre faz melhor figura no estrangeiro do que o nosso 1º-ministro na Europa.

Abraços

gaivota disse...

obrigada pela visita ao meu cantinho, e o porta branca era esse emsmo! pertença do "angelu's" de sesimbra
também gosto muito da galiza, todos os anos lá vamos,em setembro, normalmente, ficamos para ver o torneio de hóquei em patins em vigo!
(outros vícios...)
e numa bela lição que deixas aqui neste texto, coisas que poderão ter cores nacionais...
beijinhos

Zé do Cão disse...

Cusca

Pois muita atenção ao télélé.
Programa, quando o telefone toca...
Trriiiimm, trriiiimm é o Zé e vamos almoçar.combinado?

Jokitas

Zé do Cão disse...

Tite
Minha querida avozinha. Quando o senil começa a fazer das suas, trocamos a Inglaterra por Italia. Pelo menos não errei na 1ª letra.
O Mourinho sabe falar inglês coisa que na "Independente" não ensinavam, e também sabe governar alguma coisa e na gesticulação é mais esfuziante.


abraço

Zé do Cão disse...

gaiovota

Eu tive "cortiço" muitos anos na Galiza, primeiro em O Grove e depois em Sanxenxo. Fui agora lá para rever amigos e quiçá talvez preparar-me para voltar. Ai...Ai...Vigo e o seu mercado de Pedra, como se come. E em Santiago - Lavacollos - Restaurante Sampaio e o Chefe Rivera em Padron, mais os três que faço referencia no "post", são coisas a não perder quando se vai à Galiza.
O "Angelu's" de Santana, a última vez que lá fui, foi há muitos anos, antes mesmo do incêndio. Não é de admirar já que sou quase vizinho.
jokitas

Mariazita disse...

Amigo Zé
Como não há post novo... limito-me a agradecer o teu comentário que me fez dar uma boa gargalhada :)
Essa dos culotes com malmequeres amarelos só podia vir de ti!!!
Fartei-me de rir.
Obrigada por me desopilares o fígado.

BeijOOOcas

Zé do Cão disse...

Minha querida amiga
Com intuito de continuares a desopilar, conto esta acabadinha de chegar de Barrancos.
AMOR À MODA DE BARRANCOS
A Telvina e o Jaquim, casados à 50 anos, acabaram de se deitar e diz a Telvina pró Jaquim.
À Jaquim, tu já não gostas mim!...
Tás maluco melher...proqué que dizes isso.
Tu já nem me prescuras...
Toma... Tu, tamem não tescondes...

jinhos

Mariazita disse...

Rsrsrsrsrsrsrsrsrsrsss!!!!!!!!!!!!!
Amor com amor se paga.
Acabadinha de chegar. Ainda está quentinha:

"O casal de velhinhos estava ouvindo um programa religioso pelo rádio.

Era um daqueles pastores que prometem curas milagrosas, manja?

Com sua voz retumbante, ele dizia:

- Coloque uma mão no rádio e outra na parte do seu corpo que está
doente! Eu vou curá-los!!!

A velha coloca uma mão no rádio e outra nas costas.

Imediatamente some a dor que ela vinha sentindo há uns cinco anos!

- Funcionou, meu velho! - Diz ela, entusiasmada.Funcionou !!!

O vovozinho não pensa duas vezes: imediatamente coloca uma mão no
rádio e outra no pênis, com a esperança de resolver seu problema de
disfunção erétil.

A esposa faz uma cara de desprezo e detona:

- Seu idiota! Ele disse que vai curar os doentes, e não ressuscitar os mortos!!!! "

BeijOOOcas

Zé do Cão disse...

Mariazita
jokitas minha amiga

Rei da Lã disse...

Neste momento, o que caía bem era umas cervejolas e caranguejos da pedra!

Zé do Cão disse...

Se era caraças.
Estive lá de corrida, deliciei-me com belíssima comida, mas de crustáceos nada, absolutamente nada.
Sei que estou em falta, quem promete não deve faltar, tem-me sido impossível.
Como tudo leva a supor que vou voltar para aquelas paragens, teremos ocasião.
Um abraço

JOY disse...

Amigo Zé do Cão,

Passei para lhe deixar um grande abraço.

Joy

Laura disse...

Zezito; e aquele assunto que falamos? tá quase, avisa por email..beijinhos, laura

Zé do Cão disse...

Joy

É um abraço que é sempre bem-vindo.
igualmente, amigo

Zé do Cão disse...

Laurinha, não está
a esquecido.
jinhos

Oliver Pickwick disse...

Ei, Zé! Não consegui identificar as cariocas. Parece um peixe pequeno e, neste caso, assado. Por aqui, "carioca" é aquele natural do Rio de Janeiro.
Um abraço!

Zé do Cão disse...

Tens toda a razão. Os naturais do Rio são designados por Cariocas. Daí o Zé Carioca do Walt Disney. Estas nem tem chapéu de palha, nem estão apresentadas com samba.
Conheces de certo o peixe designado por Pescada? Pois na Galliza as "Cariocas" são "Pescadinhas fritas com o rabo na boca". Assim conhecidas em Portugal. Se nunca provas-te digo-te que são deliciosas.
As mãos que se vêm na foto são da minha "Dona" e na foto do monumento e à esquerda também lá está.
Já agora também esclareço que o tamanho destas "pescadinhas" estão proibidas de serem apanhadas em toda a Comunidade Europeia. Os espanhóis são exímios na falta de cumprimento dessas normas.

Um abraço

Cusca Endiabrada disse...

Uau! Almoçámos, pois! E foi um almoço à moda antiga, daqueles completos (carne e peixe eheheh)já que o peixinho (garopa grelhadinha na brasa) tinha sabor a PATO ihihih

O meu Amigo Zé é um gentleman como já há poucos. Só tive pena que desta vez não tenhas convidado a nossa amiga Pascoalita e ainda não perdi a esperança de nos sentarmos à mesa com a madrinha LAURY

dentadinhas

Zé do Cão disse...

Cusquinha
Só foi pena estarmos a comer garoupa e a receber o cheiro de frangos assados na roda.
Sinceramente babei-me todo, por estar ao pé duma "nina" tão simpática e querida como tu.
Eu convidei a Pascoalita,ela disse-me que não podia, pois primeiro estão as obrigações de trabalho, mas que numa próxima será "trigo limpo".
Na próxima 4ª feira, em S. João do Estoril vou almoçar com a LAURY. Coisa fina!...estará presente também o KIM e o Moa.
Se quiseres ir posso levar-te.

Biquinhos, minha querida

Milu disse...

Olá Zé!

Já vim do trabalho e estou a começar a relaxar, finalmente, já cá canta o fim-de-semana. Há uns dias li este teu post e logo pensei que as tuas cariocas, pareciam-me a mim, umas belas de umas pescadinhas de rabo na boca, ou seriam marmotas? Sei lá! Em tempos que já lá vão eu até conhecia muitas coisas de comer, quando estava na casa da minha esmerada mãe! Depois disso, só para não passar a vida de avental encostado ao fogão, sempre acabo por engolir o que calha, tanto se me dá como se me deu que seja isto ou aquilo, mas quase sempre as mesmas coisas, não vario muito, quanto ao meu filho não tem outro remédio que não seja gramar a pastilha, escrava da cozinha é que nem pensar! Tudo isto para te dizer que já nem sei bem quais os peixes que costumam ter a apresentação dos cariocas, mas que estes estavam com muito bom aspecto, lá isso estavam. E o "Albarinho" não lhes deve ter ficado atrás! O que contas neste post, e a forma como o fizeste dão para entender quão grato e prazenteiro foram aqueles momentos!
Também gostei de tomar conhecimento da forma generosa e voluntariosa com que o povo espanhol soube responder e acudir à calamidade. Mas também penso, que nestas situações de grandes males, a solidariedade humana está sempre mais presente. As pessoas gostam de se envolver numa grande causa.
Um beijinho

Mandy disse...

Belos petiscos, não posso dizer se são deliciosos, pois nunca provei...rs

Querido obrigada pelo seu comentário lá no Sook.
Estava com saudades...

Se cuide...
xoxo

Oliver Pickwick disse...

Então é só uma questão de nomes. Aqui, temos o Pescada e o Pescadinha. Fritos ou empanados, ambos são saborosos.
Tem boa memória, pois o Zé Carioca é um personagem já meio esquecido por muitos brasileiros.
Que tenga un buen día. Un saludo desde Salvador!

█► JOTA ENE ◄█ disse...

ººº
Passei p'ra desjar um BOM FIM-DE-SEMANA


Abraço

Zé do Cão disse...

Milu.
São efectivamente pescadinhas e bem pequenas. A seguir foram umas costeletas de cabritinho fritas, digo-te que levei anos às sexta-feira
a comer aqueles petiscos e agora ao voltar, tudo está na mesma. Até ao simpatia do dono está inalterável.Nota-se que sou um entusiasta e amante da Galliza. Pois se tudo aquilo é tão bonito...
jinhos

Zé do Cão disse...

Mandy

Juro, perante Deus e os homens que são deliciosos.

Jinhos e gostei que passasse por aqui.
Sempre que os estudos deixar, a casa é sempre sua.

Zé do Cão disse...

Oliver

Apeteceu-me fazer um pouco de humor, com "Un saludo deste Salvador".

Acho que aí como aqui, nada nos pode salvar.
Estamos a ir ao fundo em grande velocidade, muito mais rápido do que o Titanic. Os gajos, sabem iniciar a festa, esquecem-se é imediatamente da partitura e depois toca cada um para seu lado.
E em vez de banda passa a ser charanga.

Um grande abraço, bom amigo

Zé do Cão disse...

Um grande abraço "JOTA-ENE".

Ainda estás em festa, não é?

Qualquer dia temos de beber um copo de Eleonor

Laura disse...

Ah, a charangada do seringal dos estafermos que nos atrapalham a vida e nós deixamos!... e amanhã nenhum saberá acrescentar as letras que faltam ás pautas da música... e aí vai sair tudo desafinadinho, se vai...
Arranje-se um maestro que tenha a batuta maior... e quem sabe ainda nos safamos.
Abraço de Bom Domingo, laura

Zé do Cão disse...

Laurinha

Sem ilusões. Vão seguir-se tempos, muito, muito difíceis.

Portugal não produz nada e tudo quanto se come vem da estranja.
Vem aí grandes problemas sociais que ELES só sabem acalmar à BORDOADA.
Vai ser muito complicado
Jinhos

Rei da Lã disse...

Zé:

De facto, na Sexta-Feira o hotmail estava a dar problemas...
Como era lá que tinha o teu contacto, peço-te que faças o seguinte:


No "Escritos de um mentecapto", na caixa de comentários, deixa o teu e-mail e seguidamente elimina o comentário.
Não te preocupes, pois ele ficará visível na minha conta do gmail.

O resto deixa por minha conta.



Abraço

São disse...

Zézinho, a tua amiga aqui está desconsolada: não sou capa de aceder de maneira nehuma ao sargento!!

Um fim de semana com Sol, embora a temperatura pareça ir descer.

São disse...

ERRATA:
Não é "capa" é "capaz"!

Um grande abraço.

Laura disse...

Eu sei zézito, eu já prevejo grandes tormentas aquém do cabo Bojador... já vejo que há cada vez mais pessoas com a vida desorganizada e sem culpa nenhuma, estes gajos estão a ser do piorio, logo, quem mercia as benditas bordoadas eram eles, se eram..oxalá haja quem de coragem, lhas saiba dar..na hora certa e na pessoa certa, faz milagres...
Até um dia destes...como diz a maria.. laura

Zé do Cão disse...

São

São 8 da manhã e dei uma gargalhada., é bom para iniciar o dia.
Quem tem capa sempre é capaz.


Mail, mail... ( se calhar não me expliquei bem).

Jinhos

Zé do Cão disse...

Laura.
Isto está tão complicado que temos de viver com esta cambada até quando não sei.
Mas que coisas arrepiantes se aproximam, isso é verdade.
Que democracia é esta. Está atenta ao meu próximo post e dá largas à tua raiva.

Jinhos

Zé do Cão disse...

Rei

vamos lá ver se bate certo.

Um abraço

Cida disse...

Amigo

Gostei muito da sua visitinha ao meu espaço, e espero que volte mais vezes. Só não gostei das suas "desculpas da ousadia"... Ousadia nenhuma!!! Já pensou se todos pensassem assim? Não teríamos quase amigo nenhum a nos acompanhar e acrescentar tanto aos nossos cantinhos.

Seu blog é ótimo. Li alguma coisa, e voltarei com mais tempo para tirar o atraso. Me aguarde!

Te desejo um excelente final de semana, e que Deus te abençoe.

Um grande abraço de além mar

Cid@

Zé do Cão disse...

Cid@

Olha que bom... Alguém gostar do blog do Zé.

Fico contente e tanto mar, tanto mar,
era no tempo do navegador Cabral, agora são poucas horas e voo.

jinhos